Cristãos chineses feridos em demolição de igreja

Conflito ocorreu em Changzhi, na China

A igreja tinha cem anos de idade. Recentemente, as autoridades autorizaram a restauração. Agora decidiram demoli-la e construir no local uma praça pública.
Os cristãos de Changzhi, na província do sudeste de Shanxi, uniram-se em torno do local para tentar impedir a demolição. Eles oravam e clamavam para que as autoridades respeitassem a lei que protege a liberdade de religião. Chegaram a fazer uma vigília de 24 horas no entorno, para impedir que as máquinas operassem durante a madrugada. Foi em vão.
Após as demonstrações de resistência pacífica, vários policiais entraram em embate físico com os cristãos, o que resultou em vários feridos. Por causa disso, as autoridades adiaram os planos de demolição.
Apesar da grande censura na internet existente na China, vídeos mostrando as máquinas pesadas e a resistência dos cristãos foram vazados para a mídia do ocidente. É possível ouvir pessoas orando, e alguns gritos de “Jesus nos salve!” e “Tenha piedade de nós!”. Não por acaso, depois disso, o aplicativo Wechat, uma versão chinesa do WhatsApp, parou de funcionar naquela província.
Em um dos vídeos é possível ver alguns líderes religiosos sentados como parte de um corredor humano que tentava impedir o acesso da equipe de demolição. Também é possível ver que parte do muro que cercava o templo acabou destruído.
Curiosamente, o mesmo governo estadual que optou pela destruição, havia autorizado que a igreja, que ficou fechada por décadas, fosse reaberta em 2012. Nos últimos meses foi iniciada uma reforma, que ainda não fora concluída, o que gerou maior indignação dos fiéis.
Há algumas semanas, o Comitê Distrital do Partido Comunista, junto com as autoridades locais, decretou a demolição daquele templo, como parte de um plano de “reestruturação urbana”.
A população de Changzhi é cerca de 3,5 milhões, mas os cristãos são minoria. Na região existem mais de 60 igrejas e capelas, além de dezenas de igrejas nos lares. Com informações Asia News
Assista:

Comentários

Mensagens populares