Secretário de Estado do Vaticano diz que o Papa não esquecerá Portugal

O Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone, acredita que o Papa virá a Fátima. Em entrevista exclusiva, garante que o Francisco não se irá esquecer de Portugal "no panorama das viagens internacionais". 

"Eu creio que sim. O Papa Francisco tem uma grande devoção a Nossa Senhora, uma devoção popular, diria mesmo tangível. Creio que virá a Fátima", afirma. "Naturalmente, estão a preparar as comemorações do centenário das aparições. Por isso, há tempo", acrescenta.

A poucos dias de se despedir das funções de número dois da Santa Sé, Tarcísio Bertone vai presidir à peregrinação de Outubro em Fátima, nos dias 12 e 13. Na mesma altura, a imagem de Nossa Senhora de Fátima que é venerada na Capelinha das Aparições vai estar em Roma. 

"É muito belo que Nossa Senhora venha ao centro da catolicidade, da cristandade, que venha a Roma e junto do Papa, que é tão devoto de Nossa Senhora", refere.

"Ao mesmo tempo, o Secretário de Estado do Papa Bento XVI e do Papa Francisco vai a Fátima, ao lugar das aparições. Por isso, há uma conjugação espiritual e ideal entre os dois lugares, os dois acontecimentos e as duas assembleias de oração", diz, considerando que ambos dão uma nova projecção mundial à mensagem de Fátima. 

"É uma mensagem que toca a comunidade internacional enquanto tal. E, naturalmente, isto também vale para a Igreja, a favor da plena unidade da Igreja, da santidade da Igreja. Infelizmente, passámos por períodos difíceis, em que a santidade da Igreja não foi professada por todos os membros da Igreja, como bem sabemos", reconhece.

Francisco e a mensagem de Fátima 
Durante este fim-de-semana, o Papa relança a mensagem de Fátima para o mundo. O cardeal Bertone encerra, por seu lado, o seu serviço como Secretário de Estado sob a protecção de Nossa Senhora de Fátima, na Capelinha das Aparições. 

"Venho com uma intenção particular, pensando nos problemas que afligiram e angustiaram o Papa quando convocou aquela grande assembleia de oração" no dia 7 de Setembro. "O Papa convocou à oração e à penitência, ou seja, tomou à letra a mensagem de Fátima. Uma assembleia que estava em ligação desde a Praça de São Pedro às comunidades crentes de todo o mundo, incluindo os não cristãos. Por isso, trago esta evocação de paz, especialmente para o Médio Oriente"

"Eu diria que o apelo de Fátima é acolhido ao nível mundial pelo Papa Francisco para relançar a mensagem de Fátima, nesta troca de lugares de oração, de assembleia de fiéis, de crentes, de devotos de Nossa Senhora, verdadeiramente o coração do mundo. Por isso, estou muito contente. O meu serviço desenvolveu-se sob a protecção de Nossa Senhora de Fátima e agora encerra-se justamente junto da Capelinha das Aparições", conclui.

Comentários

Mensagens populares