Nephilins quem foram e quem são ?


Nefilim, do hebraico נְפִלנ ְפִיל nefilím, que significa desertores, caídos, derrubados, mas tal termo é uma variação do termo נָפַל. Deriva da forma causativa do verbo nafál ou nefal (cair,queda,derrubar,cortar). Traz uma ideia de dividido, falho, queda, perdido, mentiroso, desertor.
Literalmente os que fazem os outros cair ou mentir.
No Dicionário de Strong são chamados de tiranos. Em aramaico Nephila designa a constelação de Orion, que entre os hebreus era o anjo Shemhazai (Semyaza, Samyaza, Semyaze), conforme relatado no Livro de Enoque.

A Bíblia faz menção aos Nefilins como filhos dos anjos caídos, "espíritos impuros" ou "demônios", e no apócrifo Livro de Enoque como "vigilantes", sendo em ambos os tais anjos que copularam com as filhas dos homens e engendraram esta raça híbrida dos gigantes. 


Fontes e Links para Pesquisa:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nephilin
http://geocities.ws/somdofritz/criacionismo/Gigantes.html
http://www.mrmalas.com/todecara/gigante/baixo_frame.htm 
http://www.bibliaonline.com.br/ 


Passagens bíblicas citadas no texto:

"Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama." Gênesis 6.4

"Os emins dantes habitaram nela; um povo grande e numeroso, e alto como os gigantes; Também estes foram considerados gigantes como os anaquins; e os moabitas os chamavam emins." Deuteronômio 2.10-11

"Porque só Ogue, o rei de Basã, restou dos gigantes; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos filhos de Amom? De nove côvados[4m], o seu comprimento, e de quatro côvados [1.78m], a sua largura, pelo côvado comum." Deuteronômio 3.11

"Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos." Números 13.33

"Nenhum dos anaquins foi deixado na terra dos filhos de Israel; somente ficaram alguns em Gaza, em Gate, e em Asdode." Josué 11.22

"E antes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba, porque Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra." Josué 14.15

"Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo [2,89 metros]." 1 Samuel 17.4

"E houve ainda outra guerra em Gate; onde havia um homem de grande estatura, e tinha vinte e quatro dedos, seis em cada mão, e seis em cada pé, e que também era filho do gigante." 1 Crônicas 20.6
Notas

Para começar, quem defende a idéia de que os “filhos de Deus” são os “bons filhos de Sete”, esquece-se do seguinte:
Eles esquecem-se de que Adão caiu. Chamar qualquer homem ou  qualquer “linha” de homens, no Antigo Testamento, de um “filho de Deus” seria ridículo. Isso porque o “Filho de Deus” tinha a imagem de Deus, e João 1:12 é para aqueles que se tornaram “filhos de Deus”, por terem recebido a imagem. Tal afirmativa deve ficar bastante clara quando se lê Gênesis 5:1-3. Adão perdeu a imagem de Deus. Seu filho, Sete, nasceu à imagem e semelhança do seu pai decaído, e, do mesmo modo, todos depois dele. Alguém só pode receber de novo a imagem de Deus quando torna-se filho dEle, em Jesus Cristo. Tal fato só pode ser observado depois da morte e ressurreição do Messias. Até então, ninguém tinha a imagem de Deus, por ser apenas filho de Adão, segundo a carne.
Eles esquecem-se de que a designação “filhos e filhas” (Isaías 43:6) não é o equivalente de “filhos de Deus”, porque as palavras são escritas e pronunciadas de modo diferente. “Coisas diferentes não são iguais. Termos diferentes têm significados diferentes”, como manda o bom Português, Inglês, Francês ou qualquer outra língua. [Ademais,] os “filhos e filhas” de Isaías 43 são todos israelitas, porém os antediluvianos filhos de Sete não são. Este teve muitos descendentes que não eram israelitas (Gênesis 11:22,26).
As expressões contrastantes “filhos de Deus e filhas dos homens” (Gênesis 6:4) não poderiam jamais gerar essa falta de cuidado sem tamanho, na interpretação do texto, tal como “os filhos de Sete e as filhas de Caim”, a despeito do que “a uniforme interpretação hebraica e cristã” têm feito. Por que alguém insiste em fazer o texto dizer o que não diz, tentando fazê-lo dizer alguma coisa que ele nunca intentou dizer, apenas para provar o seu próprio ponto de vista? Lembre-se: “É assim que Deus disse?” (Gênesis 3:1).
Se fossem os “filhos de Sete com as filhas de Caim”, como, então, a operação toda acontece novamente “e também depois” (Gênesis 6:4 – depois dos dias do dilúvio), quando todas as filhas de Caim foram mortas pelo dilúvio?
Se fossem os “filhos de Sete com as filhas de Caim”, como poderia esta relação produzir gigantes? Os gigantes apareceram “quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens…” , etc., não a todo o tempo. Não conheço nenhum casamento entre um “filho de Deus”, ou seja, um salvo,  com uma pessoa não salva, do qual tenha nascido um “gigante”. Pois é… esta é apenas mais uma mazela que um comentário “erudito” sobre Gênesis 6 produz.
Como pode ser isso, que a “linha bondosa de Sete” se misturou, quando o termo “linha bondosa” é uma fabricação ilusória dos personagens mais anti-cristãos e que nos 66 livros da Bíblia não existe nenhuma alusão sequer ao termo “linha bondosa”?  Existe sim uma “linha messiânica”, pela qual o Messias veio. Mas esta linha, entretanto, é bem “maldosa”, se qualquer pessoa buscar as suas raízes. Note alguns ascendentes de Jesus Cristo: Judá, um fornicário (Gênesis 38); Perez, um filho ilegítimo; Raabe, uma prostituta; Bateseba, uma adúltera (Mateus 1:1-6); Davi, um adúltero e assassino… e por que continuar? Percebe?
Então, uma “linha bondosa”, como uma “linha apostólica” (os papas) é apenas uma invenção humana. Não existe tal coisa nas Escrituras, ou sequer fora delas. Daí as três premissas básicas do argumento de que os “filhos de Deus” são “descendentes de Sete”, e as “filhas dos homens” são as descendentes de Caim, estarem 100% erradas. Bem, a OPINIÃO de qualquer um é bem vinda numa democracia, mas, definitivamente, esta OPINIÃO não faz parte do corpo de verdades reveladas nas Escrituras.
Os “filhos de Deus”, no Antigo Testamento, são identificados e definidos em um livro escrito pouco tempo depois do dilúvio (Jó 1, 2, 38) e eles estão presentes em um tempo antes de Adão ter sido criado (Jó 38:7). Eles são mencionados numa conexão entre Satanás e a criação (Jó 38). Os “filhos dos poderosos” do Salmo 89:6 são indubitavelmente os “deuses” do Salmo 82:1 – note aqui o dilúvio no contexto! Assim, já podemos concluir que existe tanta disputa em torno do texto porque estes “filhos de Deus” são os anjos de  II Pedro 2 e Judas 6, 7. Então, eles são machos com aparência de 33 anos de idade, sem asas e podem manter relações sexuais com mulheres e se reproduzirem, maneira pela qual obtêm sangue. E eles vão retornar a este planeta nos últimos tempos e reproduzir o cenário original de Gênesis 6, como “deuses que descem na forma de homem”  (Atos 14, 19; Mateus 24; Lucas 21; Apocalipse 12:7). Aqui nós paramos de comentar e passamos à parte profética do assunto. Então, voltemos ao texto.

O ensinamento de que anjos “não podem se reproduzir” é derivado da adulteração de Mateus 22:30, quando as versões modernas omitem as palavras “no céu”, e então abortam a verdade, ensinando que os anjos “não têm sexo”!
[* Nota de Hélio: Parece que aqui temos um escorregão, um erro de Ruckman ou do tradutor, pois só há anjos e demônios do gênero masculino (e Ruckman prega isto!). As duas mulheres com asas como de cegonha, de Zac 5:9, parecem ser linguagem figurativa e não reais, do mesmo modo que a mulher prostituta assentada sobre a besta, em Apocalipse, é figurativa da apóstata igreja romana, assassina de crentes e amasiada com o poder secular] 
Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois” (Gênesis 6:4). Para clarear o pensamento, deve-se manter em mente que a Bíblia fala de gigantes em outras passagens, e, em algumas delas, dá nomes aos tais (Deuteronômio 3:11; I Crônicas 20:4; Josué 17:15; II Samuel 21:16,17; Números 13:33, etc.). Os fatos são históricos. O Antigo Testamento é história para o crente bíblico, incluindo Gênesis, literalmente.
As expressões “Naqueles dias” e “também depois” podem ser localizadas facilmente. Existem duas advertências para “dias” em Lucas 17; uma é “dias de Noé” (este é o nosso texto) e a outra é os “dias de Ló” (Lucas 17: 26,28). Para confirmar isto com três testemunhas, Simão Pedro adverte sobre os dias de Ló e Noé (II Pedro 2:5,7) [vide acima] e Judas diz “amém” para Ló (Judas 6,7) [vide acima]. O leitor não vai falhar em notar que o contexto de todas as passagens citadas trata-se de “anjos caídos”! Estes são os homens de “ferro” de Daniel 2:43, 44 que são dados como 10 em número. A hierarquia do penúltimo reino, antes do reino milenar de Jesus na Terra, será constituída de 10 governantes (Apocalipse 17:12-14).
Os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos” (Gênesis 6:4). Bem, nós vamos tomar o significado da passagem exatamente como está escrito, e, se qualquer cristão, líder, professor, expositor, pregador ou teólogo neste planeta concordarem que o texto significa alguma coisa a mais, nós vamos ficar com o texto e somente com ele por AUTORIDADE FINAL.
Estes eram os valentes que houve na antiguidade, homens de fama“(Gênesis 6:4). Esta expressão não nega ou torna nulo o fato de que eram “gigantes”. “Homens de fama”, obviamente, não é uma interpretação da palavra “gigante”, mas sim, uma descrição da reputação alcançada por esses homens. Esta reputação chegou distorcida nos nossos dias, tanto pelo tempo quanto pela ciência. O livro de Hislop, intitulado “Two Babylons”, traça muito bem essa distorção: Ulysses, Apolo, Venus, Afrodite, Tamus, Semiramis, Baco, Zeus, Marduk, o Minotauro, Tezeu, Atlas, Mercúrio, Astarote, Medusa, Lorelei, Baal, Wotan, Júpiter, Jove, Diana, Thor, etc. Ninguém pode esquecer-se de que foram os filósofos gregos que lançaram os fundamentos da “ciência moderna”.  Os atos heróicos dos “deuses” são lendários em qualquer civilização, e eles são especialmente fortes no folclore Indo-Europeu, do que em qualquer outro lugar do mundo. O Super-homem das histórias em quadrinhos modernas, assim como Bat Man, Cat Man, Fat Man, Capitão Marvel, Paul Bunyan, Gulliver, King Kong, etc, são maneiras modernas de se preservar uma tradição que só pode ser baseada em fatos. OS FATOS SÃO PRESERVADOS SEM ERROS EM “A BÍBLIA SAGRADA”
Anjos caídos estiveram aqui e produziram filhos com mulheres.
Eles “deixaram a sua própria habitação” (Judas 6), e se reproduziram
Eles “deixaram a sua própria habitação” (Judas 6), e se reproduziram.
E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; (Judas 1:6)
Em resumo:
Anjos caídos visitaram a Terra, aparentando ser homens de 33 anos de idade, sem asas;
Eles vão retornar do mesmo modo como vieram. Desta vez como “visitantes” de outros planetas;
Eles virão para se reproduzir, tendo como objetivo povoar “outros planetas”, com uma raça de humanóides que negam a Deus, que rejeitam a Bíblia, criaturas satânicas. Isto vai tentar completar o intento de Satanás, expresso em Isaías 14. Mas não será bem sucedido (Apocalipse 19).
Para informações detalhadas sobre o assunto, recomendamos as seguintes referências bibliográficas:
– Dr. I.D.E Thomas, “The Omega Conspiracy”.
– Dr. Peter S. Ruckman, “The Book of Genesis – Bible Believer’s Commentary Series” e “Black is Beautiful”.
Página copiada de http://asverdades.vilabol.uol.com.br/genesis6.htm, desenvolvida por Equipe Verdade, [o que está entre colchetes e a coluna com os textos da Bíblia foram adicionados pelo site solascriptura-tt.org]

Comentários

Mensagens populares