expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Seguidores

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Mulheres são mais propensas a possessão, diz exorcista muçulmano

Mulheres são mais propensas a possessão, diz exorcista muçulmano
Líder religioso defende que os demônios podem atacar homens, mas preferem mulheres

Mallam Luthfi Jamal-Baba é um líder religioso muçulmano africano, que afirma ser especialista em lidar com casos de possessão. Segundo a tradição muçulmana, os ‘djinns’ foram expulsos por Alá do paraíso, caíram na Terra e tornaram-se seres perversos.
A tradução do termo para o português é “gênio”, mas literalmente djinn é “aquele que não se pode ver”. Entre seus poderes estariam a capacidade de se apoderar de pessoas e causar até a morte, semelhantemente aos demônios descritos na Bíblia. O espírito Iblis, que seria seu líder, muitas vezes é comparado a Satanás.
Jamal-Baba chamou atenção da mídia esta semana ao fazer afirmações polêmicas. Segundo ele, mulheres bonitas são mais ‘propensas’ a serem tomadas por estes espíritos. Em entrevista ao jornal inglês The Mirror, explicou que a melhor forma de manter os “djinns” longe é fazer suas orações, tomar banho e não usar roupas curtas.
Justifica ainda que recita o Alcorão sobre as pessoas possuídas para poder salvá-las. Curiosamente, para ele esses espíritos do mal podem se apossar dos homens, mas preferem as mulheres.
Mallam Mohammad, outro exorcista muçulmano entrevistado pelo Mirror, conta que, em alguns casos, a violência é necessária para expulsar os demônios que tomam os corpos de humanos.
“Alguns desses espíritos são teimosos e quando a vítima está em transe, se tornam violentos e tentar atacar o exorcista”, esclarece. Mas faz uma ressalva: “As vítimas, naquele momento, não sentem dor. São os djinns que sentem a dor”.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário...

Ciencia

Ciencia