expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Seguidores

terça-feira, 31 de março de 2015

Policia afirma "sombra negra fantasmagorica 'atacou-a deixando-a coberta de sangue

Outros policiais relataram ter visto uma mulher e uma menina coberta de sangue em uma academia de polícia argentino
Mujer policía afirma haber sido atacada por un fantasma en la Escuela de Policía de Buenos Aires
Uma policial Maria Fernanda, 25 anos, diz que foi atacado por um fantasma depois de ouvir barulhos estranhos vindos de uma sala - na Academia de Formação da Polícia na capital argentina Buenos AiresAftermath: Trainee policial Maria Fernanda diz uma sombra negra agarrou e arranhou seu
Um estagiário reivindicações agente da polícia que ela foi atacada por um fantasma que agarrou e arranhou ela durante o turno da noite.

O suposto ataque ocorreu em uma sala onde outros cadetes também relataram encontros assustadores.

Uma afirma ter visto as figuras de uma mulher e uma menina coberta de sangue.

Maria Fernanda, 25 anos, estava de guarda da meia-noite na Academia de Formação da Polícia, em Buenos Aires, Argentina, quando ela afirma ter ouvido um som arranhando vindo de uma das salas de aula.
Mujer policía afirma atacada fantasma
Quando ela ligou para seu chefe que ele disse a ela para esperar do lado de fora, enquanto ele verificado.

CENTrainee policial Maria Fernanda, 25 anos, diz que foi atacado por um fantasma depois de ouvir barulhos estranhos vindos de uma sala - na Academia de Formação da Polícia na capital argentina Buenos AiresScratches: Fernanda apontou uma arma para o "fantasma", mas ele ainda atacou
Mas vendo nada de anormal dentro ele disse a ela para não se preocupar e voltou para o seu escritório.

Apavorei Fernanda disse: "Assim que meu chefe ido do que eu ouvi o barulho novamente.


"Eu puxei meu revólver de serviço para fora e entrou e então eu vi essa sombra preta voando pela sala em minha direção.

"Antes que eu pudesse reagir ele me agarrou e eu gritei e corri pele cheia para o banheiro, onde eu me tranquei no.

"Então eu notei que havia sangue no meu rosto, braços e peito e percebi que tinha me arranhou."

CENTrainee policial Maria Fernanda, 25 anos, diz que foi atacado por um fantasma depois de ouvir barulhos estranhos vindos de uma sala - na Academia de Formação da Polícia na capital argentina Buenos AiresInvestigation: As autoridades policiais estão investigando as alegações após outros cadetes relataram acontecimentos assustadores sobre
Fernanda imediatamente relatou o incidente a seus superiores que iniciaram uma investigação.

Um porta-voz da polícia para a academia disse: "Este não é o primeiro relato que temos tido de avistamentos estranhos em que parte do edifício.
Trainee cop Maria Fernanda, 25, says she was attacked by a ghost after hearing strange noises coming from a room - at the Police Training Academy in the Argentine capital Buenos Aires
"Outro cadete também relatou ter visto uma sombra negra, enquanto outro disse ter visto uma mulher e uma menina coberta de sangue.

"Em um dos beliches ela encontrou algumas manchas de sangue e marcas de garras e outros relataram ter visto figuras fantasmagóricas desaparecer.
Policía atacada fantasma
"Mas esta é a primeira vez que um dos nossos cadetes foi agredido fisicamente.

"Nós estamos olhando para ele."

Programa da Globo usa travesti para contar histórias bíblicas

Essa não é a primeira vez que o programa faz sátira com a crença de mais de 90% da população brasileira
Programa da Globo usa travesti para contar histórias bíblicasPrograma da Globo usa travesti para contar histórias bíblicas
O programa “Tá no Ar: a TV na TV”, da Rede Globo, chamou a travesti Rogéria para participar de uma esquete onde ela narra histórias da Bíblia.
O quadro ganhou o nome de “A Bíblia Segundo Rogéria” e foi ao ar na última quinta-feira (26) e serviu para, mais uma vez, satirizar a crença de milhões de brasileiros.
Rogéria usa o vocabulário e gírias de homossexuais para narrar histórias como de Adão e Eva e de Moisés, esse último é o personagem principal da nova novela da Rede Record.
“Quando Moisés subiu a montanha todo trabalhado naquela bata branca finérrima, um monte de gente fofoqueira foi logo atrás pra saber o que era. E ‘Momô’ arrasou, vamos combinar, né amiga? Que babado foi aquele? O povo só não gostou da parte ‘não cometerás adultério’. Afinal, quem não gosta de fazer a louca e dar uma puladinha de cerca, hein?”, diz a travesti.
A esquete foi produzida por Marcelo Adnet e Marcius Melhem, os mesmos criadores de outros programas que geraram polêmica no público cristão como a “Galinha Convertidinha” e com a sátira do seriado “Friends” que foi chamado de “Crentes”.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Dark side Teletubbies com ar sombrio


Há alguns anos se popularizou o programa televisivo infantil que mostrava a vida feliz de quatro criaturas coloridas que vivam perto de uma colina verde, em um universo perfeito e divertido, cujo céu mostrava um Sol com o rosto de uma criança. Lembra?
Com roteiros extremamente simples e educativos, os Teletubbies deixavam muitas crianças pequenas hipnotizadas em frente à televisão. Felizmente, a internet ainda não era o forte da época e o vídeo que você vai ver a seguir não assustou aos fãs mirins do programa. Basicamente, resolveram deixar tudo em preto e branco, resultando em uma versão bastante sombria do programa. Assista:

E aí, o que você achou da versão perturbadora das criaturinhas mais alegres, saltitantes e coloridas do planeta? wierd?

‘Menina Pastora’ hoje dá aulas de Física e faz parte do movimento ‘Eu escolhi esperar’

Quando tinha apenas sete anos de idade, Ana Carolina Dias ganhou fama por sua pregação fervorosa e ficou conhecida como a “menina pastora”. Filha do pastor Ezequiel Dias, do Ministério Palavra de Amor e Vida da Assembleia de Deus, ela – hoje com 20 anos – foi, seguramente, um dos primeiros grandes fenômenos do Youtube no Brasil.
A repercussão pela forma como a pequena demonstrava a sua fé foi tanta que, além das milhares de visualizações de seus vídeos no site, ela virou tema de dois documentários estrangeiros: um inglês, produzido pela emissora BBC, e outro italiano, realizado pela FireCracker Films.

Hoje, mais de dez anos após o início de sua carreira, a jovem Ana Carolina não vive mais sob os holofotes, e leva uma vida que considera “normal, graças a Deus e um pouquinho da ajuda da família”, nas palavras dela. Está terminando a faculdade de licenciatura em Física pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e dá aulas da disciplina que estuda em casa e em um cursinho pré-vestibular. Mas se engana quem pensa que a decisão de estudar uma ciência exata a afastou da fé: atualmente, Ana Carolina ajuda ao pai na igreja – agora própria -, como coordenadora dos jovens e professora do departamento infantil.
– É natural que as pessoas se espantem quando eu falo que faço Física, mas a fé é algo independente daquilo que eu trabalho. Eu ensino Física, mas nada vai mudar em relação ao que eu penso de Deus. A física é, para mim, um instrumento e uma ratificação daquilo que eu acredito. Eu acredito que Deus criou o mundo, e que tudo é perfeito por causa Dele. Não tem como você, mesmo lendo os outros autores, não assumir que existe um Deus. A física, o que eu estudo, serve pra ter certeza da minha fé. Todo mundo tem que admitir que Deus existe, e criou o mundo como ele é, com toda essa perfeição – diz ela, que descobriu a Física quase que por acaso, durante os estudos para o vestibular:
– Eu me apaixonei pela Física no cursinho. Eu queria fazer Direito, mas descobri a Física e a Matemática nessa época, e isso me encantou. Fiz o vestibular e coloquei Direito como primeira opção e Física como segunda opção. Acabei não passando para a minha primeira escolha, mas pela misericórdia de Deus eu passei para Física na Rural e todos nós da família ficamos muito felizes – explica.
Mesmo tendo a vida encaminhada como professora e tendo a pretensão de fazer um mestrado, Ana Carolina não desconsidera a possibilidade de retomar a carreira que lhe deu projeção:
– Hoje, eu estou aguardando o tempo do Senhor na minha vida. Eu acredito que Deus tenha um chamado para mim, mas o momento é de ajudar o meu pai. Quando eu era criança, meu pai viajava comigo e sempre me ajudou. Hoje eu o ajudo, porque ele sempre me ajudou. Nossa igreja é pequena, não é ligada a um ministério grande. Hoje ele precisa de ajuda minha, como um dia eu precisei da ajuda dele. Se for da vontade de Deus, isso [retomada da carreira] vai se cumprir. Eloquente quando o assunto é a sua vida profissional e religiosa, a jovem fica tímida quando perguntada sobre seus relacionamentos. Integrante do movimento “Eu escolhi esperar”, que defende a virgindade antes do casamento, ela conta que teve um namorado, mas agora está solteira:
– Não deu certo. É como se diz: Deus deu, Deus tirou. Agora também eu estou dando muita aula, em dia de semana e até aos sábados. Corro demais, vivo sem tempo, e tem a igreja também. Por enquanto, eu estou esperando o Senhor e sou feliz assim. Faço parte daquela campanha “Eu escolhi esperar”.

Publicado em Extra

Padre morre em frente a fieis

Carlos de Assis Viana, de 37 anos, celebrava missa de Ramos.
Arquidiocese disse que a suspeita é de ataque cardíaco.
Um padre morreu na frente dos fiéis durante a missa de Ramos no bairro Porto de Santana, em Cariacica, na Grande Vitória, neste domingo (29). Assustados, os fiéis tentaram reanimar o padre Carlos de Assis Viana, de 37 anos, e chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas ao chegar o resgate Carlos de Assis já havia morrido. A Arquidiocese de Vitória informou que a suspeita é de que o padre tenha sofrido um ataque cardíaco.
Ordenado em 2011, o padre era pároco na Paróquia São Francisco de Assis, em Porto de Santana. 
Ao saber da morte do amigo, o padre Kelder Brandão, que trabalhou por mais de um ano com Carlos de Assis, disse que ele era muito humilde. “Padre Carlos era a humildade encarnada. Foi professor da rede pública, um pessoa muito simples. Exercia o ministério com muito zelo. Foi muito agradável conviver com ele”, disse Kelder.
Segundo padre Kelder, durante o tempo que trabalharam juntos, Carlos não apresentava nenhum problema de saúde. “Recebi um telefonema de um seminarista dando a notícia, e fiquei atônito. Ele não tinha nenhum indicativo de doença. Foi um susto para todos, um infarto fulminante”.
Natural de Minas Gerais, padre Carlos atuava há cerca de três anos em Porto de Santana. "O povo de lá tem muito carinho por ele. Estão todos em choque”, completou Kelder.
Arquidiocese de Vitória disse que assim que o corpo for liberado, o velório será realizado na paróquia.

Publicado no G1

domingo, 29 de março de 2015

Fotocópias de gato provocam mistério em biblioteca nos EUA

Visitantes pensaram que alguém havia colocado o gato em fotocopiadora.
Bibliotecários descobriram que imagens eram antigas e não foram feitas lá.

Fotocópias de um gato foram encontradas em uma biblioteca pública no estado do Wisconsin, nos EUA, e visitantes chegaram a pensar que alguém havia colocado o felino em uma fotocopiadora e espalhado as imagens depois.
Fotocópia de gato provocou mistério em biblioteca do Wisconsin  (Foto: Reprodução/Twitter/Amy Sleep)Fotocópia de gato provocou mistério em biblioteca do Wisconsin (Foto: Reprodução/Twitter/Amy Sleep)
Amy Sono se deparou com uma das cópias ao visitar a biblioteca e publicou a imagem no Twitter. O caso acabou solucionado pelos próprios bibliotecários, que descobriram que alguém espalhou as imagens como brincadeira.
Fotocópias foram espalhadas em biblioteca como brincadeira (Foto: Reprodução/Twitter/Steenbock Library)Fotocópias foram espalhadas em biblioteca como brincadeira (Foto: Reprodução/Twitter/Steenbock Library)
Os funcionários da biblioteca Steenbock, em Madison, no Wisconsin, perceberam que a foto era a mesma que aparece em um Tumblr (popular plataforma de blogging) antigo, ou seja, o gato não poderia ter sido fotocopiado lá recentemente.

Estado Islâmico treina mais de 400 crianças para combater na Síria

Além do treinamento militar, elas também são doutrinadas religiosamente

Mais de 400 crianças foram treinadas pelo Estado Islâmico para combaterem na Síria, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (24) pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), ONG sediada na Grã-Bretanha.
“Os jihadistas submetem as crianças, a quem chamam de ‘filhotes dos leões do Califado’, a intensivos treinamentos militares e religiosos nos territórios que controlam na Síria”, informa a OSDH.
Os terroristas divulgaram vários vídeos nas redes sociais mostrando crianças carregando armas, disparando e rastejando no chão durante os treinamentos de guerrilha. Os vídeos também mostram essas mesmas crianças passando por estudos religiosos.
“Quando atingem a idade de 15 anos, esses meninos têm a opção de virar verdadeiros combatentes que recebem salário”, afirma Rami Abdel Rahman, diretor da ONG.
Rahman diz também que as crianças podem escolher se querem ou não lutar, mas escolhem o combate por não ter outras opções uma vez que nesses treinamentos elas não estudam e acabam não conseguindo trabalho. “O EI tenta atrair as crianças com dinheiro e armas”, acrescentou.
Algumas crianças já apareceram em vídeos do EI executando os reféns do grupo, além disse pelo menos dez delas participaram como terroristas suicidas na Síria. “Trata-se de uma lavagem cerebral”, afirmou o diretor da OSDH.
A ONG Human Rights Watch também está acompanhando esses casos e se mostra preocupada com a participação de crianças em ações tão violentas. “O chocante é que não escondem que usam crianças, ao contrário, se orgulham disso”, disse o diretor adjunto Nadim Hury. Com informações G1

5 casos de pilotos que podem ter derrubado aviões intencionalmente

 Na terça-feira (24), um avião da Germanwings que ia de Barcelona a Dusselford se chocou contra as montanhas dos Alpes Franceses, matando todas as 150 pessoas que estavam a bordo. A caixa-preta que grava os sons dentro da cabine da aeronave foi encontrada e, por meio dos registros recuperados, levantou-se a hipótese de que Andreas Lubitz, o copiloto de origem alemãpode ter causado a tragédia intencionalmente.
Embora essa seja uma situação que cause muitas dúvidas e questionamentos, o mundo já assistiu a outras tragédias aéreas que, provavelmente, foram resultado da ação deliberada de um dos pilotos. Relembre agora outros 5 casos semelhantes que marcaram com tristeza a história da aviação:

1. Japan Airlines — 9 de fevereiro, 1982

O piloto de um DC-8 da Japan Airlines joga sua aeronave em picado (bruscamente e de "nariz") no momento de aterrissagem, perto de Tóquio, e cai, deixando 24 mortos. A investigação concluiu que se tratou de uma crise de "loucura suicida".
DC-8 da Japan Airlines, similar ao avião da tragédia de 1982

2. Royal Air Maroc — 21 de agosto, 1994

Durante um voo Agadir-Casablanca, o piloto de um ATR-42 da Royal Air Maroc jogou deliberadamente seu aparelho no chão, nas montanhas do Atlas, deixando 44 mortos. A investigação concluiu que se tratou de suicídio, baseando-se nas últimas palavras da copiloto que se espantou com o fato de o comandante de bordo fazer manobras não condizentes com a regulamentação aérea. Ele lhe teria respondido "morrer, morrer...".
Royal Air Maroc ATR-42

3. SilkAir — 19 de dezembro, 1997

Cerca de meia hora depois de decolar de Jacarta com destino a Cingapura, um Boeing 737 da companhia SilkAir mergulha em um rio e cai perto de Palembang, na ilha de Sumatra, deixando 104 mortos. Os investigadores americanos também concluíram que o piloto se suicidou. Neste caso, as caixas-pretas foram inúteis, porque foram desligadas antes do acidente. O Escritório de Investigação da Indonésia diz que não há nada que sustente essa versão.
Adotando a tese de suicídio, a imprensa declarou que o comandante de bordo havia acabado de sofrer uma sanção disciplinar, tinha sido rebaixado e sofria com muitas dívidas.

4. EgyptAir — 31 de outubro, 1999

Um Boeing 767 da EgyptAir cai no Atlântico, ao longo da costa do estado de Massachusetts (nordeste dos Estados Unidos), pouco depois de decolar de Nova York rumo ao Cairo. O episódio deixou 217 mortos.
A Agência americana de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla em inglês) concluiu que se tratou do suicídio do copiloto. A análise das caixas-pretas confirmou que ele estava sozinho no comando durante uma pausa do comandante de bordo, no momento em que o avião acabava de atingir sua velocidade de cruzeiro. Segundo o gravador que registrou as conversas, o copiloto teria feito uma curta prece: "Eu me entrego a Deus". Logo depois, o piloto automático foi acionado e o avião desceu em picado (bruscamente e de "nariz").
EgyptAir 990
As autoridades egípcias sempre refutaram essa teoria, enquanto a imprensa americana noticiou, na época, que o piloto estava com problemas financeiros.

5. LAM — 29 de novembro, 2013

O piloto de um avião da companhia moçambicana LAM vira seu avião, um Embraer 190, propositadamente na direção do solo. O aparelho cai no nordeste da Namíbia. A aeronave havia decolado de Maputo, rumo à capital angolana Luanda, com 33 pessoas a bordo.
Segundo os resultados da investigação, o comandante se trancou na cabine do piloto, impedindo o copiloto de entrar, além de ignorar os sinais de alarme.
LAM Embraer ERJ 190

Malaysian Airlines: mais um caso?

O suicídio do piloto também foi uma das hipóteses consideradas após odesaparecimento, em março de 2014, do voo MH370 da Malaysia Airlines, com 239 pessoas a bordo. Nesse caso, os sistemas de comunicação foram deliberadamente desativados, e o aparelho mudou de rota.
Via Em Resumo
FONTE(S) 

quinta-feira, 26 de março de 2015

Mulher dá enxadada em santa e desafia: “Não vai reagir?”

O pároco disse que viu a mulher conversando com a imagem e cantando músicas religiosas
Mulher dá enxadada em santa e desafia: “Não vai reagir?”Foto: Enviado por leitor/Jornal Diário do Aço
Uma notícia divulgada na terça-feira (24) chocou os moradores da cidade de Belo Oriente, Minas Gerais, e também moradores de outras cidades brasileiras. Uma mulher de 48 anos foi flagrada usando uma enxada para danificar uma imagem de Nossa Senhora da Piedade.
A imagem fica do lado de fora da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Piedade e é um dos principais pontos turísticos, religiosos e históricos do município localizado a 253 km da capital mineira.
Quem passava pelo local e presenciou a cena resolveu ligar para a polícia e denunciar, quando os policiais chegaram a mulher já havia danificado uma parte da imagem e se preparava para deixar o lugar.
Contida pelos militares a mulher não conseguiu explicar o que a fez atacar o objeto religioso. Os policias relatam que ela estava desorientada, mas mesmo assim ela foi conduzida até a delegacia de Polícia Civil da cidade e a enxada for apreendida.
O pároco Luiz Carlos Macedo disse a um jornal local que a mulher conversava com a imagem enquanto a agredia questionando se ela iria ou não reagir aos golpes. O padre disse também que a mulher cantava músicas religiosas enquanto destruía o objeto.
Vestida de saia comprida e com cabelos muito longos, a imagem da mulher atacando a imagem de Nossa Senhora da Piedade fez com que muitos internautas criticassem os evangélicos pelo ataque dizendo que se tratava de um ato de intolerância religiosa. Com informações UOL

quarta-feira, 25 de março de 2015

Múmias mais antigas do planeta estão 'derretendo' em museu chileno

 Em 1917, centenas de corpos mumificados foram descobertos no deserto do Atacama, no Chile, e análises posteriores revelaram que se tratava de cadáveres do povo Chinchorro. Esse grupo de caçadores coletores ocupou a região do deserto próxima à praia de Chinchorro — daí o seu nome — entre os anos de 7000 a 1500 a.C. aproximadamente, e desenvolveu rituais funerários excepcionais nos quais mumificavam seus mortos.
As relíquias têm mais de 7 mil anos — ao menos 2 mil anos a mais do que os exemplares encontrados no Egito —, o que torna as múmias Chinchorro as mais antigas do mundo. Atualmente, 120 corpos descobertos no Atacama se encontram em no Museu Arqueológico da Universidade de Tarapacá, no Chile. Entretanto, apesar de terem permanecido bem preservadas por tanto tempo, de alguns anos para cá, as múmias começaram a derreter.

“Meleca”

De acordo com Laura Geggel do site Live Science, um pesquisador da Universidade de Harvard examinou as múmias e concluiu que um aumento na humidade do ar — provavelmente relacionado com as mudanças climáticas resultantes do aquecimento global — seja o culpado pelo apodrecimento das relíquias. Esse fenômeno estaria criando um ambiente propício para a proliferação de bactérias, e sua ação está tornando as peles das múmias escurecidas e gelatinosas.
Após avaliar as múmias, o pesquisador descobriu que não se trata de microrganismos antigos, mas de bactérias que normalmente são encontradas na pele humana. E, assim que as condições adequadas de temperatura e humidade se apresentaram, elas começaram a sua proliferação — e, neste caso, a devorar as múmias no processo.
Segundo Geggel, embora o museu esteja localizado próximo ao deserto do Atacama — uma das regiões mais áridas do mundo —, recentemente a área sofreu um aumento nos níveis de umidade. Portanto, as mudanças climáticas observadas no Chiles nos últimos anos podem explicar a razão de as múmias estarem se transformando em “meleca”. O pior é que ainda existem múmias sendo descobertas, e muitas já mostram sinais da ação de microrganismos.

Mudanças climáticas

O cientista revelou que, apesar de não ter sido registrada qualquer chuva em várias partes do deserto nos últimos 400 anos, a região tem sido afetada por nevoeiros vindos do Pacífico nos últimos 10 anos, possivelmente provocados pelas mudanças climáticas que vêm ocorrendo pelo planeta.
Para salvar as relíquias, o cientista explicou que os níveis de umidade no local onde as múmias estão guardadas terão que ser mantidos entre 40 e 60%, já que um nível superior poderia resultar em mais deterioração — e menos umidade do que isso poderia provocar danos nas peles dos cadáveres.
Para tanto, os pesquisadores do Museu Arqueológico da Universidade de Tarapacá já começaram a fazer as medições necessárias no ambiente onde as múmias estão expostas. O objetivo é o de ajustar a iluminação, umidade e temperatura aos níveis adequados, portanto, a deterioração, com sorte, será freada em breve.

terça-feira, 24 de março de 2015

Imagem assustadora mostra fantasma olhando para garota em janela de quarto

Uma imagem assustadora ganhou repercussão na web nos últimos dias. Uma garota foi vista supostamente sendo observada por um fantasma pela janela de seu quarto.
Grainne Dowdall enviou uma foto de si para uma amiga. A menina de 14 anos aparecia em seu quarto quando registrou o selfie.
O que ela não imaginava era a suposta presença de um ser misterioso bem ao fundo.
A foto foi enviada pelo aplicativo Snapchat. A amiga de Dowdall logo percebeu a presença estranha, e, assustada, enviou uma mensagem de volta.
Uma imagem assustadora ganhou repercussão na web nos últimos dias. Uma garota foi vista supostamente sendo observada por um fantasma.
Segundo a irmã de Grainne, a família já havia percebido acontecimentos estranhos na casa nos últimos meses. “É muito assustador”, contou. “Nossa casa tem apenas 10 anos, mas tem ocorrido coisas estranhas nos dois últimos meses, como ruídos e passos de pessoas no interior da residência”, concluiu.
Una mujer fotografía un ser aterrador mirando por una ventana


segunda-feira, 23 de março de 2015

Menino de 10 anos recorda de sua vida passada como actor de Hollywood de 1930


MÉDICO AMERICANO PESQUISA CRIANÇAS QUE RECORDAM SUAS VIDAS ANTERIORES – JIM TUCKER CONTINUADOR DA PESQUISA INICIADA PELO DR. IAN STEVENSON – MENINO DE 4 ANOS LEMBRA DA SUA VIDA COMO ATOR – FILHO VOLTA COMO NETO
Jim Tucker é diretor médico da Clínica de Psiquiatria Infantil e Familiar, e Professor Associado de Psiquiatria e Ciências Neurocomportamentais da Universidade de Virginia . Seu principal interesse investigador são as crianças que parecem recordar vidas anteriores, e as lembranças pré-natais e do nascimento. É autor de Life Before Life: A Scientific Investigation of Children’s Memories of Previous Lives (que foi traduzido ao português como Vida Antes da Vida ), que apresenta uma visão de mais de 40 anos de investigação sobre a reencarnação no Setor de Estudos da Percepção da Universidade de Virginia.
Um dos casos reportados por Tucker é o do menino Ryan Hammons que, com quatro anos de idade, começou a ter lembranças fortes de uma existência anterior como ator em Hollywood, afirmando ter três filhos cujos nomes não conseguia lembrar. Seus pais, céticos inicialmente, o levaram ao médico que predisse o fim de suas crises noturnas com o passar do tempo. Um dia, enquanto folheava um livro sobre atores de Hollywood, Ryan conseguiu se identificar entre os atores da década de 1930. Vários foram os dados fornecidos por Ryan que o identificam de forma unívoca com Marty Martin, famoso ator de Hollywood na década de 30. Ryan é um dos autênticos casos de lembranças de vida anterior, como descreve Tucker.

TUCKER CONTINUADOR DE IAN STEVENSON
Como se sabe, existe uma possibilidade real de se pesquisar diretamente a reencarnação através do acesso à memória de pessoas (seja por meio de estado de transe) ou de crianças em tenra idade. O último processo é considerado mais confiável e foi o caminho seguido pelo famoso pesquisador Ian Stevenson, autor do livro Vinte Casos Sugestivos de Reencarnação. Atualmente, o trabalho de Stevenson tem sido continuado por meio das pesquisas do Norte Americano Jim Tucker. Ele possui um arquivo com cerca de 2500 casos de crianças que tiveram lembranças de vidas anteriores. Tucker trabalha como professor associado de psiquiatria no Centro Médico da Divisão de Estudos de Percepção da Universidade de Virgínia. O trabalho de Tucker já dura 15 anos, com base em entrevista de crianças de várias idades.

ESTATÍSCA DOS CASOS
Devemos considerar que o método quantitativo utilizado em pesquisa é próprio da cultura americana, pois Allan Kardec ao investigar os fenômenos psíquicos utilizou o método qualitativo. Eis porque o estudo de Tucker, ao lidar com grande massa de dados, resultou na compilação de alguns números que demonstram os padrões estatísticos observados nos casos:
  • A maior parte das crianças que se lembra de vidas anteriores tem entre dois e seis anos de idade.
  • A idade média com que ocorreu a desencarnação da personalidade na vida anterior é de 28 anos;
  • 60% das crianças que se lembram de vidas anteriores são meninos;
  • Aproximadamente 70% das crianças afirmam ter desencarnado de morte violenta ou não natural;
  • Nos casos de falecimento por morte violenta, algo mais de 70% são meninos;
  • 90% das crianças afirmam pertencer ao mesmo gênero da existência anterior (ou seja, 10% trocam de sexo);
  • O tempo médio entre existências é de 16 meses (ou quase um ano e meio);
  • 20% das crianças afirmam se lembrar do que ocorreu no intervalo de erraticidade (quando estão desencarnadas).
PIONEIRISMO DE IAN STEVENSON
 É bom dizer que à frente da Divisão de Estudos da Personalidade esteve Ian Stevenson, o mais famoso pesquisador sobre o assunto. Seus livros e textos em publicações científicas descrevem casos de crianças que se recordariam de vidas passadas e de pessoas com marcas de nascença que teriam sido originadas por cicatrizes de existências anteriores.
Stevenson e sua equipe avaliaram casos de reencarnação da forma que consideram a mais acurada possível. Fazem entrevistas, confrontam a versão narrada com documentações, comparam descrições com fatos que só familiares da pessoa morta poderiam saber. Por tudo isso, ele se tornou um dos maiores responsáveis por ajudar a deslocar – ainda que apenas um pouco – o conceito de reencarnação do campo da fé e do misticismo para o campo da ciência.
Mas o que levou esse renomado médico, com mais de 60 anos de carreira, e tantos outros pesquisadores a encararem a reencarnação como uma hipótese válida?
Bem, são histórias como, por exemplo, a de Swarnlata Mishra, uma menina nascida em 1948 de uma rica família da Índia e que se tornou protagonista de um dos casos clássicos – digamos assim – da literatura médica sobre vidas passadas. A história é descrita em um dos livros de Stevenson, Vinte Casos Sugestivos de Reencarnação, e se assemelha a outros registrados pelo mundo sobre lembranças reveladoras ocorridas, principalmente, na infância. Mas, ao contrário da maioria, não está relacionado a mortes violentas, confrontos ou traumas.
A história de Swarnlata é simples. Aos 3 anos de idade, viajava com seu pai quando, de repente, apontou uma estrada que levava à cidade de Katni e pediu ao motorista que seguisse por ela até onde estava o que chamou de “minha casa”. Lá, disse, poderiam tomar uma xícara de chá. Katni está localizada a mais de 160 quilômetros da cidade da menina, Pradesh. Logo em seguida, Swarnlata começou a descrever uma série de detalhes sobre sua suposta vida em Katni. Disse que lá seu nome fora Biya Pathak e que tivera dois filhos. Deu detalhes da casa e a localizou no distrito de Zhurkutia. O pai da menina passou a anotar as “memórias” da filha.
RECORDAÇÕES DE MÃE
Sete anos depois, em 1959, ao ouvir esses relatos, um pesquisador de fenômenos paranormais, o indiano Sri H. N. Banerjee, visitou Katni. Pegou as anotações do pai de Swarnlata e as usou como guia para entrevistar a família Pathak. Tudo o que a menina havia falado sobre Biya (morta em 1939) batia. Até então, nenhuma das duas famílias havia ouvido falar uma da outra.
Naquele mesmo ano, o viúvo de Biya, um de seus filhos e seu irmão mais velho viajaram para a cidade de Chhatarpur, onde Swarnlata morava. Chegaram sem avisar. E, sem revelar suas identidades ou intenções aos moradores da cidade, pediram que nove deles os acompanhassem à casa dos Mishra. Stevenson relata que, imediatamente, a menina reconheceu e pronunciou os nomes dos três visitantes. Ao “irmão”, chamou pelo apelido.
Semanas depois, seu pai a levou para Katni para a casa onde ela dizia ter vivido e morrido. Swarnlata, conta Stevenson, tratou pelo nome cada um dos presentes, parentes e amigos da família. Lembrou-se de episódios domésticos e tratou os filhos de Biya (então na faixa dos 30 anos) com a intimidade de mãe. Swarnlata tinha apenas 11 anos.
As duas famílias se aproximaram e passaram a trocar visitas – aceitando o caso como reencarnação. O próprio Stevenson testemunhou um desses encontros, em 1961. Ao contrário de muitos casos de memórias relatadas como de vidas passadas, as da menina continuaram acompanhando-a na fase adulta – quando Swarnlata já estava casada e formada em Botânica.

REENCARNAÇÃO E ESPIRITISMO

A reencarnação, segundo a Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec, é a volta do espírito a um novo corpo de carne que nada tem a ver com o anterior. Isto é, a alma que não se depurou em uma vida corpórea recebe a prova de uma nova existência, durante a qual dá mais um passo na senda do progresso. É por essa razão que passamos por muitas existências.
Se somos seres imortais, tendentes à perfeição, certamente os poucos anos de uma vida física são insuficientes para a aquisição das experiências necessárias ao nosso aperfeiçoamento. Senão, ficaria sem sentido a afirmativa de Jesus: “Sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai Celestial”.
Não é somente na Terra que reencarnamos; podemos viver em mundos diferentes. As reencarnações que passamos aqui não são as primeiras nem as últimas; são, porém, as mais materiais e bastante distantes da perfeição. A alma pode viver muitas vezes no mesmo globo e só pode passar a reencarnar em mundos superiores quando haja alcançado condição suficiente para tal.

FILHO VOLTA COMO NETO

Os espíritos formam grupos ou famílias no mundo espiritual, ligados pela afeição e simpatia. Ao reencarnarem, reúnem-se na mesma família ou num mesmo círculo de afinidade, a fim de trabalharem juntos pelo seu mútuo adiantamento. Podem, dessa forma, reencarnar muitas vezes na mesma família, desde que tenham uma afeição real de alma para alma. Por outro lado, as ligações com vizinhos ou empregados poderão igualmente decorrer de laços familiares ou amizades antigas. Por meio da reencarnação, portanto, há continuidade das relações entre os que se amaram e continuam se amando.
Nesse sentido, o engenheiro suíço Karl E. Muller, no livro Reencarnação Baseada em Fatos, relata um acontecimento ocorrido com um menino de dois anos de idade, que disse à sua mãe: “Estou aqui, porque amo você, papai e Leslie, meu irmão”. Não incluindo nesta relação outras pessoas da família, a mãe então respondeu que ele devia amar a todos os seus parentes, pois todos gostavam dele, ao que o pequeno filho replicou: “Não é isso, mamãe. Você não se lembra da época em que estávamos mortos?” Ao dizer isto, o menino estava se referindo à ligação dele no mundo espiritual com os seus pais e o irmão, antes de reencarnar.
Existe também o caso de Espíritos que, ao se tornar inimigos em vidas passadas, podem reencarnar numa mesma família, a fim de se reconciliarem em nome do amor, pois essa é a determinação de Deus para os Seus filhos.
Fato interessante foi o meu neto, aos cinco anos de idade, revelar espontaneamente ter sido meu filho reencarnado, ao dizer que “antes de estar na barriga da minha mãe, estava na barriga da vovó”. Disse ainda, aos seis anos, que tendo aparecido um machucado nas costas da qual saía sangue, “ele foi lá para cima”, e “depois voltou”. Na realidade, ele estava dizendo que, ao ter morrido na vida anterior devido a um câncer na omoplata, do qual esguichava sangue do tumor, sua alma voltou para o mundo espiritual. E que depois disso, retornou em novo corpo como meu neto. Resumindo, o mesmo espírito que desencarnou como meu filho, em 1965, com um ano e dez meses, reencarnou depois como meu neto em 1982.



Ryan e sua existência anterior como o ator Marty  Martin (~1930).

Dr. Jim Tucker

Milhares de egípcios fogem da Líbia após decapitação de cristãos

O Estado Islâmico tem avançado para outros países além do Iraque e Síria
Milhares de egípcios fogem da Líbia após decapitação de cristãosEgípcios fogem da Líbia após decapitação de cristãos
O grupo terrorista Estado Islâmico divulgou em 15 de fevereiro um vídeo com a decapitação de 21 cristãos coptas na Líbia. O caso fez com que mais de 45.000 egípcios deixassem o país com medo da facção.
Os números foram passados por funcionários e veículos oficiais do Egito que foi quem solicitou aos cidadãos que retornassem, impedindo assim que outros egípcios fossem vítimas das atrocidades dos terroristas.
O porta-voz do ministério da Aviação Civil, Mohamed Rahma, disse que pelo menos 11.500 pessoas deixaram a Líbia através da Tunísia desde o anúncio das decapitações. Outros 34.000 usaram a fronteira oriental segundo os veículos oficiais.
Não se sabe ao certo quantos egípcios vivem na Líbia, pois muitos entraram ilegalmente, mas acredita-se que centenas de milhares deles trabalham com construção e artesanato.
Desde junho o Estado Islâmico tem espalhado terror pelo Iraque e logo se espalhou para a Síria onde milhares de pessoas já foram mortas e dezenas de milhares foram expulsas de suas casas sob ameaça dos soldados terroristas. O grupo teve facilidade de invadir a Líbia por conta da instabilidade política causada pela queda do presidente Muammar Gaddafi. Com informações Folha de SP

Ciencia

Ciencia