Bombas atingem polícia e peregrinos xiitas no Iraque

Pelo menos 19 pessos morreram esta quarta-feira numa série de atentados que visaram as autoridades policiais e peregrinos xiitas, no Iraque. 

Os ataques não foram reivindicados, mas tudo aponta para a autoria de grupos fundamentalistas sunitas. 

Uma série de três bombas colocadas à beira da estrada mataram nove peregrinos xiitas que comemoram nesta altura o “ashura”, um festival religioso que assinala o martírio de Husayn ibn Ali, o neto de Maomé, considerado pelos xiitas o verdadeiro sucessor do fundador do Islão. 

Outra bomba atingiu a polícia iraquiana, matando dez pessoas. 

A população iraquiana é maioritariamente xiita, cerca de 60%, mas até à queda do regime de Saddam Hussein eram os sunitas que controlavam o país. Após a invasão liderada pelos Estados Unidos, em 2003, o Iraque entrou numa espiral de violência sectária, perpetrada por milícias sunitas e xiitas, vitimando sobretudo civis. 

A violência piorou muito ao longo do último ano, possivelmente motivado pela guerra civil na Síria, que em grande parte opõe sunitas contra xiitas e que tem feito aumentar a tensão sectária nos países vizinhos.

Comentários

Mensagens populares