Ex-freira se casa com companheira no RN, após seis meses de namoro e gera polêmica

Maria Francineide Silva de Moura, Lúcia Janaína PinheiroA ex-freira Maria Francineide Silva de Moura, de 43 anos, se casou na última sexta-feira (6) com a vendedora Lúcia Janaína Pinheiro, de 37 anos e chocou a muitos. Ela contou que utilizou a religião para ocultar suas vontades na juventude: “Foi uma forma de esconder minha sexualidade. Não me sentia atraída por meninos”, disse ao portal G1. Além da união firmada em cartório na cidade de São José de Mipibu, na região metropolitana de Natal, capital do Rio Grande do Norte (RN), o novo casal comemorou com salgadinhos, bolo e refrigerantes.

Francineide, mais conhecida pelos amigos e familiares como Fran, começou a se preparar para fazer parte da Igreja Católica aos 16 anos. Com 29 anos, foi enviada ao mosteiro de Marília, na região centro-oeste do estado de São Paulo (SP). Lá ficou em clausura por três anos se dedicando às orações. Há cerca de 10 anos, deixou os planos de ser freira e voltou ao RN.
Ela conheceu Lúcia na adolescência, mas o romance só engrenou há seis meses. As duas já viviam juntas. “Ninguém se torna assim [gay]. Você já nasce com isso. [...] A minha família foi aceitando com naturalidade depois de um tempo. Na dela [da Lúcia], o impacto foi maior. A sociedade diz que não é preconceituosa, mas o preconceito aparece quando acontece dentro de casa”, refletiu a ex-freira.
Francineide agora atua como professora no Ensino Fundamental. Ela afirmou que continua sendo católica, mesmo com as doutrinas pregando que o homossexualismo é pecado. “Acredito nos dogmas [católicos], mas não posso viver me anulando. Só busco a minha felicidade”, declarou sobre sua crença.
“Eu desejo que elas futuramente, hoje, possam viver felizes pela decisão que elas tomaram. E que elas estão acobertadas em lei”, disse a juíza de paz, Josélia Cristina Silva, responsável por oficializar a união estável das duas.
“Tem gente que acha que é anormal. Pelo contrário, a gente tem que ser feliz do jeito que a gente quer ser feliz. Entendeu?! Ela [Fran] é tudo na minha vida. Então, veio de brinde mais uma tia minha. Eu só posso desejar felicidade do jeito que eu estou tão feliz a ponto de estar chorando de novo”, exclamou emocionada Jéssica Pinheiro, sobrinha de Fran, em entrevista ao jornal televisivo local
O casamento das duas foi o sexto casamento homossexual do estado do Nordeste e foi possível depois de determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em meados deste ano (2013).
O caso é mais um entre vários que está gerando polêmica numaa sociedade constituída por uma maioria católica, seguida por evangélica, cujos princípios cristãos não admitem a prática homossexual. .

Comentários

Mensagens populares