Japoneses criam laser capaz de destruir o planeta

 Experimento gerou energia concentrada cerca de mil vezes maior do que todo o consumo de electricidade no planeta.


Pesquisadores da Universidade de Osaka, no Japão, criaram o laser mais poderoso do mundo. Ainda em fase de experimentação, conseguiram disparar um feixe de 2 petawatts, equivalente a dois quadrilhões de watts.
A máquina responsável por isso tem quase 100 metros de comprimento e chama-se LFEX (abreviação em inglês para Laser de Rápida Ignição).
Essa não é a primeira tentativa de gerar um laser com alto poder de destruição. Recentemente, a Universidade do Texas, nos Estados Unidos, conseguiu emitir um laser de um petawatt.
Para termos de comparação, o LFEX gerou uma energia concentrada cerca de mil vezes maior do que todo o consumo de eletricidade no planeta.  Para as próximas etapas do projeto, a ideia é produzir um laser de 10 petawatts, afirmou Junji Kawanaka, professor de engenharia elétrica da Universidade de Osaka.
O disparo dos japoneses não teve maiores consequências por que durou 1 um trilhonésimo de segundo. Durante a experiência, o feixe de energia foi disparado em um vidro especial que amplificava repetidamente o poder do feixe.
Embora o progresso tecnológico seja considerado extraordinário, vários cientistas expressaram preocupação que esse laser venha a ser utilizado para desenvolver armas destrutivas. O pesquisador da Universidade de Illinois, EUA, Júlio Soares disse que tal poder poderia, literalmente, servir “para explodir o planeta.” Com informações de Seu History e RT

Comentários

Mensagens populares