Ano da Fé levou mais de 8 milhões de pessoas ao Vaticano

A Santa Sé apresentou hoje as celebrações conclusivas do Ano da Fé, que se encerra este domingo, e revelou que as diversas iniciativas promovidas no Vaticano mobilizaram mais de oito milhões e meio de pessoas.
“Chega ao fim um ano dedicado completamente a reavivar a fé dos crentes, mas agora continua o desejo de manter vivo o ensinamento que recebemos nestes meses, recordando os mais de oito milhões e meio de peregrinos que este ano se deslocaram ao túmulo de São Pedro”, declarou o presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, D. Rino Fisichella.
Antes do final Ano da Fé, convocado pelo Papa emérito Bento XVI, vai ser assinalado o ‘Dia da Vida Contemplativa’, na quinta-feira, e o Papa Francisco vai encontrar-se com 500 catecúmenos, vindos de 47 países, este sábado.
A missa conclusiva tem início marcado para as 10h30 (menos uma em Lisboa) de domingo, na Praça de São Pedro, e vai ser marcada pela primeira exposição das relíquias de São Pedro.
Nesta celebração vai ser ainda entregue a nova exortação apostólica ‘Evangelii Gaudium’ (A alegria do Evangelho) do Papa e será promovida uma recolha de fundos em favor das populações das Filipinas.
“Para o final do Ano da Fé pensamos num conjunto de vários sinais para demonstrar a continuidade da fé”, explicou D. Rino Fisichella.
O responsável quis contrariar o discurso que coloca em relevo “os fatores da crise” para sublinhar “os muitos sinais positivos de esperança que estão realmente presentes na Igrejas”.
“O Ano da Fé permitiu-nos experimentar isso: apoiados por um testemunho tão impressionado, entusiasta e confiante, que se manifesta sobretudo no silêncio da vida quotidiana, olhamos para o futuro com mais serenidade, graças à experiência adquirida neste ano, cujos efeitos positivos esperamos ver prolongados durante muito tempo”, concluiu.

Comentários

Mensagens populares