Terroristas muçulmanos invadem shopping no Quênia para matar cristãos

Pouco antes do meio-dia deste sábado (21), ocorreu o ataque um grupo terrorista dentro de um shopping center de Nairóbi, capital do Quênia.
Segundo Abbas Guled, da Cruz Vermelha local, 22 pessoas morreram, entre elas várias crianças. e um número cerca de 50 feridos foram levado aos hospitais da cidade. Testemunhas relatam que homens com os rostos cobertos e usando coletes à prova de bala empunhavam rifles AK-47, além de granadas.
shopping kenya Terroristas muçulmanos invadem shopping no Quênia para matar cristãos
Relatos de sobreviventes dizem que eles jogaram uma granada e todos começaram a correr. Muitos se jogaram ao chão. No início, gritavam para os muçulmanos saírem dali, pois não eram os alvos. Depois de alguns minutos, começaram a atirar. O shopping Westgate é conhecido por ser frequentado por quenianos de classe alta e estrangeiros. Enquanto atiravam
O prédio estava cheio durante o atentado. A BBC informa que algumas pessoas ficaram até 40 minutos escondidas em lojas e nos banheiros até conseguirem escapar. Agencias de notícias dizem que ainda há reféns em poder do grupo. O chefe de polícia Benson Kibue explica que pelo menos 10 soldados de turbante negro foram responsáveis pelas mortes.
Unidades do Exército chegaram ao local para auxiliar a polícia. O governo não tem fornecido muitas informações, apenas divulgou que a situação está sob controle e a segurança foi reforçada em outros shoppings da cidade. Estranhamente, o governo queniano e muitas agências internacionais evitam falar sobre a questão religiosa determinante para o atentado. O Quênia tem 82% da população de cristãos e apenas 11% de muçulmanos. 
Nenhum grupo assumiu a autoria do atentado, mas fontes do governo acreditam que sejam guerrilheiros vindos da vizinha Somália, onde 99% dos habitantes são muçulmanos. Desde 2011, o grupo extremista somali al-Shabab ameaça em atacar Nairóbi em protesto ao envio de tropas quenianas para seu país. Este ano, outros ataques com mortes ocorreram em diferentes cidades do país, mas os terroristas não se identificaram. No mês passado, 18 dos 19 embaixadas e consulados dos Estados Unidos em todo o Oriente Médio e África foram fechadas após a interceptação de mensagens da Al-Qaeda sobre os planos para um grande ataque terrorista este mês. Reconhecidamente, a al-Shabab é um grupo extremista muçulmano ligado ao braço da Al-Qaeda na África. 

Comentários

Mensagens populares