Muçulmano encontra Jesus durante peregrinação a Meca

Muçulmano encontra Jesus durante peregrinação a MecaMuçulmano encontra Jesus durante peregrinação a Meca
O testemunho de um muçulmano natural da Turquia tem chamado atenção neste mês sagrado do Ramadã. Seu nome é Ali Pektash e ele teve um encontro sobrenatural com Jesus durante um sonho.
Para um bom muçulmano, fazer a hajj – visita de peregrinação a Meca – é uma obrigação. A cidade-berço do Islã, na atual Arábia Saudita, foi onde nasceu Maomé.
Ele conta que era fumante, alcoólatra e que costumava bater na sua esposa. Decidido a mudar de vida e encontrar a Deus, foi para a cidade santa dos muçulmanos esperando encontrar alguma resposta. Admite que estava desesperado quando chegou a Caaba, santuário máximo de sua religião. Deu as sete voltas tradicionais em torno da pedra, mas não sentiu nada.
Quando todos se retiraram para as suas tendas de noite, ele preferiu dormir sob as estrelas, porque era muito quente. Foi quando recebeu uma visita de Jesus durante um sonho. A mensagem do Senhor é que ele largasse tudo e espalhasse o evangelho. Ali conta que Jesus tocou em seu peito e deixou uma marca na pele. Ela a exibe toda vez que conta seu testemunho.
Ali agora é pastor e sua história surpreendente tem servido para encorajar crentes em Cristo de todo o Oriente Médio. Ela sabe que muitos vem arriscando suas vidas por praticar sua fé.
“Eu sabia que pertencia a Deus de alguma forma – ele era meu amigo – mas não pertencia a uma religião. Eu circulei a Caaba e observei todos beijarem a pedra negra. Mas eu caminhei para o outro lado, pois acreditava em um Deus vivo, não em uma rocha”, relata. Seu único pedido para Deus naqueles dias é que Ele o ouvisse. Apenas não estava pronto para a resposta que receberia.
Um dos dez filhos de uma família de curdos, foi rejeitado por sua mãe e sempre teve uma vida sofrida. Hoje, Ali se emociona afirmando que vive uma vida plena no cristianismo. “No sonho, Jesus colocou o dedo na minha testa e sua mão no meu coração. Ele estava sorrindo para mim”.
Ainda em Meca, explica que os primeiros dias foram muito difíceis. Achava que estava ficando louco e estava com muito medo. Explica que começou a ouvir uma voz em sua cabeça, que não o deixava em paz. A voz pedia que ele fosse embora daquele lugar.
Após tomar banho em um banheiro público no dia seguinte, observou que os pelos pretos de seu peito agora tinham uma marca no formato de uma mão, onde todos os pelos eram brancos.
Quando contou aos amigos o que tinha acontecido, eles perguntaram: ‘O que Jesus tem a ver com Maomé?’. Alguns ficaram bravo com as coisas que ele começou a dizer.
Retornando para a Turquia, contou à esposa que agora seguia a Jesus. “Ele está dentro de mim”, disse a ela, que também ficou confusa com a mudança do esposo. De acordo com a tradição, todos os seus vizinhos vieram comemorar que ele havia regressado da peregrinação a Meca.
Durante a festa de boas-vindas, ele levantou-se e contou a todos os presentes que havia se tornado um cristão. Alguns ficou chateados e brigaram com ele.
Naquela noite, sua esposa Zehra aceitou a Jesus e os dois tem pregado em diversos lugares desde então. Ele nunca mais bebeu álcool nem fumou. Através de programas de rádio cristãos começou a aprender mais sobre Jesus. Demorou anos até que conseguisse uma Bíblia.
Durante o período de Ramadã, os mais de um bilhão de muçulmanos do mundo são obrigados a jejuar desde o nascer até o pôr do sol. O pedido de Ali Pektash é que os cristãos intercedam para que Jesus se revele a mais muçulmanos nesses dias, como fez com ele.  Este ano, o Ramadã vai até 17 de julho.
Com informações Assistnews

Comentários

Mensagens populares