Roubo em igrejas católicas no Ceará preocupa padres

Roubo em igrejas católicas no Ceará preocupa padresDe acordo com o jornal Diário do Nordeste, as igrejas católicas do estado do Ceará poderão ficar fechadas durante o dia para serem abertas apenas no horário das missas. Essa pode ser a melhor decisão tomada pelos padres que estão com medo do crescente número de assaltados tanto nas cidades, como nas zonas rurais.
Os ladrões não estão mais respeitando os templos e estão aproveitando que as igrejas ficam abertas para roubar equipamentos de som, dinheiro da doação de fiéis e utensílios de ouro.
A polícia já recebeu queixas de roubo em diversas cidades, como em Crateús e Russas que nos últimos dois anos tiveram o número de assaltos em igrejas maior que os crimes no comércio.
Só em Cratéus três igrejas foram assaltadas, o último assalto aconteceu no dia 12 de setembro durante o primeiro dia de festejo à padroeira Nossa Senhora do Socorro. Os bandidos levaram equipamentos de som e doações em dinheiro.
A igreja Nossa Senhora de Fátima foi assaltada cinco vezes, em uma delas os criminosos foram ainda mais ágeis e identificaram o cofre da igreja, arrombaram-no e levaram todo o dinheiro da paróquia. Em outra não pouparam nem o terço que ficava em volta da imagem principal da santa.
Para tentar impedir novos assaltos, a igreja trocou algumas janelas por vitrôs de ferro e vidro que dificultariam a entrada dos criminosos. Investir em segurança tem sido uma das alternativas das igrejas, que já colocaram grades, câmeras de segurança e até a contratação de seguranças particulares.
“Vez ou outra temos registros de furtos de aparelhos de som e de outros instrumentos, por isso é preciso ter proteção, grades de ferro e segurança”, disse o padre Gonçalo de Pinho Gomes, que é vigário geral da Diocese de Sobral.
Em todas as regiões do estado já foram identificados casos de furtos em igrejas católicas, em alguns pontos, como Juazeiro do Norte, os crimes não acontecem desde 2007, mas em outros a quantidade de roubos é cada vez maior.
“Existem os oportunistas que aproveitam a ocasião e levam instrumentos, equipamentos ou objetos sacros”, disse o padre Afonso Queiroga, da cidade de Iguatu.

Comentários

Mensagens populares