Perdeu 66 mil euros em bruxarias para conquistar homem

Falsa espírita arruinou apaixonada da Chamusca que gastou o dinheiro dela e dos pais
Uma mulher de 39 anos do concelho da Chamusca levou os pais à ruína e ficou sem as suas poupanças por causa de uma falsa bruxa, a quem pagava para conseguir ficar com um homem por quem estava apaixonada.
O caso está agora em julgamento e a suposta espírita, acusada pelo Ministério Público de burla qualificada e extorsão, conseguiu espoliar cerca de 66.580 euros "à custa do empobrecimento da assistente (vítima) " e dos pais, segundo refere a acusação.
A arguida, e 39 anos, natural de Torres Novas, já tinha sido condenada pelo Tribunal de Tomar a cinco anos de prisão e a pagar uma indemnização de 101 mil euros, por uma situação idêntica em 2009.
A falsa espírita contou com a colaboração do marido, Filipe Pereira, que também responde pelos mesmos crimes. O Ministério Público diz que a partir de pelo menos Janeiro de 2013, o casal decidiu "desenvolver um esquema para obter dinheiro à custa de pessoas que acreditassem nos poderes para resolverem problemas amorosos".
Nesse sentido puseram um anúncio num jornal a dando conta que se tratava de uma espírita de longos anos e que tinha a especialidade de fazer "trabalhos amorosos rápidos". Foi assim que a vítima, que confessou estar apaixonada por um homem casado e não estar a ser correspondida, contactou Sandra Pereira, residente no concelho de Salvaterra de Magos.
Poucos dias após o primeiro contacto, a apaixonada depositou três mil euros na conta do marido da falsa espírita, uma vez que era ela que controlava a parte financeira do esquema
* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Comentários

Mensagens populares