“Os antigos chineses adoravam o Deus da Bíblia”, diz pesquisador

Chinês e criacionista, Chan Kei Thong viaja pelo mundo e conta sobre seus trabalhos

Chan Kei Thong, um pesquisador chinês, tem viajado pelo mundo para falar de suas obras e pesquisas. Entrevistado no Brasil pela Agência Adventista Sul-Americana de Notícias, o cristão falou acerca de suas buscas que o levaram a concluir que os antigos chineses tinham, como crença, o Deus bíblico.
De acordo com o autor, que ficou sete anos pesquisando, seu trabalho confundiu-se com a necessidade de entender as raízes e história da civilização chinesa, e pelo preconceito que disse ter sofrido quando tornou-se cristão.
Ele disse sobre a hipótese. “A principal conclusão é que os antigos chineses, e estou falando em seu cerne, não as coisas no entremeio, mas em seu princípio, em seu cerne, os antigos chineses adoravam o Deus da Bíblia”.
“Eles O conheciam como um Deus pessoal, que está intimamente interessante em nós, com quem podemos ter um relacionamento, e que o perdão dos pecados está embutido na cultura chinesa”, conclui.
Chan disse que suas visões ainda não são notórias na China. “A China tem alguns milhares de anos de história. É como uma cebola, tem muitas camadas, então, se você tira apenas metade, você se depara com Confúcio, e muitas pessoas pensam em Confúcio como representante da cultura chinesa. Sim, se você olhar pra 2.500 anos atrás, mas antes disso você tem 4,5 mil anos de história chinesa, então o que eu escrevo é de 2 mil anos antes de Confúcio, que é o cerne”.
Ele acredita que seu trabalho colabora para uma visão mais positiva dos textos bíblicos.
“Os registros chineses nos ajudaram, uma vez que a civilização chinesa é tão antiga quanto o relato bíblico, por isso podemos ter confiança de que a Bíblia é corroborada independentemente pela história chinesa, e, portanto, temos a obrigação de ouvir e obedecê-la, pois ela tem informações precisas”, disse.

Comentários

Mensagens populares