Mansão do “bispo esbanjador” pode virar restaurante para sem-teto

Missão do “bispo esbanjador” pode virar restaurante para sem-tetoNas últimas semanas, o bispo Franz-Peter Tebartz-van Elst, 53, foi denunciado por mal-uso do dinheiro da diocese de Limburg, Alemanha. Ele recebeu apelidos da mídia de “bispo esbanjador” e “servidor mais caro de Deus”, após ter gasto mais de 100 milhões de reais (€ 31 mi) em uma mansão que servia como sede episcopal.
Ela possuía sala de conferências, capela, apartamentos privados e abrigava um museu. Segundo jornais alemães, somente a banheira pessoal do bispo custou 45 mil reais, a mesa de trabalho, em torno de 60 mil e sua sala de jantar, com 63 metros quadrados, saiu por quase 9 milhões de reais.
A imprensa alemã tratou exaustivamente do caso, até que o bispo foi chamado ao Vaticano para prestar contas diretamente ao papa Francisco, conhecido por seu estilo de vida austero.
Embora sua renúncia fosse exigida por muitos alemães, Van Elst deixou o cargo por um período indeterminado. O cardeal italiano Giovanni Lajolo foi enviado à diocese para elaborar um relatório. O caso trouxe um novo escândalo para a Igreja da Alemanha, país que historicamente sempre esteve dividido na questão religiosa e as igrejas protestantes e católicas se beneficiam de um imposto. A maioria da população já expressou seu desejo que isso acabe.
Recentemente, ocorreu uma situação parecida com um bispo esloveno, que acabou renunciando. Francisco sempre deixou claro que deseja ver uma “igreja pobre para os pobres”. Contudo, a Igreja Católica alemã está entre as mais ricas do mundo, contando com muitas associações, escolas, missões e projetos de desenvolvimento.
Segundo a influente revista alemã “Der Spiegel”, um porta-voz da organização Caritas, que trabalha com sem-tetos afirmou: “Essa residência é um pecado que o bispo deixou em sua passagem. As pessoas que buscam refúgio conosco poderiam ser alimentadas na residência”. Muitos paroquianos disseram que gostariam de ver o local usado para servir sopa aos necessitados e até servir como abrigo para desabrigados. Com informações Washington Post e Independent.

Comentários

Mensagens populares