Fiel diz ter sido curada de doença após rezar para João Paulo II

Fiel diz ter sido curada de doença após rezar para João Paulo IINo dia 27 de abril de 2014 o papa João Paulo II será reconhecido como santo pela Igreja Católica por conta de um milagre que uma fiel alcançou após chamar pelo seu nome.
A mulher que viveu este milagre é a empresária Floribeth Mora que mora na Costa Rica, ela tinha um aneurisma cerebral de uma espécie rara que a fez perder os movimentos do lado esquerdo do corpo.
Para que o Vaticano canonize uma pessoa é necessário comprovar que de fato houve um milagre e Floribeth conseguiu provas de que foi curada por intermédio do ex-papa.
O médico que atendeu a mulher, Alejandro Vargas Román, confirma a gravidade da doença ao programa Fantástico desse último domingo (6) dizendo que o aneurisma era “o tipo mais raro que existe e o tratamento é muito complexo”.
Floribeth ficou com medo de morrer e passou muitos meses na cama por não poder movimentar-se direito. Os médicos resolveram sedá-la para controlar a dor. “Eu via os meus filhos e os meus netos entrando no quarto e colocando a mão em cima de mim para saber se eu ainda tava respirando. Quando sentia que a minha hora de ir estava perto, eu rezava a Deus e pedia: ‘dá-me força, porque tenho medo’”, contou.
Ao programa da Globo ela contou que sempre foi devota fiel e que em 1983, quando ela tinha 20 anos, o papa João Paulo II esteve em seu país e ela pode perceber que “ele era um homem extraordinário”.
“Eu sentia que ele podia me ajudar. Comecei a rezar: ‘João Paulo, você que está tão perto de Deus, escute minhas súplicas, que não me quero morrer’. Foi quando ouvi ele dizer: ‘levanta!’ E suas mãos saíram dessa foto que eu pedi pra colocar na frente da minha cama. E a voz repetia: ‘levanta! não tenhas medo!’”, relembra Floribeth.
Foi naquele momento que ela percebeu que estava curada, se levantou da cama e foi até a cozinha. Seu esposo ficou espantado em vê-la de pé outra vez e ela contou o que havia acontecido atestando: “Eu estou me sentindo bem”.
O médico também foi surpreendido com o milagre e os exames comprovaram que a lesão no cérebro havia desaparecido. “Fiquei surpreso. Não consegui achar uma explicação médica. O dano no cérebro tinha desaparecido. Foi realmente um milagre”, disse Román.
O hospital do Vaticano realizou uma série de exames para poder comprovar que Floribeth estava curada, só com essa constatação é que foi aprovado a beatificação do papa João Paulo II.

Comentários

Mensagens populares