expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Seguidores

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Pastor pré-candidato a presidente no Equador promete proibir filmes e shows de rock no país

Pastor pré-candidato a presidente no Equador promete proibir filmes e shows de rock no país
Shows de rock e filmes blockbusters de Hollywood podem se tornar parte do passado no Equador.
O pré-candidato a presidente e pastor evangélico Nelson Zavala prometeu proibir as manifestações culturais ligadas aos temas mencionados acima, numa entrevista ao canal Ecuavisa.
“Qualquer show de rock no nível, por exemplo, deste senhor Marilyn Manson, que destrói a mente dos jovens, os levam à droga e à perdição, e atenta contra a liberdade e o respeito à fé e ao culto, eu proibirei”, declarou o pastor.
Nelson Zavala, que já foi acusado de maus tratos familiares, pretende disputar as próximas eleições pelo Partido Roldosista Equatoriano (PRE), de orientação populista.
Sobre o atual presidente do país, Rafael Correa, Zavala disse que se trata de uma “serpente”, e o acusou de “blasfemar contra Deus” e “mentir constantemente”, segundo informações do G1.
O pastor usou o termo “transtornados” para se referir aos homossexuais, apesar de acreditar que trata-se de uma prática comportamental: “A homossexualidade, como pecado, é uma desgraça para o homem porque perverte sua correta sexualidade. E acho que a homossexualidade é um severo transtorno de conduta, mas não considero uma doença”.
De acordo com as pesquisas prévias, Nelson Zavala não tem nem 1% de intenção de votos.

Pastor preso por pedofilia ungia crianças com óleo antes de cometer estupro

Pastor preso por pedofilia ungia crianças com óleo antes de cometer estupro
Na última semana a justiça de Rondônia negou o pedido de habeas corpus feito pelo advogado do pastor evangélico Alcindo Cristóvão Miranda, preso em abril do ano passado, acusado do estupro de dois menores. O pedido foi julgado improcedente pela desembargadora Ivanira Feitosa, que afirmou que o fato de o pastor ser primário, te residência fixa e bons antecedentes não bastam para que seja solto.
De acordo com o site de notícias locais Rondônia Dinâmica, a Polícia informou que Miranda teria estuprado dois meninos, um de 16 e outro de apenas 5 anos de idade. O crime ocorreu no bairro Cidade do Lobo, zona Sul de Porto Velho, onde o pastor que é oriundo de Manaus (AM) estava para realizar pregações em algumas igrejas.
Conforme relatos de uma tia da criança de 5 anos de idade, no sábado após o culto, o pastor ofereceu carona para levar a criança na moto, e então cometido o abuso. As testemunhas ouvidas pela DEPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) revelaram que uma frequentadora da igreja na qual o pastor havia pregado ofereceu sua casa para que ele dormisse. Na casa, por volta de 3h da madrugada, ele tentou atacar um menino de 12 que acordou e se trancou no banheiro, então o pastor foi até o quarto do irmão da primeira vítima, onde consumou o abuso sexual.
De acordo com o boletim de ocorrências, o acusado aliciava as crianças passando óleo no corpo das vítimas antes de realizar o ato sexual.
Depois de cometer os abusos, o pastor foi embora da casa antes que a família das vítimas percebesse o ocorrido. Porém, a família procurou uma delegacia de polícia, onde registrou o fato. Com a denúncia, a polícia iniciou uma operação para prender o pastor, que foi acobertado por membros de diversas igrejas, que forneciam a ele abrigo, dinheiro e um carro, para que se escondesse.
Com o cerco da polícia em seu entorno, o pastor se apresentou na Delegacia de Menores, na companhia de advogados, onde foi prontamente detido. Outras quatro pessoas foram indiciados por favorecimento pessoal e também responderão à Justiça.

Igrejas evangélicas passarão a reconhecer batismo católico


Igrejas evangélicas passarão a reconhecer batismo católicoUma decisão histórica da Igreja Católica Romana e um grupo de denominações protestantes dos Estados Unidos deve causar surpresa para religiosos do mundo todo. Na primeira semana de fevereiro deve ser assinado um documento que formaliza a decisão das igrejas reconhecerem o batismo umas das outras. O anúncio vem quase 500 anos depois que a Reforma Protestante dividiu a igreja no mundo todo.
Isso significa que os líderes da Igreja Católica, da Igreja Presbiteriana (EUA), Igreja Cristã Reformada da América do Norte, Igreja Reformada da América e a Igreja Unida de Cristo, selarão o “Acordo Comum de Reconhecimento Mútuo do Batismo”.
A cerimônia ecumênica em Austin, Texas, marca o fim de quase sete anos de debate onde as igrejas evangélicas mencionadas reconhecerão o batismo católico e vice-versa.  Esse acordo mútuo sobre batismos quebra uma tradição secular de católicos sendo rebatizados ao ingressar nas igrejas evangélicas.
O bispo católico Joe Vasquez, da Diocese de Austin declarou em uma entrevista que esse esforço “é parte de nossa resposta à oração onde Jesus pede que sejamos todos um”.
De acordo com uma declaração da Conferência dos Bispos dos Estados Unidos, publicada em 2010, os cristãos das tradições católica e evangélica sustentam que o batismo é o vínculo sacramental da unidade do Corpo de Cristo, deve ser realizada uma única vez, por um ministro autorizado, com água e usando-se a fórmula trinitária bíblica de invocação “Pai, Filho e Espírito Santo.” O acordo encoraja todas as comunidades cristãs locais a manterem registros de batismo.
Desde 2002, o Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos mostrou preocupação com certas práticas batismais distintas e fórmulas verbais (em nome do Criador, Redentor e Santificador) usado por alguns segmentos cristãos. Isso levou os bispos americanos a estudar com outros cristãos a compreensão mútua do batismo. As questões foram analisadas e resolvidas na Reunião Para o Diálogo, promovida pela Igreja Católica Romana dos EUA, que elaborou a primeira versão do acordo.
O documento foi aprovado em 2008 pela Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana (EUA) e em 2010, aceito pelos órgãos diretivos da Igreja Cristã Reformada da América do Norte, da Igreja Reformada da América e da Igreja Unida de Cristo. Com informações Huffington Post.

Bento 16 defende a falta de fé como motivo para anular o casamento


Bento 16 defende a falta de fé como motivo para anular o casamentoO papa Bento 16 esteve participando do encontro de juízes do tribunal da Rota Romana, da Santa Sé, que aconteceu no último sábado (26) defendendo sua tese de que a ausência da fé pode interferir na validade do casamento.
Para o líder da igreja católica a falta de fé de um dos cônjuges pode “afetar os bens do matrimônio”. “Não quero sugerir nenhum automatismo fácil entre falta de fé e invalidade da união matrimonial, mas colocar em relevo como essa falta, ainda que não necessariamente, afetar os bens do matrimônio”, disse ele de acordo com a agência Ecclesia
O papa também falou a respeito da secularização, chamada por ele de “atual crise da fé”, que vem afetando diversos países do mundo, principalmente a Europa. Bento 16 ligou a crise da sociedade conjugal com este aumento do número de pessoas que abandonaram suas crenças religiosas.

Corpo de Jesus estaria enterrado no Japão


Corpo de Jesus estaria enterrado no JapãoO povoado de Shingo, fica a seis horas de carro de Tóquio, capital do Japão. É uma região montanhosa, coberta de bosques, arrozais e plantações de macieiras. Mas ela ficou mais conhecida como o local onde Jesus Cristo está enterrado.
Por isso, desde 1964, no local ocorre anualmente um festival que comemora a suposta ida do Filho de Deus para o Japão, após sua crucificação. Segundo a tradição local, Jesus teria escapado da crucificação, fugido para o Japão, casado com uma japonesa chamada Miyuko, foi pai de três filhas e morreu com 106 anos de idade.
Essa “lenda” seria comprovada por documentos japoneses de mais de 1500 anos, chamados de Takenouchi. Eles foram revelados por um sacerdote xintoísta em 1935, e aceitos como o último testamento de Cristo. Ele o teria ditado quando estava prestes a morrer.
Embora os originais tenham sido destruídos durante a guerra, uma cópia desses pergaminhos foi preservada e está dentro de um armário de vidro no “Museu Lenda de Cristo”. Obviamente discordam da versão bíblica, que relata a crucificação de Jesus no monte Calvário em Jerusalém para remir os pecados da humanidade e sua ressureição três dias depois.
Numa confusa tentativa de conciliar os dois relatos, os moradores de Shingo explicam que Cristo tinha um irmão gêmeo chamado Isukuri. Foi ele quem teria morrido na cruz. A partir dai, Cristo teria escapado dos romanos, indo a pé até a Ásia. Foram quatro anos de jornada, levando consigo a orelha decepada desse irmão e um cacho dos cabelos de Maria, sua mãe. Chegando a Shingo, decidiu passar ali o resto de sua vida.
A celebração anual atrai centenas de turistas. É possível ver mulheres vestidas de quimono dançando em torno do suposto túmulo, onde há dois montes, cada um tem uma cruz em cima para lembrar da crucificação. Na cidade existe um museu que tenta provar que o homem que o restante do mundo conhece como o carpinteiro Jesus, ali foi um plantador de alho chamado de DaitenkuTaro Jurai.
Mas a história não acaba aí. Uma placa ao lado do túmulo diz: “Quando Cristo tinha 21 anos, ele veio ao Japão, onde passou 12 anos em busca de conhecimentos de divindade”. Somente então teria retornado à Judéia, aos 33 anos. A sabedoria adquirida no Oriente permeava seus ensinamentos, que foram rejeitados e ele acabou sendo perseguido e preso, acusado de heresia.
Após a crucificação do irmão, Daitenku simplesmente decidiu andar os mais de 10 mil quilômetros de volta à terra onde estudara. Depois de morto, seu corpo ficou no alto do monte por quatro anos, quando finalmente foi sepultado.
O Japão tem 127 milhões de habitantes. Menos de um por cento se considera cristão. Não há igreja cristã em Shingo, onde a maioria dos habitantes é budista. Eles acreditam que o “espírito de Jesus” ainda está sobre a região e por isso é cultuado. Curiosamente, a cultura local é cheia de referências aos judeus. Palavras do vocabulário local incluem termos que parecem mais com hebraico que japonês e estrelas de Davi estão presentes em roupas e adereços.
Existem duas versões sobre o surgimento dessa lenda. O pastor aposentado e especialista em religiões comparadas, Arimasa Kubo, acredita que Shingo pode ter recebido descendentes da famosa “tribo perdida de Israel”, que levaram a influência judaica e o relato sobre Jesus.
A outra teoria é que alguns missionários cristãos chegaram naquela região no século 16, levando a história de Jesus. Alguns dos primeiros convertidos da região de Shingo teriam sido perseguidos e um deles teve sua história de vida confundida com a de Cristo, que ele contava. Com informações de Smith Sonian Mag.

Superstições e Simbolos - 2ª Parte



Madeira, Espelhos e Ferro

As árvores sagradas


A versão original do "bate na madeira", consistia em bater no tronco de uma árvore e sua origem mais provável pode estar no fato de os raios caírem freqüentemente sobre as árvores. Os povos antigos - desde os egípcios até os índios do continente americano - teriam interpretado esse fato como sinal de que tais plantas seriam as moradas terrestres dos deuses. Assim, toda vez que se sentiam culpados por alguma coisa, batiam no tronco com os nós dos dedos para chamar as divindades e pedir perdão. "As árvores são sagradas em todas as culturas e religiões: um símbolo universal do elemento de ligação entre o céu e a terra", diz Maria Ângela de Almeida, teóloga da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
Os celtas também eram adeptos desse costume: seus sacerdotes, os druidas, batiam na madeira para afugentar os maus espíritos, acreditando que as árvores consumiam os demônios e os mandavam de volta à terra. Já na Roma Antiga, batia-se na madeira da mesa, peça de mobília também considerada sagrada, para invocar as divindades protetoras do lar e da família.
                  
Metal do céu
É provável que o primeiro ferro descoberto pela humanidade fosse encontrado em meteoritos caídos dos  céus então por essa razão, se pensem com qualidades sobrenaturais...
Vamos conhecer um pouco mais sobre o lado místico de alguns deles.

Bronze: metal que simboliza o mundo inferior, a matriz.
- O termo em hebraico “Nachash” denomina serpente e também Bronze.
- Foi amplamente utilizado pelo homem em peças de adorno, utilitários e também armamentos.
Prata: metal feminino que está relacionado à Lua.
- Como escurece facilmente, resultado de sua oxidação, diz-se que absorve impurezas do corpo de quem a utiliza.
- Símbolo da pureza e da castidade mas pode ser associada também à avareza e paixões destruidoras.
- Acreditava-se que balas de prata podiam matar Lobisomens.

Ouro: calcula-se que seja conhecido pelo homem há pelo menos 6.000 anos.
- Diz-se que propicia a felicidade. Está associado ao Sol e representa a luz interior.
- Simboliza também a nobreza, a imortalidade, dignidade e elevação espiritual.
- Algumas correntes esotéricas acreditam que tenha o poder de curar a lepra.
- Na Antigüidade ervas medicinais eram cortadas e colhidas com objetos de ouro, para conservar sua força.
- Jóias de ouro protegem contra a magia negra.

Ferro: é um dos elementos mais abundantes da crosta terrestre.
- Na Idade Média era considerado um forte protetor contra demônios e influências maléficas. Muitos anéis e amuletos foram produzidos com esse metal. A ferradura (feita de ferro) é um conhecido amuleto que atrai sorte e afasta forças do mal.
- Está relacionado a Marte, de caráter masculino. Simboliza a força e atividade construtiva mas também a cólera e violência. Sua ferrugem avermelhada lembra o sangue.
- Muitos povos viam em sua capacidade de ser magnetizado um indício de sua ligação com o sobrenatural.
Espelho da alma
Os espelhos sempre tiveram um certo jeito assustador de coisa do outro mundo. A literatura está repleta de espelhos mágicos, da história antiga de Narciso, que se apaixonou e foi consumido pelo próprio reflexo no lago, às lendas urbanas dos dias de hoje sobre evocar Blood Mary ao dizer seu nome três vezes diante do espelho. A rainha da Branca de Neve tinha um espelho mágico, e Alice viajava para o outro lado através de um espelho. Na mitologia antiga chinesa, há uma história do Reino do Espelho, em que criaturas são obrigadas por magia a dormir, mas um dia irão se levantar novamente para guerrear com nosso mundo. Os estranhos movimentos que vemos nos cantos dos olhos quando olhamos no espelho são supostamente as primeiras agitações desse mundo acordando.
Espelhos também têm uma forte conexão com o conceito de alma, o que resulta em uma profusão de superstições. Por exemplo, uma das razões que quebrar um espelho "provoca" sete anos de azar é que a alma, que acredita-se regenera-se a cada sete anos, se espatifa com o espelho quebrado. Vampiros, que não têm alma, ficam invisíveis no espelho. Também é perigoso para os bebês, cujas almas ainda não estão desenvolvidas, olhar para o espelho antes de completarem um ano, do contrário eles ficarão gagos.
Espíritos são frequentemente associados com espelhos. Os espelhos são cobertos em respeito ao morto durante o ritual fúnebre judaico Shiv'ah, mas muita gente cobre os espelhos da casa quando algum parente próximo morre. De acordo com a superstição, um espelho pode prender a alma que está morrendo. Uma mulher que dá à luz e olha no espelho muito rápido logo depois vai ver também rostos fantasmagóricos atrás do seu reflexo. E há mais: se você for para a frente de um espelho na noite de Ano Novo com uma vela nas mãos e chamar o nome de uma pessoa morta em voz alta, o poder do espelho vai mostrar o rosto dessa pessoa.
Acha esta dos espelhos estranho ?? Eu também acho ...

Joias de fatalidade 

Hope o diamante amaldiçoado


Poderá o portador de uma jóia roubada num templo indiano provocar a ira de um deus? As catástrofes que atingiram os vários possuidores do diamante Hope parecem sugerir essa possibilidade.
Desconhece-se o destino da pessoa que arrancou o diamante do seu local original, no templo do poderoso e vingativo deus Rama Sitra, em Mandala, na Birmânia. Contudo, sabe-se que o comerciante francês Jean-Baptiste Tavernier, que retirou o diamante de 44,5 quilates do Oriente e o trouxe consigo, acabou por enfrentar um fim horrível. Desapareceu durante uma viagem de comércio à Rússia e seus restos foram descobertos na Sibéria, onde os cães tinham andado a roer-lhe os ossos.
A Mudança de mãos e a má sorte
Em 1668, Tavernier vendera o diamante a Luís XIV, rei de França, que mandou lapidar com a forma de um coração para oferecer à sua amante, Madame de Montespan. Esta acabou por ficar desgraçada durante um escândalo de magia negra e o diamante foi devolvido para ir ocupar um lugar na coleção de jóias.
Depois de Maria Antonieta, a esposa de Luís XVI, o ter usado e de acabar na guilhotina em 1793 durante a Revolução Francesa, o diamante voltou novamente a aparecer em 1830, em Amsterdão, onde um lapidador holandês de diamantes chamado de Wilhelm Fals deu a forma de hoje. O filho do próprio Fals ficou tão encantado com a pedra que acabou por ficar com ela e fugir para Londres. Aí chegado, a sua consciência levou a melhor e enforcou-se durante um ataque de remorsos.
O diamante foi devolvido a Wilhelm, que alguns anos depois o vendeu a um banqueiro anglo-irlandês, Henry Philip Hope. Henry deu o seu nome à pedra e nada sofreu antes de oferecer ao sobrinho, Lorde Francis Hope. A maldição foi mais uma vez ativada e o casamento do Lorde desfez-se. A sua esposa, Mary, afirmou que a culpa fora do diamante e previu, com alguma precisão, muitas desgraças para seus futuros possuidores.
Assassinato e Loucura
Em 1940, o diamante foi comprado pelo corretor francês Jaccques Colot, que enlouqueceu e cometeu suicídio num asilo, não sem antes ter vendido a um nobre russo, o príncipe Kanilovsky. Este ofereceu-o à sua amante, Mademoiselle Ladue, uma atriz das “Folies-Bergères”, em Paris. Contudo, mais tarde, matou-a a tiro – embora ninguém saiba porquê – para pouco depois ser apunhalado em plena rua.O comerciante Habib Bey esperava obter um bom lucro quando vendeu o diamante... mas infelizmente afogou-se antes de conseguir receber o dinheiro. O proprietário seguinte foi o comerciante grego Simon Montharides. Contudo, logo que o vendeu, o seu cavalo e carruagem mergulharam num penhasco, matando-o ele, à esposa e ao filho.
Pouco depois, Abdull Hamid III, sultão da Turquia, comprou o diamante Hope e uma revolta na Turquia, em 1909, fez desaparecer o sultanato. Pierre Cartier, da famosa família de joalheiros, comprou a pedra e vendeu-a sem incidentes a Evalyn Walsh McLean, filha de um milionário das minas e esposa do editor Ned McLean. O diamante custou-lhe 40.000 dólares e sua compra anunciou um período calamitoso que a tornou infeliz para o resto de seus dias.
Um ano depois de comprar o diamante, o filho de oito anos de Evalyn, Vinson foi morto por um automóvel num estranho acidente. Afetado pela tragédia, Ned McLean começou a beber e acabou por morrer num asilo. Em 1946, a filha da casal morreu de uma dose excessiva de comprimidos para dormir.
Quando da sua morte em 1947, Evalyn deixou a fatídica jóia aos seus seis netos. Dois anos mais tarde, foi comprada por um negociante e oferecido ao Instituto Smithsonian, em Washington. Mesmo assim, quando uma neta de Evalyn McLean foi encontrada morta em sua casa no Texas, em Dezembro de 1967, depois de ter bebido um coquetel de álcool e drogas, a pedra preciosa ficou novamente sob suspeita.

O Diamante Koh-i-Noor
koh i noor diamond aeaxd4 xl Objetos amaldiçoados de arrepiar
O impressionante Diamante Koh-i-Noor de 109 quilates, também vem com uma maldição, se você for um homem. Enquanto isso traz boa sorte para qualquer proprietário do sexo feminino, o diamante tem trazido conflitos e violência para os homens que o tiveram em sua posse, uma vez que supostamente foi roubado do deus Krishna. Por exemplo, Sher Shah Suri da Índia foi um imperador poderoso que derrotou Príncipe Humayun. Depois de obter a o diamante Koh-i-Noor morreu na explosão de uma Canon. Seu filho, Jalal Khan, foi então assassinado por seu próprio irmão.


Safira Delhi Roxa

Delhi Purple Sapphire Objetos amaldiçoados de arrepiar

A maldição da Safira Delhi roxa foi trazida à tona quando o curador de um museu de Londres descobriu a pedra, com uma nota anexada sobre sua maldição. Já em meados de 1800, quando a pedra foi originalmente roubada de um templo indiano, a pedra trouxe problemas de saúde e problemas financeiros a seu proprietário. Por exemplo, quando autor Edward Heron-Allen possuía a pedra que tinha tantas coisas infelizes acontecendo em sua vida ele jogou em um canal, porém ela foi encontrada por um pescador que a encontrou que a devolveu para o proprietário. Ele finalmente enviou-o para o museu com as instruções que ninguém poderia tocá-la até três anos após a sua morte. 

Diamante Preto Orlov
Vicky Patterson Wears the Black Orlov Diamond Objetos amaldiçoados de arrepiar

O diamante preto orlov , também chamado de Olho de Brahma, foi roubada de um santuário hindu por um monge. A jóia foi passada a vários proprietários mulheres, muitas das quais tiraram suas próprias vidas. Pelo menos duas das mulheres que tomaram posse do orlov preto saltaram para a morte de um prédio alto. Após a jóia ser vendida a um joalheiro de Nova York, a maldição é dita ter sido quebrada, o que é bom para os futuros proprietários, mas não é bom para as vítimas anteriores de má sorte da pedra.



continua

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Ministério da Saúde publicou cartilha que orienta como fazer aborto com medicamento ilegal; Pastor Marco Feliciano protesta


Uma cartilha pró-aborto, publicada pelo Ministério da Saúde e que ensina um passo a passo para a realização do aborto usando o remédio Misoprostol, foi denunciada pela ONG Brasil Sem Aborto.
O remédio, mais conhecido pela marca Cyotek, tem a comercialização proibida no Brasil, e na cartilha, não há assinatura ou menção a nenhum responsável técnico, o que descumpre padrões estabelecidos para o setor.
Embora os impressos encomendados pelo Ministério da Saúde sejam voltados a obstetras, a linguagem utilizada no trecho que ensina o método abortivo foge ao padrão técnico comumente usado em documentos médicos.
Na nota publicada pela Brasil sem Aborto, o trecho a seguir revela a suspeita da ONG quanto à publicação da cartilha: “Mais do que ao médico que precisa tomar decisões de tratamento, o folheto parece dirigir-se a pessoas que já conseguiram ou pretendem conseguir clandestinamente a droga e tem dúvidas sobre como utilizá-la para realizar o aborto”.
No ano passado, noticiou-se que o Ministério da Saúde estaria preparando uma cartilha de orientação para mulheres que decidissem abortar. A denúncia de agora reforça a tese levantada anteriormente.
No Twitter, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) comentou o caso e lamentou a postura das lideranças evangélicas e também dos fiéis, que pouco protestam em relação ao assunto.
“O silêncio, a apatia, a covardia e o descaso da liderança evangélica brasileira com as questões do Aborto e Gays é vergonhosa. Enquanto fazem cobranças aos parlamentares para que leis não sejam aprovadas, escondem-se atrás de suas portentosas escrivaninhas! Dedicam-se a produzir um raso sermão dominical, ao som da boa música e passivamente gabando-se do seu lindo e gordo e fraco rebanho. Enquanto isso lideres católicos em todo mundo, reagem, manifestam-se contra governos que tendem a desconstruir a família tradicional. Sigamos o exemplo. Cobremos postura de nossos lideres evangélicos. Precisamos mostrar ao governo brasileiro nossa indignação. Protestemos”, convocou Marco Feliciano
twitter marco feliciano
Confira abaixo a íntegra da nota publicada pela ONG Brasil sem Aborto:
Nota do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida (Brasil Sem Aborto)
Ministério da Saúde orienta como fazer aborto usando Cytotec
No apagar das luzes de 2012, o Ministério da Saúde mandou imprimir uma cartilha com o título “Protocolo Misoprostol”, com as instruções para o uso desse medicamento abortivo, mais conhecido pela marca Cytotec, cuja comercialização é proibida no Brasil. O responsável pela publicação é o Departamento de Ações Programáticas Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde e o texto também se encontra disponível na Biblioteca Virtual do Ministério.
Contrariamente ao que é habitual em publicações governamentais, não há, em todo o folheto, nome de qualquer autor ou responsável.
O folheto aparenta destinar-se a público especializado, para a realização do dito “aborto legal” e outros usos. Em sua página 2, explicita: “apresentamos a seguir o Protocolo para Utilização de Misoprostol em Obstetrícia, em linguagem técnica, dirigido a profissionais de saúde em serviços especializados”. Entretanto, alguns aspectos chamam a atenção.
- A 1ª edição tem uma tiragem de 268.108 exemplares, sendo que dados recentes publicados no site da FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) indicamque há no Brasil 22.815 médicos em atividade nessa área. A publicação ultrapassa, portanto, em mais de dez vezes, o número de profissionais aos quais teoricamente se destinaria.
- Contrariamente ao que é habitual em protocolos para atuação médica, o uso de Misoprostol não é comparado a outros medicamentos ou técnicas que seriam possíveis na mesma situação. Por exemplo, indica-se a dose e modo de uso para “indução do parto com feto vivo”, uma utilização não aceita pela FDA (Food and Drug Administration) americana, e para a qual existem alternativas. Os próprios fabricantes do Misoprostol alertaram para o risco de ruptura uterina quando ele é usado como indutor do parto.
- Ao contrário do que se diz na apresentação, a linguagem do folheto, especialmente em sua segunda parte, quando trata do uso, é sintética e direta, facilmente compreensível por público leigo. Praticamente se restringe às doses a serem utilizadas para o“esvaziamento uterino” no primeiro, segundo e terceiro trimestres da gestação.
Assim, mais do que ao médico que precisa tomar decisões de tratamento, o folheto parece dirigir-se a pessoas que já conseguiram ou pretendem conseguir clandestinamente a droga e tem dúvidas sobre como utilizá-la para realizar o aborto. Já em junho de 2012 a mídia brasileira noticiou que o Ministério da Saúde estaria preparando uma cartilha para a mulher que decidisse abortar.
http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2012/06/07/governo-prepara-cartilha-para-mulher-que-decide-abortar.htm
Quando o assunto veio a público, o Ministério da Saúde apressou-se a desmentir que estivesse trabalhando nessa política de “redução de danos”. Entretanto, a publicação desse folheto aponta novamente na mesma direção.
A Dra Lenise Garcia foi pessoalmente protagonista de um curioso fato envolvendo essa negativa do Ministério. Ela foi entrevistada pela TV Brasil, conjuntamente com o Dr. Thomas Gollop, no dia 12/06/2012, em vídeo que pode ser visto aqui:
http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterbrasil/video/28470/
No início da entrevista, o Dr. Gollop nega qualquer envolvimento do Ministério da Saúde nessa política de“redução de danos”, pois a cartilha estaria sendo elaborada pelo “grupo de estudos sobre o aborto” da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Entretanto, publicações desse grupo de estudos indicam a sua fonte de financiamentos: “O GEA não é uma organização não-governamental e não tem verbas próprias. Conta com o apoio do Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e seu foco é capilarizar a discussão do tema do aborto sob o prisma da Saúde Pública e retirá-lo da esfera do crime”.(Fonte: http://www.aads.org.br/gea/documentos/GEA_folheto_apresentacao.pdf)
Além disso, a reunião estava marcada para acontecer no prédio do Ministério da Saúde, tanto que, ao ser convidada para a entrevista, a Dra Lenise foi informada de que esta ocorreria, às 8h00, em frente ao Ministério. Na noite anterior, recebeu um telefonema urgente da TV Brasil mudando o local da entrevista para o hotel em que estava hospedado o Dr. Gollop.
Em tempos de transparência, e diante do compromisso assumido na época eleitoral pela nossa presidente Dilma Rousseff de que o Executivo não trabalharia para a implantação do aborto no Brasil, os fatos mostram forte contradição entre as aparências e a realidade.
Brasília, 28 de Janeiro de 2013.
Lenise Garcia, presidente
Jaime Ferreira Lopes, vice-presidente

Mãe leva bebê a estúdio e o força a ser tatuado com o 666


Um vídeo chocante chamou a atenção de veículos de mídia em todo mundo por mostrar uma mãe que levou o filho pequeno para um estúdio de tatuagem, obrigando-o a ser marcado com o número 666.
De acordo com informações do blog dominicano En La Esquina RD, a mãe seria adepta da seita Crescendo em Graça, liderada por José Luis de Jesús Miranda, autointitulado Jesus Cristo Homem.
Para acalmar a criança, a mãe diz em espanhol “Você é um abençoado de Deus”, enquanto o menino e segurado por ela e por outras duas pessoas, para que o tatuador consiga fazer o desenho.
Os adeptos da seita Crescendo em Graça acreditam que o 666, associado por todos à marca da besta, devido às descrições do livro de Apocalipse, é na verdade um sinal de Jesus Cristo Homem, e que tê-lo no corpo os torna incorruptíveis.
Confira o polêmico vídeo abaixo:

Egito condena à morte 7 cristãos por filme anti-islã

Um tribunal do Cairo, no Egito, confirmou nesta terça-feira a sentença da pena de morte aos sete cristãos acusados de participar do filme “anti-islã” que gerou protestos no mundo islâmico.

O tribunal decidiu também reduzir a pena do pastorTerry Jones para cinco anos. Ele foi um dos protagonistas da queima do Alcorão e havia sido sentenciado também à pena de morte.
Os sete cristãos egípcios se encontram atualmente nos Estados Unidos. Eles são acusados de insultar a religião muçulmana e denigrir a unidade nacional.
Nos casos em que há crime de blasfêmia, em que a pena é máxima, os tribunais transferem a decisão para aprovação pelo máximo responsável islâmico.
O filme “A inocência dos muçulmanos” foi dirigido e produzido por Sam Bacile, um corretor imobiliário israelense-americano.
Além de Bacile, estão entre os condenados Moris Sadeq, advogado e fundador da Associação da Associação Copta em Washington; Nabil Adib Bisada, coordenador de comunicação de tal associação e Morqos Aziz, apresentador de programas religiosos nos EUA.
O vídeo foi publicado no YouTube representando Maomé de forma caricata. O filme de 13 minutos foi considerado uma ofensa aos muçulmanos, desencadeando uma onda de violência e causando a morte de pelos menos 30 pessoas.
Dentre as vítimas da violência, esteve o embaixador norte-americano Chris Stevens, que morreu depois de um ataque contra o consulado dos Estados Unidos em Benghazi.

Papa lamenta pela tragédia em Santa Maria


Papa lamenta pela tragédia em Santa MariaO papa Bento 16 também se manifestou sobre a tragédia da boate em Santa Maria (RS) lamentando a morte de mais de 230 jovens. O líder máximo da Igreja Católica fez uma oração pedindo conforto para todos os que foram atingidos neste desastre.
Um telegrama foi enviado em nome do pontífice pelo secretário de Estado, o cardeal Tarcisio Bertone, para o arcebispo da cidade de Santa Maria, monsenhor Hélio Adelar Rubert, onde Bento 16 manifestou sua “participação na dor” dos familiares.
O texto foi divulgado pelo gabinete de imprensa do Vaticano dizendo que o papa está consternado pela tragédia. “Consternado pela trágica morte de centenas de jovens em um incêndio em Santa Maria, o Sumo Pontífice pede que sejam transmitidos aos familiares das vítimas seus pêsames e participação na dor de todos os atingidos”.
“Confio a Deus Pai Misericordioso os falecidos e peço ao Céu conforto e melhoras para os feridos”, escreveu o papa se solidarizando com os brasileiros.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Peixes Frankenstein



Os EUA estão prestes a servir a primeira carne modificada geneticamente do mundo: um salmão mutante que pode devastar as populações de salmão selvagens e ameaçar a saúde humana. Mas podemos impedí-los agora antes que esse estranho peixe Frankenstein apareça em nossos pratos de comida.

O novo salmão falso cresce duas vezes mais rápido que o original, e nem mesmo os cientistas sabem os efeitos a longo prazo que ele pode causar à saúde. Ainda assim, esse alimento está prestes a ser declarado seguro para consumo, baseado em estudos pagos pelas empresas que criaram a própria criatura modificada geneticamente! Felizmente, os EUA são obrigados legalmente a considerar a opinião pública antes de tomarem uma decisão. Uma crescente coalizão de consumidores, ambientalistas e pescadores estão pedindo ao governo que abandone esse plano mal-cheiroso. Vamos urgentemente criar uma avalanche de apoio global para ajudá-los a vencer essa causa.

A consulta está acontecendo agora e temos uma chance real de manter o peixe mutante fora do cardápio. Assine para impedir a criação do peixe Frankenstein e compartilhe amplamente -- quando alcançarmos 1 milhão de assinaturas, nosso clamor será enviado oficialmente à consulta pública.

Para Margaret A. Hamburg, Encarregada da Administração de Alimentos e Medicamentos:

Enquanto consumidores globais, pedimos que não aprove o salmão transgênico produzido pela AquaBounty para o consumo humano. Peixes modificados geneticamente são uma ameaça real para as espécies naturais marinhas e não há estudos suficientes sobre os efeitos a longo prazo causados pelo consumo de carne transgênica. Pior ainda, a aprovação do salmão transgênico pela FDA pode abrir as comportas para os animais modificados geneticamente ao redor do mundo. Pedimos que rejeite essa aprovação.
 Veja mais em: http://www.avaaz.org/po/stop_frankenfish_r/?tEHlfdb
Fontes: http://www.avaaz.org/po/stop_frankenfish_r/?tEHlfdb

Justiça libera exibição do filme que satiriza Maomé no Youtube


Justiça libera exibição do filme que satiriza Maomé no YoutubeO Google conseguiu derrubar a liminar dada pela Justiça de São Paulo que proibia a exibição do filme “Inocência dos Muçulmanos” no Youtube depois que protestos em países muçulmanos deixaram dezenas de mortos, incluindo um embaixador e três diplomatas americanos.
A decisão foi dada pelo juiz Paulo César Batista dos Santos, da 25ª Vara Cível de São Paulo, que julgou o processo movido pela União Nacional de Entidades Islâmicas. O magistrado concordou que o vídeo é de “gosto duvidoso” por fazer sátiras do profeta Maomé, mas acabou defendendo a “livre manifestação do pensamento artístico”.
Quando o vídeo foi lançado, em setembro de 2012, uma onda de protestos tomou conta do Oriente Médio, principalmente em países como o Irã, Egito, Afeganistão e outros onde a maioria da população segue o islamismo.
O filme foi criado por egípcios e rodado nos Estados Unidos o que aumentou a fúria dos muçulmanos contra o ocidente, pois além de fazer sátiras do profeta Maomé, o filme também trata o Islã como religião de ódio.
O filme foi proibido em diversos países do mundo.

Padre travesti é preso por tráfico


Padre travesti é preso por tráficoO caso do monsenhor Kevin Wallin, da Diocese Católica Romana de Bridgeport, Connecticut (EUA), continua repercutindo na imprensa e gerando um amplo debate.
O sacerdote foi preso em 3 de janeiro, acusado de vender 22 gramas da droga metanfetamina com 98,5% de pureza para agentes disfarçados da polícia federal em sete ocasiões diferentes. Ele também recebeu um carregamento da droga de traficantes da Califórnia em dezembro.
A polícia americana afirma que ele fazia parte de uma rede nacional de tráfico e alugou dois apartamentos para promover festinhas onde havia prostituição e consumo de entorpecentes.  Estima-se que ele movimentou mais de US$ 300.000 vendendo as drogas em seu apartamento somente no segundo semestre do ano passado. Os agentes federais dizem que possuem gravações feitas nas escutas telefônicas dos celulares do padre.
Como parte do processo para lavar o dinheiro do tráfico, o padre comprou uma sex shop chamada “Land of Oz” na cidade vizinha  de North Haven.
O monsenhor de 61 anos também tinha o hábito de se vestir de mulher e manter relações sexuais com homens na reitoria do templo. Ele dirigiu a Paróquia Santo Agostinho, em Bridgeport, durante nove anos. Anteriormente, foi responsável por seis anos pela Igreja de São Pedro, em Danbury.
Ele estava licenciado da igreja desde junho de 2011, alegando problemas de saúde e pessoais. Quando as primeiras acusações surgiram, em maio passado, ele foi suspenso pela Diocese de Bridgeport. O porta-voz da diocese, Brian Wallace, disse ao jornal Connecticut Post: “Soubemos que ele estava tendo relações sexuais com homens na reitoria da igreja”, por isso  o sacerdote foi afastado dos ofícios.
Em um comunicado oficial, a diocese declarou apenas “A notícia da prisão do Monsenhor Kevin Wallin foi um choque nos gerou preocupação dos fieis que o conheceram como um padre capaz, talentoso e compassivo. Pedimos orações pelo Monsenhor Wallin durante os difíceis dias que tem pela frente”.
Elizabeth Badjan, uma fiel que pertence à congregação de Santo Agostinho, disse que era necessário rezar muito por ele. “Este é um trabalho do maligno… Ele não estava perto o suficiente de Deus. Foi tentado pelo diabo.”
A organização “Voz dos Fiéis da Diocese de Bridgeport” declarou que a prisão do monsenhor   chamou a atenção para problemas maiores dentro da igreja. “Os católicos têm de perguntar se a obrigatoriedade do celibato não impõe uma carga prejudicial aos sacerdotes e se as mulheres poderiam ser admitidas no sacerdócio… A queda constante de padres, o envelhecimento dos sacerdotes, o terrível pecado de pedofilia entre os sacerdotes são sinais de uma doença no sacerdócio atual. É tempo de buscar um remédio para esta doença terrível que ameaça a vida católica”
Chamado pela imprensa de “monsenhor Meth”, ele se  declarou culpado no primeiro encontro com o juiz e seu julgamento está marcado para começar dia 21 de março. Ele pode pegar até 10 anos de cadeia.
O procurador do Estado, David Fein, disse que as autoridades estaduais e federais trabalharam juntas para resolver o caso e não esperavam que um religioso estivesse envolvido. Traduzido de Wkrn.

Anúncio polêmico usa imagem de Jesus tendo relações sexuais


Anúncio polêmico usa imagem de Jesus tendo relações sexuaisUm anúncio mostrando o Cristo Redentor (símbolo do Rio de Janeiro) na cama com a Estátua da Liberdade (símbolo de Nova York) provocou protestos da comunidade cristã. O anúncio criado para promover a companhia de aviação Ukraine International Airlines (UIA) surgiu no final do ano passado e tornou-se um viral nas mídias sociais.
Mas tem recebido muitas críticas desde que foi lançado, pois usa a imagem de Jesus em uma cama de motel, segurando um cigarro.  O slogan diz “Deixando o mundo mais perto”, sugerindo uma proximidade entre as cidades representadas.
Muitos católicos e evangélicos tem reclamado do que consideram uma “blasfêmia” o uso inapropriado da figura de Cristo.
Em nota publicada no Twitter oficial da empresa aérea, a UIA defendeu-se, dizendo que nada tinha a ver com a campanha. Seria apenas uma “brincadeira” do publicitário Aleksandr Bozhko.
Depois da polêmica, Bozhko pediu desculpas para a empresa por qualquer transtorno que a imagem possa ter gerado e afirmou que não pretendia ofender as crenças religiosas de ninguém. Com informações de The Christian Post.

Rapper Chris Brown se envolve em confusão e publica imagem comparando-se a Jesus crucificado

Rapper Chris Brown se envolve em confusão e publica imagem comparando-se a Jesus crucificado
O rapper norte-americano Chris Brown publicou uma imagem em seu perfil numa rede social de uma pintura de Jesus crucificado ao lado dos ladrões e na legenda, disse que se sentia daquela forma.
A polêmica surgiu após uma confusão entre ele e o cantor Frank Ocean, a quem ele teria agredido num estacionamento, no último domingo, 27/01, em West Hollywood.
Atualmente, Chris Brown cumpre pena em liberdade condicional, por ter agredido a cantora Rihana, e agora está sob nova investigação policial devido à acusação de agressão.
Como o caso foi parar na mídia, a postagem de Chris Brown com a legenda “Pintando a maneira como me sinto hoje. Vou me concentrar no que importa!” soou como um desabafo contra as especulações.
O Departamento de Polícia de Los Angeles afirmou à agência de notícias Associated Press que “Chris Brown e a vítima estavam envolvidos em uma briga num estacionamento, e a briga teria resultado na troca de socos entre Chris Brown e a vítima”.
Confira imagem publicada pelo cantor em seu perfil no Web Stagram abaixo:
chris brown - jesus crucificado

Funkeiro Mr. Catra afirma que é a “imagem e semelhança de Deus” e diz: “Se sou eterno, não morrerei”


Funkeiro Mr. Catra afirma que é a “imagem e semelhança de Deus” e diz: “Se sou eterno, não morrerei”O funkeiro Mr. Catra concedeu recentemente uma entrevista à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, na qual falou de sua ligação com a religião e, se declarando imagem e semelhança de Deus, afirmou que não morrerá, pois é eterno.
Catra é famoso por cantar músicas com forte apelo sexual e, ao mesmo tempo, fazer muitas referências a Deus e às religiões, como na música “Retorno do Jedy”, em que canta “O Senhor é meu pastor e nada me faltará”, ao mesmo tempo em que faz alusão ao tráfico de drogas.
O cantor declara-se hebreu e leva no pulso esquerdo, além da tira de plástico da marca Power Balance (que promete dar equilíbrio), três pulseiras, suas “proteções judaicas”. Segundo ele, o judaísmo, entrou em sua vida nos anos 90, lhe “abriu bastante portas”.
Mr. Catra contou ainda já ter estudado os livros sagrados de diversas religiões e diz ter uma ligação direta com Deus, sendo “eterno com Ele”.
- Estudei o Evangelho, a Torá, o Corão. E concluí: não precisamos de ninguém para ter Deus. Sou literalmente a Sua imagem e semelhança, eterno como Ele.
- afirma o funkeiro, que completa: – Se sou eterno, não morrerei

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

MP-RJ denuncia seita que pregava o fim do mundo para abusar adolescente


MP-RJ denuncia seita que pregava o fim do mundo para abusar adolescenteCinco pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) por usarem a interpretação do fim do mundo, baseada no calendário Maia, para abusar sexualmente de uma adolescente de 17 anos.
Os acusados fazem parte de uma seita que ensinaram a jovem que para poder sobreviver ela teria que praticar atos sexuais com os líderes do grupo identificados como Ailton Aires Araujo Junior e Fábio Vasconcelos.
Além dos dois homens outras três pessoas foram acusadas e tiveram a prisão preventiva decretada por terem envolvimento com o caso: Livia Vasconcelos, Jansen Lima Araujo e Maria Madalena Batista Vasconcelos.
Fábio e Lívia são acusados de ajudar Júnior a cometer atos libidinosos com a adolescente. O crime teria acontecido em uma residência do bairro Badu, em Niterói, no dia 12 de dezembro. De acordo com o MP-RJ, a jovem era influenciada pelo grupo há seis anos, recebendo doutrinas que misturavam esoterismo e ocultismo com previsões catastróficas a respeito do fim do mundo.
O promotor do caso, Rubem Vianna, afirma que a jovem precisou passar por sacrifícios e provas sob o argumento de que ela “ultrapassaria o sol e atingiria a purificação e a iluminação”. Os atos sexuais faziam parte do ritual.
As investigações apuraram que não houve conjunção carnal, mas a adolescente praticou diversos atos sexuais com os líderes do grupo. Em 20 de dezembro a jovem ainda foi coagida pelos denunciados a fugir da casa de seus pais.

Internautas evangélicos repercutem o incêndio na boate em Santa Maria de forma negativa: “O diabo fez sua colheita”

Internautas evangélicos repercutem o incêndio na boate em Santa Maria de forma negativa: “O diabo fez sua colheita”
Apesar da consternação nacional pela tragédia em Santa Maria, RS, alguns evangélicos usaram as redes sociais para manifestar sentimentos destoantes da maioria.
Num contraste às mensagens de apoio que diversos líderes cristãos enviaram aos familiares das vítimas, essas manifestações foram baseadas em insensibilidade, em sua maioria.
A principal associação feita pelos internautas, nesse caso, era ao diabo. As mensagens traziam referências a uma ação demoníaca que resultou no acidente dentro da boate.
Mensagens como “Pelo menos eu não corro o risco de morrer queimado em boate… Só os filhos do diabo!”, publicada por um usuário, foram comuns durante o dia de ontem.
“Esse é mais um caso que me lembra Sodoma e Gomorra. Tenda da iniquidade (boate de Santa Maria)”, publicou outro internauta. A mesma linha de comentário foi seguida por uma usuária do Twitter: “Eu realmente acho que esse negócio na boate foi criminal, e que era o diabo em cada pessoa daquela banda”.
O modo como a tragédia foi vista por esses internautas aparenta um distanciamento do sentimento de amor ao próximo: “Não tenho pena desse povo que morreu na boate. Não tenho mesmo”, escreveu um tuiteiro.
O Tumblr “Deus Perdoa” publicou um print screen de uma conversa no Twitter, onde um usuário afirma que espera que a tragédia “sirva de lição” para os frequentadores de boate: “Quero ver quem vai pras baladas curtir e ficar se mostrando”.
Um suposto vizinho da boate Kiss teria testemunhado o socorro às vítimas e fez coro ao discurso desprovido de compaixão: “O diabo juntou todos e fez sua colheita, eu presenciei tudo pois a boate é ao lado do meu apartamento”, escreveu.
twitter - incendio
Num artigo publicado no site Meio Bit, o colunista Marcel Dias afirmou que as redes sociais não são utilizadas de forma proveitosa pela maioria das pessoas.
“As reações em redes sociais foram bem previsíveis. Pessoas indignadas, pessoas reclamando das pessoas indignadas alegando que elas não tem ligação com as vítimas e, portanto, não poderiam sentir pelo ocorrido. Pessoas fazendo piadas de gosto duvidoso. Pessoas se ofendendo com as piadas. Religiosos dizendo que foi punição de Deus para com os ‘pecadores’ que estavam se divertindo ao invés de buscar Jesus. Enfim, um monte de lixo e ruído em uma situação onde o mais importante era passar informações sobre o ocorrido e sobre como ajudar da melhor forma”, observou.
Porém, as manifestações públicas de líderes evangélicos pedindo orações e demonstrando a consternação com a tragédia, demonstram que o comportamento não é unânime no meio.

Juiz condena pastor Saeed Abedini a oito anos de prisão no Irã; Veredicto ignorou a legislação vigente do país


O pastor iraniano Saeed Abedini, 32 anos, foi condenado pelo Tribunal Revolucionário Islâmico do Irã a oito anos de prisão por evangelizar crianças.
Abedini estava preso desde setembro sob acusação de comprometer a segurança nacional do Irã, devido a sua cidadania norte-americana e suas viagens internacionais.
A sentença foi proferida verbalmente no último domingo, 27/01, pelo juiz Pir-Abassi, conhecido como “juiz do enforcamento”, de acordo com o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ).
Segundo informações do Christian Post, o Tribunal violou a legislação iraniana ao condenar o pastor Saeed verbalmente. A constituição do Irã exige que um veredicto seja emitido por escrito, ao final dos processos legais.
A condenação teria sido baseada nas atividades do pastor durante a década passada, quando o governo do presidente Khatami não considerava o cristianismo uma ameaça. Atualmente, o Irã é presidido por Mahmoud Ahmadinejad, que governa sob orientação do aiatolá Ali Khamenei.
Recentemente, Saeed Abedini havia sido proibido de comparecer à sessão de seu próprio julgamento, apesar de um funcionário do tribunal afirmar ao advogado do pastor que ele poderia ser libertado em breve.
“A promessa de sua libertação foi uma mentira. Nós não devemos confiar nas palavras vazias ou promessas feitas pelo governo iraniano. Essas falsas esperanças somam-se à tortura psicológica. Você não quer confiar neles, mas eles constroem um lampejo de esperança antes do golpe esmagador. Com o desenvolvimento de hoje eu estou devastada pelo meu marido e minha família”, afirmou Naghmeh Saeed, esposa do pastor, em depoimento à ACLJ.
Jordan Sekulow, diretor executivo do ACLJ, disse que o tribunal “não só abusou suas próprias leis, como pisou sobre os fundamentos dos direitos humanos”, lembrando que o motivo de tudo isso é sua profissão de fé: “O pastor Saeed agora enfrentará oito anos em uma prisão dura, e provavelmente enfrentará tortura e abusos nas mãos do regime iraniano, o que ameaça sua vida”.
Sekulow fez ainda um apelo para que as autoridades internacionais intervenham no caso: “Apelamos aos governos de todo o mundo para se levantar e defender o pastor Saeed. Como sua esposa disse, começando com o nosso próprio governo, todo esforço deve ser feito. Estamos pedindo ao Departamento de Estado e da Casa Branca, que apelaram a uma liberação do pastor Saeed, para se envolver ainda mais”.

Ciencia

Ciencia