Papa Francisco responde carta enviada por grupo de homossexuais

Papa Francisco responde carta enviada por grupo de homossexuaisO papa Francisco surpreendeu a muitos ao responder uma carta escrita por um grupo de homossexuais que pedia a abertura de um diálogo com a Igreja Católica.
No documento os autores lamentavam a forma como a Igreja “alimenta a homofobia” e pedia ao Vaticano para que começasse a tratar os gays como pessoas, e não como uma “categoria”.
A imprensa italiana informou no início da semana que o papa respondeu a carta, mas não deu detalhes sobre o conteúdo escrito. O jornal La Repubblica disse apenas que o Pontífice definiu a carta como um gesto de “espontânea confiança”.
Já o italiano Innocenzo Pontillo, um dos responsáveis pela carta, disse que o papa enviou sua “benção” e demonstrou “apreciar muito” o conteúdo do documento. “Nenhum de nós poderia imaginar que ele faria uma coisa do tipo”, disse o italiano.
Jorge Mario Bergoglio já fez muitas declarações polêmicas a respeito do homossexualismo, enquanto bispo de Buenos Aires ele travou uma luta com o governo argentino quando o casamento gay foi aprovado e mesmo depois de se tornar papa tem feito afirmações polêmicas.
Apesar de não ser a favor da união de pessoas do mesmo sexo, Francisco já declarou que ninguém deve “julgar” alguém por ser gay, principalmente os homossexuais que procuram querem fazer parte da igreja.
“Se uma pessoa é gay e procura Jesus, e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la? O catecismo diz que não se deve marginalizar essas pessoas, devem ser integradas à sociedade. Devemos ser irmãos. O problema é fazer lobby, de pessoas gananciosas, lobby de políticos, de maçons, tantos lobbies. Esse é o pior problema”, afirmou se referindo aos rumores de que existe um lobby gay dentro do Vaticano. Com informações UOL.

Comentários

Mensagens populares