Projecto prevê criação de Centro de Formação e Cultura Judaica em Belmonte

Belmonte pode acolher um Centro de Formação e Cultura Judaica, um projecto que será apresentado à embaixadora de Israel durante a visita que esta realiza na região a partir de segunda-feira. 

Em declarações à Lusa, o rabino de Belmonte, Elisha Salas, explicou que este centro deverá "abranger as componentes turística, histórica e educacional, de modo a afirmar-se como um espaço de partilha de conhecimento nas áreas judaica/religiosa e judaica/educacional", disse. 

O projecto foi pensado pelo próprio rabino da Comunidade Judaica de Belmonte, mas será candidatado a fundos europeus, além de contar com o apoio da Câmara Municipal de Belmonte e da Rede de Judiarias de Portugal, bem como de privados. 

Entre os apoios que os promotores do projecto pretendem cativar está o do impulsionador da construção da Sinagoga de Belmonte, que, na segunda-feira à noite, também se desloca àquela vila. 

"É um centro que terá diversas componentes e que contribuirá para perceber a história dos judeus em Portugal e dos judeus portugueses no mundo, porque a verdade é que onde quer que os judeus portugueses tenham ido, deixaram uma marca importante", explicou Elisha Salas. 

O rabino frisou ainda que, além da "preservação da identidade histórica", o centro também apostará "o presente no futuro", como um espaço no qual "a formação e a partilha de conhecimentos sejam um dos mais importantes pilares". 

O intercâmbio com Israel ou com as mais importantes comunidades de judeus pelo mundo estará igualmente contemplado da missão deste centro. 

"Por exemplo, teremos um espaço para palestras. Aí, poderemos interligar os conceitos, quem sabe promover uma palestra de agricultura na qual convidaremos um engenheiro agrónomo israelita, que possa partilhar conhecimentos com os engenheiros agrónomos portugueses para que se possa tirar o melhor das terras portuguesas", explicitou. 

Ideias que serão apresentadas à embaixadora de Portugal em Israel, Tzipora Rimon, que entre os dias segunda-feira e quarta-feira se desloca às localidades de Sabugal, Guarda, Belmonte, Manteigas, Trancoso e Covilhã. 

Uma visita que, de acordo com o rabino, se "reveste de grande importância" e que é esperada pela comunidade judaica em Belmonte "com grande expectativa". 

"É a confirmação e o reconhecimento de que Israel nos encara como membros importantes e espero que esta visita contribua para reafirmar as boas relações que sempre tivemos com Israel, que sempre nos tratou bem", afirmou. 

Elisha Salas garantiu ainda que não tem "preocupações negativas" para transmitir à embaixadora que, acredita, "ficará muito impressionada com tudo o que vai encontrar", designadamente com a "integração, boa relação e apoio que a comunidade tem, não só em Belmonte, como na região", disse. 

O presidente da Comunidade Judaica de Belmonte, Pedro Diogo, tem a mesma opinião e garante que as cerca de 120 pessoas que constituem a comunidade também estão "muito felizes com a vista da embaixadora" e que esperam que a mesma "contribua para reforçar, ainda mais, a ligação com Israel".


Fonte Renascença

Comentários

Mensagens populares