expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Seguidores

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Lançada rede social para quem gosta de discutir sobre religião

Roust é focada no debate de “temas polêmicos”

Quem utiliza qualquer rede social, sabe que falar sobre política, religião, drogas e ideias controversas pode ser o fim da amizade. Não por acaso, o Facebook tem o botão “desfazer amizade”. Geralmente, isso acaba influenciando o comportamento fora do mundo virtual.
O Roust www.roust.community (Arrancado, em tradução livre) surge como uma alternativa para aqueles que não desejam que seus parentes saibam o que a pessoa realmente pensa sobre um assunto.
Focada essencialmente no debate de “temas polêmicos”, a nova rede social quer atrair pessoas que gostem de debater. Seus fundadores, Mark LaFay e Nathan Frampton, afirmam que a maioria das pessoas usam o Facebook e outras redes para “ficar conectado com amigos, família, colegas de trabalho, clientes e funcionários”.
Porém, se multiplicam os casos de pessoas que acabam não se engajando em debates que consideram importantes por temer que isso lhes traga problemas na “vida real”.
Para LaFray, o Roust pode ajudar as pessoas a explorar novas opções e talvez fazer novos amigos que pensem como você ou aqueles de quem você tem prazer em discordar.
O mural é no estilo do Facebook, mas recebem destaque os debates sobre política, religião e notícias socialmente importante. Qualquer pessoa pode compartilhar artigos e fazer upload de imagens, além comentar as postagens. Qual o diferencial das outras redes sociais?
Para começar, ninguém vai ficar postando fotos de seu bichinho de estimação ou do prato de comida, nem exibir sua longa coleção de selfies! Existe também um botão que indica desagrado, o “não curti” que para muitos deveria existir em todas as redes sociais. A aposta de LaFay é que as pessoas têm um interesse natural pelo debate, querendo justificar suas ideias.
Ele cita um estudo do Instituto Pew Research, segundo o qual, 39% dos adultos se envolve em conversas políticas em sites, fóruns e redes sociais. A mesma pesquisa mostra que 18% dos usuários de internet já bloquearam, deixaram de seguir ou desfizeram amizade com algum conhecido que demonstrava opiniões muito diferentes das suas.
Sua nada modesta proposta é “redefinir as relações sociais na internet”. Para seus criadores, as pessoas estão cansadas de imagens de bichinhos e frases com mensagens “bonitinhas”. Afirmam que a maioria das pessoas não encontra satisfação em só conversar com outras pessoas que concordem com tudo que ele diz.
O Roust quer incentivar as pessoas a mergulharem em temas profundos, vendo seus usuários apresentando ideias que contradigam a dos outros. Obviamente existirão mecanismos para denunciar, caso sejam feitas ameaças ou qualquer tipo de comportamento impróprio.  Com informações Business Insider e PC World

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário...

Ciencia

Ciencia