expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Seguidores

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Nicolas Flamel

Pintura de Nicolas Flamel

Nicolas Flamel foi um francês que viveu entre 1330 e 1418, ele é um dos nomes mais relevantes quando se fala de alquimia, algumas vezes também referido como Nicolau Flamel.
Ele foi um dos buscadores da pedra filosofal e supostamente conseguiu cria-lá também era um católico devoto ou ao menos parecia ser.

O início historia de Flamel como alquimista é rapidamente contada em seu trabalho "O Livro das Figuras Hieroglíficas" da qual ele apresentou o seguinte texto:

“Quando faleceram meus pais tive que ganhar o pão escrevendo; naquele tempo adquiri um livro dourado, muito velho e volumoso. O livro compunha-se de três fascículos de sete folhas cada um e a sétima folha de cada um aparecia em branco. Na primeira folha via-se um báculo em torno do qual apareciam enroscadas duas serpentes; na segunda, uma cruz da qual pendia outra serpente e na sétima podia ver-se um deserto, no centro do qual brotavam formosas fontes; porém delas não saiam água senão serpentes que se arrastavam em todas as direções. Na fachada do livro, lia-se: “Abraão o Judeu, príncipe, sacerdote, levita, astrólogo e filósofo”. Na terceira folha explicava-se como se transformavam os metais. Junto ao texto reproduziam-se dois recipientes, davam as cores e todos os detalhes, exceto a Pedra Filosofal, a qual aparecia reproduzida com grande arte e forma tal que cobria por completo as páginas quatro e cinco”.


Algumas versões da história contam que ele precisou de ajuda para entender o livro, já que ele era repleto de símbolos, quem o ajudou era um Judeu conhecido como Mestre Canches que ele encontrou no caminho de Santiago, um local que é visto como sagrado e que recebe peregrinos todos os anos até hoje.
Esse Judeu traduziu o livro e mostrou que seu conteúdo era de alquimia e cabala, contendo o segredo para a criação da pedra filosofal.
Flamel teria se dedicado por mais de uma década no estudo de alquimia até conseguir resultados e quando Mestre Canches morreu ele voltou para sua terra natal, apesar de alguns contarem que ele voltou com o mestre mas esse morreu de velhice.

As histórias em volta de Flamel são puramente simbólicas e iniciáticas, como quando ele diz que precisou da ajuda de sua esposa Dame Perenelle Flamel para criar a pedra filosofal, que podia nada mais ser que um código para dizer que na realidade a alquimia era sexual.

A fama de Flamel cresceu muito e junto dele lendas entre as quais ele possuir a pedra filosofal e com ela poderia converter metais em ouro e por isso tinha uma grande riqueza.

Mas indícios históricos mostram que na realidade sua riqueza vinha de sua profissão, que era notário, uma profissão muito lucrativa em uma época em que poucas sabiam ler e escrever o notário tinha a função de colocar no papel negociações e transações.
Ele geralmente fazia muitas doações e contribuiu com a construção de vários edifícios e monumentos religiosos e alquímicos e tem até uma rua com seu nome em Paris a "Rue Nicolas Flamel".
Flamel escreveu três livros:
  • O Livro das Figuras Hieroglíficas em 1399
  • O Sumário Filosófico em 1409  
  • Saltério Químico em 1414
As versões originais e manuscritas podem ser encontradas na biblioteca nacional de Paris.
Mas também existem muitas outras obras que foram atribuídas a ele, em especial algumas traduzidas de outras línguas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário...

Ciencia

Ciencia