“Nilo de sangue” fotografado por satélite lembra praga do Egito

 Imagem gera especulações sobre possível sinal profético
“Nilo de sangue” fotografado por satélite lembra praga do Egito
Pouco divulgada no Brasil, uma imagem do satélite Sentinel-3A, da Agência Espacial Europeia (ESA), captada no início de abril, chamou atenção. Ela mostra o rio Nilo, no Egito, e algumas áreas desérticas do norte da África e no Oriente Médio, vermelhas como sangue.
Essa é uma visão aérea, que deixou muitos fiéis lembrando dos relatos de Êxodo e da libertação do povo judeu da escravidão. De modo especial por que estamos às vésperas da Páscoa judaica. Como os judeus seguem o calendário lunar bíblico, a data é comemorada dia 21 de abril.
A proximidade com a data da Páscoa gerou diversas reações em sites judaicos e cristãos que analisam as profecias concernentes a Israel. Na celebração religiosa mais importante de sua fé, judeus de todo o mundo irão lembrar as dez pragas durante a refeição especial ordenada por Deus e irão comemorar o livramento divino.
Sangue (dam em hebraico), foi a primeira praga que Deus enviou para punir os egípcios quando o Faraó se negou a libertar os israelitas da escravidão.
Os mais céticos afirmam que o milagre do Livro de Êxodo podia ser explicado por conta da grande proliferação de uma alga de cor avermelhada que se multiplica muito nesta época do ano. De fato, a cor vermelha vista na foto de satélite é por causa dessa vegetação.
A distância do satélite, associada ao calor que emana da vegetação aparece no espectro de infravermelhos das lentes. Contudo, cabe lembrar que o relato da Bíblia afirma que não apenas o Nilo, mas toda a água no Egito se transformou em sangue.
As imagens da ESA ajudam os cientistas a entender melhor o estado da vegetação. Durante sua órbita em torno do planeta, o satélite documenta o que acontece nos oceanos, nos continentes e na atmosfera, fazendo uma leitura do clima global. Com informações de Breaking Israel News e DailyMail

Comentários

Mensagens populares