Padre é acusado de arranhar rosto de médica no Norte de Minas

Um padre de Itacambira, no Norte de Minas, é procurado pela Polícia Militar após ser acusado de agredir uma fiel dentro de uma igreja da cidade nesse domingo (17). A vítima teve um arranhão no rosto.
De acordo com informações do boletim de ocorrência,a briga teria começado após o sacerdote Gilmar Martins Soares, conhecido pelo apelido de “Mazinho”, não ter autorizado que a médica Keila Bicalho prestasse um depoimento sobre a sua vida durante à missa, que acontecia à noite.
Segundo ela, o padre disse que o testemunho seria muito longo e poderia atrapalhar a celebração. Quando a missa acabou, e Mazinho já tinha saído do altar, a mulher começou a dar o depoimento para as pessoas que ainda estavam na Igreja Matriz de Santo Antônio.
O padre escutou e, segundo a vítima, teria saído irritado da sacristia e ido até o altar. No local, o suspeito começou a gritar com Keila afirmando que ela não tinha autorização dele para falar e estava desrespeitando sua autoridade. Além disso, Mazinho chegou a tentar calar a mulher colocando a mão em sua boca. Nesse momento, ele teria provocado o arranhão.
A médica contou que o padre precisou ser contido por outros fiéis e, não satisfeito, voltou a agredi-la verbalmente na porta da igreja. Ele disse que a mulher precisava ser mais humilde.
A polícia foi acionada e registrou a ocorrência como agressão leve. Após a confusão, o padre, que mora em Montes Claros, e vai a Itacambira apenas para realizar as celebrações não foi mais visto.

Comentários

Mensagens populares