Lésbica afirma que se inspirou em pregação sobre Abraão para matar filha da ex-companheira

Lésbica afirma que se inspirou em pregação sobre Abraão para matar filha da ex-companheiraA conselheira de saúde mental Kimberly Lucas, de 40 anos, é acusada de afogar a filha de apenas dois anos de idade da sua ex-companheira lésbica Jacquelyn Jamason e de tentar matar seu filho de 10 anos de idade. Em uma possível nota de suicídio, ela explica a motivação para o crime afirmando ter sido inspirada em um sermão bíblico para cometer o crime, que seria uma vingança pelo fim do relacionamento entre elas.
Na segunda feira, a polícia foi chamada à casa da terapeuta, no estado da Flórida, para atender a um caso de afogamento. Ao chegar no local, os policiais encontraram a menina morta e seu irmão, Ethan, ferido. De acordo com o Daily Mail, as autoridades afirmam que Kimberly Lucas também tentou matar o menino, e pretendia cometer suicídio.
No local foi encontrada a carta que seria sua nota de suicídio, onde ela explica que inspiração para o crime veio de um sermão sobre Abraão da pastora Lea Brown, da Metropolitan Community Church.
Um vídeo da pregação publicado pela igreja no YouTube mostra Brown falando a respeito da passagem bíblica de Gênesis 22, onde Deus pede a Abraão para matar seu filho Isaac como forma de sacrifício. A pastora explica então que quando Abraão chegou à montanha onde Deus o instruiu a sacrificar seu próprio filho a Ele, “um anjo aparece para ele parar no último segundo e oferece um carneiro para o sacrifício no lugar da criança”.
Na carta, Kimberly fala que seus atos foram inspirados na pregação, e afirma: “mas Deus nunca me disse para parar”.
Um porta-voz da igreja comentou o caso afirmando que a congregação está “de coração partido” com o que aconteceu e que todos estão “em total choque e consternação”. Brian Ladd, um amigo da família, disse que a carta é “a escrita de alguém que está realmente perturbado, muito quebrado”. Ele afirmou também que cultos da igreja são sobre o amor, o perdão e aceitação; e não homicídio e raiva.
Kimberly Lucas foi presa e acusada de homicídio e tentativa de homicídio. Ela está sob custódia da polícia, enquanto se recupera no hospital. O menino está hospitalizado e os médicos acreditam que ele irá sobreviver.

Fonte gospel mais

Comentários

Mensagens populares