Papa Francisco deixa missa de canonização do Padre Anchieta “assustado” com assédio de políticos brasileiros

Papa Francisco deixa missa de canonização do Padre Anchieta “assustado” com assédio de políticos brasileirosNa última quinta feira (24), o papa Francisco deixou inesperadamente a missa de canonização do Padre Anchieta após quebra de protocolo da comitiva de políticos brasileiros que acompanhavam a cerimônia.
Após a missa realizada na Igreja de Santo Inácio de Loyola, no centro de Roma, o papa falava com o vice-presidente da República, Michel Temer, que foi a Roma representando a presidente Dilma Rousseff. Nesse momento, o grupo de políticos quebrou o protocolo se aproximando do pontífice, que deixou o local cancelando uma cerimônia de beija-mão, na qual seria cumprimentado por 50 convidados, numa sala ao lado do altar.
Os políticos presentes no local que motivaram a saída do papa foram Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado, e seus colegas Ricardo Ferraço (PMDB-ES) e Ana Rita (PT-ES), além do deputado Esperidião Amin (PP-SC) e o ex-senador Gerson Camata.
De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, os organizadores da cerimônia afirmam que Francisco ficou assustado com o assédio de políticos brasileiros.
A missa em ação de graças pela canonização do Padre Anchieta reuniu 1.200 pessoas, convidadas pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e Companhia de Jesus, a qual pertencia São José de Anchieta. Entre os convidados estavam representantes do governo e parlamentares.

Fonte gospel mais

Comentários

Mensagens populares