CIÊNCIAS OCULTAS



Witchy Comments & Graphics





A palavra astrologia tem origem no grego astrología e remete-se ao latim por astrologia. Numa definição acadêmica, pode se compreender a astrologia como "estudo ou conhecimento da influência dos astros, especialmente de signos, no destino e no comportamento dos homens".
Porém, sob uma definição mais precisa, a astrologia é uma protociência; ou seja, uma área de estudo que ainda não possui comprovação científica, que se baseia na observação do céu e dos astros com a finalidade de prever épocas mais adequadas para o plantio, colheita e pesca, por exemplo. De modo gradativo, o conceito de previsão astrológica se estendeu além das atividades de subsistência e passou a ser utilizado também para a política, monarquia, aspectos sociais e outras áreas de interesse comum às antigas civilizações.

Origem e história

A astrologia é peça fundamental da espiritualidade, arte e ciência, da maioria das civilizações da antiguidade. Em rústicas representações rupestres, é possível encontrar referências aos astros em função de prever fenômenos naturais. Até mesmo Stonehenge poderia ser um observatório astrológico.
Por este motivo, torna-se impreciso especificar um período ou região que a astrologia tenha surgido. Mas, há registros históricos no Egito e na Suméria (atual Iraque) que datam de 5000 a.C. e 4200 a.C.. Uma das mais antigas referências estava na biblioteca de Assurbanipal, na Babilônia. Ainda, considera-se que a possível origem das observações astrológicas seja na civilização do Vale do Indo, na Ásia Meridional.
Na China, segundo a crença, Buda, momentos antes de sua morte, convocou os animais para se despedir, mas apenas 12 compareceram e a astrologia chinesa foi fundamentada nestes 12 animais. A Índia passou a utilizá-la por volta de 1500 a.C. A astrologia dos astecas utilizava vinte signos. Os caldeus (tribo do litoral do Golfo Pérsico e componente do Império da Babilônia) já utilizavam a astrologia de um modo mais complexo. Seus estudos não se apoiavam apenas nos movimentos do Sol e da Lua, mas também de todo um conjunto de astros, seus percursos e análises matemáticas.
O misterioso personagem Hermes Trimegisto (autor do livro Caibalion) era versado em astrologia. O mapa astral pessoal mais antigo remete ao ano 409 a.C.. No ano 640 a.C, na Grécia, a astrologia se popularizou com Aristóteles, Hiparco e Ptolomeu. Em Roma, era peça fundamental da estrutura social e monárquica. Mas, com a queda do Império Romano no século V e a gradativa ascensão da Igreja Católica, a astrologia foi relegada à condição de "superstição pagã".
Na baixa Idade Média, a astrologia ressurgiu e se fortaleceu com o resgate da arte e filosofia da antiguidade. Nesse mesmo período, os conceitos matemáticos passaram a fundamentar o estudo da astrologia. O filósofo e teólogo alemão, Alberto Magno (1200 - 1280) potencializou o estudo da astrologia ao tentar separá-la de sua conotação pagã, atribuída desde o declínio do império romano. Tomás de Aquino (1225 - 1274) interpretou que os ensinamentos astrológicos eram complementares à doutrina cristã. Na universidade de Bolonha, em 1125, a astrologia atingiu a condição acadêmica.
Na Renascença, prosseguiu seu percurso sem intervenção da Igreja. Paracelso, Copérnico, Galileu, Newton e Nostradamus foram alguns de seus ilustres pesquisadores. O teólogo Isidoro de Sevilha foi um dos primeiros a distinguir a astrologia da astronomia. Esta divisão se tornou mais nítida no século XVI.
Entre os séculos XVIII e XIX, a astrologia continuou ganhando popularidade, mas caiu em descrédito quando usurpadores e charlatões passaram a aplicá-la sem recursos e conhecimento necessários. No século seguinte, com a ascensão da Sociedade Teosófica, liderada por Madame Blavatsky, a astrologia começa a reconquistar sua credibilidade. No final do século XX, é associada aos fundamentos psicológicos do suíço Carl Jung e, paralelamente, assume uma função menos voltada para a previsão e consolida-se como uma ferramenta utilizada também em técnicas psicológicas de autoconhecimento.

 Astrologias

Não há uma fórmula distinta a qual possa ser aplicada para a prática astrológica. Por ser um campo de estudo tão antigo e amplamente difundido, é natural que cada cultura, período histórico e praticante, desenvolvam métodos próprios.
Pode-se citar como exemplo a Astrologia Chinesa, que está diretamente associada aos 12 signos do zodíaco chinês; sendo estes signos, representações de animais como o tigre, o dragão e o cavalo; além da combinação dos cinco elementos (água, madeira, fogo, metal e terra) e, obviamente, o posicionamento e o percurso de corpos celestes.
Ainda, a Jyotisha (que pode ser compreendida como ciência dos corpos estelares) é variação indiana da astrologia que utiliza o conceito de Zodíaco Sideral (com a posição astronômica atual dos corpos celestes) é uma importante prática dentro do complexo conjunto do hinduísmo. A astrologia ocidental, que utiliza o Zodíaco Tropical (representando a posição astronômica no século I), é baseada no sistema da Grécia antiga e na interpretação de Blavatsky no século XX. Há também a astrologia cabalística que combina os fundamentos da astrologia oriental com a o sistema religioso-filosófico da Cabala.
Entretanto, todos estão, de uma forma abrangente, solidificados sob uma mesma base: a posição e o percurso dos astros e planetas, como o Sol, a Lua e a Terra; e as relações matemáticas (trigonométricas) e geométricas entre este posicionamento e a movimentação. Esta interpretação baseia-se em três itens fundamentais: os aspectos astrológicos (relativos à trigonometria); posicionamento em relação aos signos do zodíaco e posicionamento em relação ao horizonte (neste caso, zênite e nadir; ou seja, parte superior e inferior da esfera celeste segundo o observador).
A conclusão (ou resultado) da combinação destes elementos pode receber diferentes abordagens. Por exemplo, a Carta Astrológica (também conhecida por Mapa Natal e Carta Natal, entre outras denominações) é a representação gráfica desta conclusão. Uma pessoa (um país ou uma cidade, por exemplo) é estabelecida como centro de um mapa celeste circular dividido pelas 12 casas do zodíaco. A configuração astronômica no momento do "nascimento" constitui seu mapa astrológico. Através da abordagem da Carta Astrológica, que é também abordagem mais popular da Astrologia, é possível determinar características pessoais, constituição de um país, desenvolvimento de um governo, entre outros. Em outro caso, segundo a abordagem da Astrologia Eletiva, é possível determinar o momento mais adequado para iniciar um empreendimento.


Mecanismo astrológico

Alberto Magno interpretava que os astros não influenciavam a alma humana; porém, eram capazes de influenciar o corpo físico e a vontade. Cornelius Agrippa (suposto autor doHeptameron) interpretava o universo como uma unidade (Unus Mundus) no qual o que ocorre no mundo celestial tem impacto na esfera dos fenômenos e é intermediado pela esfera dos corpos celestes. Deste modo, a relação entre o campo de atuação dos corpos celestes e o campo de atuação humana, não é apenas uma casualidade; mas sim uma analogia ou sincronicidade.
Correntes de estudo mais recentes buscam traçar uma linha de conectividade entre a astrologia, em seu "estado puro", e a comprovação científica. Desse modo, o posicionamento dos astros, data e hora de nascimento, criariam "campos eletromagnéticos" que influenciariam nas características e desenvolvimento de uma pessoa, por exemplo. Essas pesquisas utilizam métodos de estatística e probabilidade, analogia e sincronismo. Portanto, duas pessoas que nascem em condições astrais semelhantes, têm (teoricamente) as mesmas características de personalidade e tendem a seguir as mesmas profissões etc.
Um paralelo entre astrologia e biologia determina uma relação entre os ciclos circadianos(período de um dia no qual, por influência da luz solar, se baseia o ciclo biológico humano). A variedade de raios cósmicos que chegam à Terra também são alvos de estudos científicos e astrológicos.
Atualmente, o conceito mais amplo da astrologia já está bastante distante do que era há poucos séculos. Ainda é considerada, por alguns, como apenas uma superstição explorada com finalidades lucrativas. Porém, independentemente de sua classificação acadêmica ou de idéias superficiais, a astrologia consolida-se como uma das mais significativas vertentes de estudo e pesquisa de grupos esotéricos e uma importante ferramenta que complementa outras áreas de estudo, sejam elas científicas ou não.


Podemos compreender como Cartomancia a arte de prever o futuro através de cartas, sejam elas do baralho tradicional, tarô ou baralho cigano.
Indícios da existência de jogos de carta são encontrados em várias partes do mundo: no Egito, no extremo Oriente, na Índia, no continente Americano, e até mesmo na Oceania.
A referência documental mais antiga já menciona uma data posterior a passagem do primeiro milênio: um dicionário chinês, publicado no ano de 1678 cita, numa de suas passagens, que em 1120 um oficial do imperador Huei-Song ofereceu-lhe um jogo de sua própria invenção, constituído por 32 tabletes de marfim relacionados com vários temas, como o céu, a terra, o homem e a sorte.
Posteriormente as cartas apareceram na Índia onde os naipes representavam as encarnações de VISHNU (um dos principais deuses do hinduísmo). Quando os ciganos, daquele país, migraram em direção ao Ocidente levaram as cartas e a cartomancia a toda a Ásia menor e ao Norte da África.
No século XVI, as cartas já eram conhecidas em toda as nações européias, se tornando uma verdadeira paixão, à qual recorriam os Reis e os Príncipes para saber o destino de seu reino.
A cartomancia têm sido há muito considerada um domínio especial dos ciganos, um povo nômade cujo folclore está repleto de lendas sobre poderes secretos e ritos mágicos. E assim como as artes milenares que eles praticam, a origem e o modo de ser ciganos permanecem encobertos pelo mistério, emaranhados em lendas e tradições.
Crê-se que os ciganos tenham vivido originalmente na Índia. Mas em algum momento do século IX, eles começaram um lento deslocamento para o oeste. No início do século XV, grandes grupos de pessoas de pele morena, vestidas exoticamente, alegando serem peregrinos religiosos vindos de um país chamado Pequeno Egito, começaram a aparecer na Europa. Esses "egípcios", ou gypsies, como eles se tornaram conhecidos em língua inglesa, foram de início bem recebidos pelos simpáticos habitantes. Mas algumas tribos errantes logo ganharam má reputação, como pequenos ladrões e trapaceiros sem convicção religiosa.
Considerados autoridades em assuntos ocultistas, aos ciganos foram creditados com freqüência talentos sobrenaturais para além mesmo de suas próprias crenças, e muitos negociaram com avidez seus supostos poderes com habitantes locais. Normalmente, apenas algumas moedas podiam comprar o que fosse: de ervas medicinais para dores a poções do amor e afrodisíacos. Mas foi pela prática das artes da profecia - leitura das cartas do tarô ou da borra do chá, da bola de cristal ou das linhas da mão - que os ciganos se tornaram mais conhecidos.
Atualmente, a arte da Cartomancia já se expandiu, não sendo mais atribuída apenas aos ciganos, embora a sua veracidade e funcionalidade sejam ainda profundamente contestadas por grande parte da sociedade.


O Baralho

O baralho comum contém 52 cartas, divididas em quatro naipes (paus, copas, espadas e ouros) com 13 cartas cada. Estas 13 cartas são compostas de números de um (ás) a dez, e mais três figuras (valete, dama e rei), o que resulta também em 40 cartas referentes à números e 12 cartas referentes à figuras. Estes números permitem uma grande variedade de associações simbólicas de diferentes tipos.
As 52 cartas do baralho podem ser relacionadas com as 52 semanas do ano, sendo que os naipes podem, por sua vez, serem associados às 4 estações do ano: ouros como primavera, paus como verão, copas como outono e espadas como inverno.
Alguns estudiosos do tema consideram que os quatro naipes também podem ser associados aos períodos de um dia ou de uma vida, sendo atribuída a cada um deles a regência de ¼ dessas extensões do tempo. O ás de cada naipe rege a primeira semana da estação do ano a ela relacionada. O rei tem a segunda semana sob sua influência, seguida pela dama, que rege a terceira. As regências se sucedem na ordem decrescente, até o dois, que domina a última semana da estação. Os quatro naipes podem ser associados também com os quatro elementos, (fogo, água, ar e terra) aspecto crucial na cartomancia.
As cartas vermelhas são geralmente associadas às características femininas, passivas, yin; as pretas relacionam-se, em geral, às características, masculinas, ativas, yang.


O Tarô

O tarô possui 78 cartas, composto por vinte e um trunfos, um curinga e quatro conjuntos de naipes com quatorze cartas cada — dez cartas numeradas e quatro figuras (uma a mais por naipe que o baralho lusófono).
Quando usado para fins divinatórios, cada carta é denominada de arcano, palavra que significa "segredos a serem desvendados" e foi incorporada pelos ocultistas do século XIX. Os trunfos e os curingas são conhecidos como arcanos maiores e as cinquenta e seis cartas de naipe são arcanos menores.
Os significados divinatórios são derivados principal-mente da Cabala e da alquimia medieval, mas atualmente há muitas outras vertentes provenientes da Astrologia,Numerologia e outros ramos.


O Baralho Cigano

Este baralho foi elaborado pelos ciganos com base no oráculo mais conhecido e difundido no mundo: o Tarô. Supõe-se que os ciganos até chegaram a usar as 78 lâminas do Tarô, porém, sentiram a necessidade de terem um oráculo próprio e resolveram adaptar as 78 lâminas em 36, surgindo assim, o Baralho Cigano.
Provavelmente a necessidade de se ter um oráculo próprio veio da natureza dos ciganos, que só usavam o que era deles e recusavam tudo o que fosse dos "Gadjos" (não-ciganos), pois não queriam ficar presos às idéias e símbolos que não pertenciam à sua cultura e cotidiano. Sendo assim, eles transformaram os desenhos, mudaram os significados do tarô original e puderam trabalhar com um instrumento próprio.
Encontramos, basicamente, no Baralho Cigano símbolos que falam da "vida ao ar livre", própria do mesmos: a natureza, rios, árvores, animais, etc.
Faz parte da tradição cigana a prática da adivinhação pelas mulheres. Normalmente elas possuem dois tipos de cartas: uma para o uso restrito ao grupo cigano, e outro para fazer adivinhação à comunidade.


A numerologia é um ramo de estudo incluso no que é comumente conhecido por Ciências Ocultas; ou seja, a combinação de conhecimentos de ordem mística com uma fundamentação científica. Deste modo, a numerologia pode ser compreendida como o estudo da significação oculta dos números e de sua influência em aspectos da vida cotidiana, da espiritualidade, do intelecto, entre outros.
A numerologia pode ter sua origem na gematria, um sistema que tem seus primeiros registros na Torá, datando de mais de três mil anos. A gematria consiste em atribuir um valor numérico às letras que compõem somente o alfabeto hebraico. O resultado da soma dos valores numéricos relacionados às letras de uma determinada palavra atribui a esta uma característica específica. Desse modo, a numerologia seria apenas uma "versão" da gematria adaptada ao alfabeto romano.
Por outro lado, a origem da numerologia pode estar nos estudos do filósofo e matemático grego Pitágoras (571/0 a.C – 497/6 a.C). Segundo o filósofo, os números são a essência física e etérea de tudo que há no universo. Os números trazem características próprias. Quando combinados ou calculados, expressam uma relação estreita e harmônica com fenômenos naturais como o ciclo das estações e movimento dos astros, ou com a harmonia musical e proporções geométricas. Entretanto, devido à biografia confusa e obscura de Pitágoras, parte de sua conceituação matemática combina-se com noções esotéricas. Por este motivo, seus pensamentos e estudos não são totalmente aceitos por pesquisadores.
A numerologia também é utilizada como uma ferramenta de autoconhecimento. É possível, utilizando-se como referência uma tabela que relaciona letras a valores numéricos, realizar a soma das letras que compõem um nome próprio ou dos números de uma data específica, e assim obter um resultado que deve ser reduzido a um dígito (de 1 a 9), que expressaria individualmente "vibrações numerológicas". Ainda, em algumas tabelas, considera-se resultados compostos por dois dígitos iguais, como 11, 22, 33, etc.
Também, de um modo geral, é razoavelmente comum a prática da alteração de nomes próprios com o propósito de que, sob o ponto de vista da numerologia, esta mudança produza vibrações mais favoráveis. Nestes casos, costuma-se alterar a grafia do nome, seja substituindo letras de fonética semelhante, acrescentando ou suprimindo preposições, entre outros.
Porém, não é possível afirmar que haja um número com características superiores a outros. Cada número possui propriedades positivas e negativas, que podem favorecer ou dificultar o desenvolvimento de determinadas atividades, situações, profissões, relacionamentos afetivos, financeiros, etc.

 Abordagens Numerológicas
 Apesar de ser estudada e praticada há milhares de anos, a numerologia mantém uma certa unidade estrutural; isto é, não sofreu muitas transformações ao longo da história, mesmo sendo adotada por escolas e tradições esotéricas bem diversificadas. Mas, ainda, há pelo menos dois ramos de abordagem da numerologia: Numerologia Pitagórica e Numerologia Cabalística.
A numerologia pitagórica baseia-se exatamente nos fundamentos matemáticos de Pitágoras. Não é considerada divinatória, mas apenas expõem tendências futuras em relação às vibrações produzidas por números. A numerologia pitagórica é mais popular devido ao fato de ser menos complexa, podendo ser praticada seguindo a orientação de tabelas. Entretanto, sua interpretação exige maior sensibilidade e experiência do praticante.
A numerologia cabalística combina-se com os fundamentos da Cabala (um complexo sistema filosófico-religioso dos hebreus). A prática e a interpretação desta abordagem da numerologia exige um conhecimento prévio da Cabala. Entretanto, assim como a numerologia pitagórica, se utiliza de cálculos e relações geométricas.
A numerologia cabalística busca referências no Antigo Testamento, para fundamentar sua própria origem, a importância dos números e sua relação com nomes. Por exemplo, "Então disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido." (Gênesis – Cap. 32 – Vers. 28). Segundo a interpretação de praticantes da numerologia cabalística, esse trecho bíblico faz uma referência clara à importância de que um nome seja alterado para que, conseqüentemente, suas vibrações numerológicas tornem-se mais positivas.
Apesar de tão antiga e conhecida, a numerologia ainda não é unanimidade entre estudiosos das Ciências Ocultas. Mas, seja qual for sua abordagem, a numerologia consiste em um campo de estudo muito amplo que necessita ser seriamente explorado.

  
O significado da Alquimia pode assumir diversas conotações de acordo com o contexto em que é aplicada e da forma como é interpretada. A alquimia pode ser considerada uma modalidade de ciência, talvez a mais antiga da história da humanidade, que originou diversas outras, inclusive a química contemporânea. Porém, não é possível classificá-la apenas como uma ciência. Isto porque, na alquimia, inclui-se diversos elementos místicos, filosóficos e metafóricos; além de uma linguagem simbólica e interpretativa. Assim, podemos classificá-la genericamente como uma antiga tradição que combina química, física, arte e ocultismo.
Por esse motivo, a alquimia também é classificada como uma ciência ou arte hermética. Neste caso,hermético é uma alusão direta ao lendário Hermes Tris- megistus e significa de difícil acesso e compreensão, reservado apenas para os Iniciados nas artes ocultas.
Esta camada de incertezas relaciona-se também quando se discute a origem da palavra. Alquimia pode ser originada no vocábulo árabe kimia, que por sua vez, deriva-se da palavra egípcia keme, que significa terra negra e era uma das formas usadas para referir-se ao Egito, país onde provavelmente surgiu a alquimia. Ainda, pode-se considerar que a palavra tenha surgido da expressão árabe al khen que tem raiz grega na palavraelkimya e significa o país negro. Também cogita-se uma origem direta no grego, na palavra chyma que se relaciona à fundição de metais.
Os preceitos da alquimia se encontram condensados na misteriosa Tábua Esmeralda. A esmeralda era considerada a pedra preciosa mais bela e com uma simbologia maior.
Uma das características principais dos tratados alquímicos é a linguagem complexa e rebuscada na qual são redigidos. Durante a Idade Média, isto poderia ser um recurso usado pelos alquimistas para que não fossem alvo da perseguição da Santa Inquisição. Porém, também é possível que os autores tentassem ocultar as fórmulas, de modo que apenas outros alquimistas compreendessem.


Símbolos e objetivos

Na linguagem alquímica encontra-se associação de símbolos astrológicos com metais. O Sol, por exemplo, é associado ao ouro; a Lua representa a prata; Marte associa-se ao ferro enquanto Saturno ao chumbo. Animais (mesmo mitológicos como o dragão) e suas características também são usados para definir os elementos e as substâncias e os processos ao qual são submetidos. O unicórnio ou o veado é usado para representar o elemento terra; o peixe representa a água; pássaros fazem referência ao ar e salamandras aludem ao fogo. Ainda, o sal é normalmente representado por um leão verde. A fase de putrefação do processo alquímico é representada por um corvo.
Esta simbologia alquímica é encontrada até mesmo mesclada com ícones do cristianismo medieval. Por exemplo, nas seculares catedrais góticas, há uma imensa combinação de imagens cristãs com animais, símbolos químicos e zodiacais.
De forma geral, pode-se definir três objetivos básicos da alquimia. O primeiro e, conseqüente- mente, mais importante é produzir a chamada Pedra Filosofal (ou mercúrio dos filósofos, entre outros diversos nomes) que seria uma substância obtida a partir de matéria-prima grosseira. Através da Pedra Filosofal seria possível atingir os outros objetivos, que seria a transmutação da matéria (metais inferiores transformados em ouro) e produzir o Elixir da longa vida, uma espécie de medicamento universal que tornaria a pessoa que fizesse uso, imune a qualquer doença. Os sábios alquimistas ocidentais afirmavam que a obtenção de ouro foi um fracasso pela falta de concen- tração e preparação espirituais dos que realizavam as experiências.
Ainda, entre os alquimistas, há uma idéia de criar vida humana de modo artificial. O homúnculo(do latim, homunculuspequeno homem) seria uma criatura de aproximadamente 12 polegadas de altura que poderia ser criada através de sêmen humano colocado em uma retorta totalmente fechada e aquecida em esterco de cavalo durante 40 dias. Assim se formaria um embrião. Possivelmente, Paracelso foi o primeiro alquimista a divulgar este conceito.
Porém, é provável que a verdadeira intenção dos alquimistas era promover uma profunda mutação na alma e na natureza humana. Este objetivo fica camuflado sobre fórmulas químicas e simbologias complexas.

A alquimia na história
 Na China, a prática da alquimia estaria associada ao Taoísmo, que é o ensinamento filosófico-religioso chinês. Além da associação à filosofia védica, na Índia, por volta do ano 1000 a.C., que apresenta semelhanças com alguns fundamentos alquímicos. No Egito antigo, era considerada obra do deus Thoth (divindade associada à Hermes Trismegistus. Ainda no Egito, na cidade de Alexandria, a alquimia recebeu influência da filosofia neoplatônica, que se baseia no conceito de que a matéria, apesar de múltiplas aparências, é formada por uma substância única. Esta seria a justificativa para a transmutação almejada pelos alquimistas através da fusão dos quatro elementos fundamentais da Antigüidade: fogo, ar, água e terra.
De qualquer forma, a alquimia floresceu realmente a partir de meados do século VII, quando os povos árabes invadiram o Egito. Assim, o acervo de escritos alquímicos foram traduzidos para os idiomas árabes e sírio. Aproximadamente 300 anos depois, em meados do século X, os mulçumanos introduziram a alquimia no continente europeu, mais precisamente, através da península ibérica, na Espanha.
No século XIII, o conceito de quatro elementos primitivos e geradores da natureza (água, fogo, terra e ar), foi substituído pela idéia de que havia apenas três elementos básicos: mercúrio, enxofre e sal. O alquimista árabe Abu Musa Jabir ibn Hayyan al Sufi (conhecido como Geber) concluiu que os metais eram gerados no interior da Terra e compostos de mercúrio e enxofre. Acreditava-se que ouro e prata eram compostos de mercúrio e enxofre em sua forma pura. Enquanto os outros metais eram formados com enxofre impuro. Dessa forma, concluiu-se que, se através de um processo adequado, fosse possível "purificar" o enxofre, este poderia facilmente ser transmutado em ouro.
No ano de 1525, surgiu uma espécie de "escola de químicos" fundada por Paracelso. A Iatroquímicos(iatros, do grego, médico) tinha como objetivo principal encontrar um meio de que a humanidade se tornasse totalmente imune às doenças naturais. Porém esta causa poderia também ocultar a intenção de encontrar o chamado Elixir da longa vida. Foi também entre Paracelso e os iatroquímicos que surgiu o conceito de quintessência, que neste caso, seria equivalente ao "elemento divino".
Entre os alquimistas mais célebres da história, destacam-se Tomás de Aquino, Paracelso, Nostradamus, Nicolas Flamel e Francis Bacon. Além do lendário Conde de Saint Germain, que teria encontrado a Pedra Filosofal e o Elixir da longa vida.
A alquimia medieval é a responsável pelas bases da química moderna. Além disso, os alquimistas contribuíram imensamente com a medicina contemporânea e deixaram como legado de alguns procedimentos que são utilizados até hoje, como o "banho-maria" (em alusão à alquimista conhecida como Maria, a Judia). Porém, a maior influência da alquimia encontra-se nas ciências ocultas ocidentais agindo diretamente na sabedoria e natureza humana.


Segundo referências da língua portuguesa, necromancia é a "suposta previsão do futuro através da comunicação com o espírito dos mortos". A origem etimológica remete-se ao grego: necro = morte e mancia = adivinhação.
Porém, por um ponto de vista mais objetivo, a necromancia, também conhecida como nigromancia, é, de uma forma bastante simplificada, uma prática de fundamento ocultista que busca manter contato com a alma dos mortos através de uma ritualização determinada, com o objetivo de elaborar previsões, obter aconselhamentos e orientações das almas na vida cotidiana ou até mesmo escravizá-las. Pois, há uma suposta crença que os mortos, por não estarem mais limitados à condição terrena, têm uma percepção mais apurada e a propriedade de predizer o futuro.
Há várias suposições a respeito de sua origem histórica. Mas é mais provável que tenha surgido no período pré-cristão nas crenças entre os povos asiáticos, principalmente os persas. No entanto, há também referências históricas entre os romanos e os gregos, e até mesmo entre os aborígenes americanos. Dessa forma, a Necromancia não está associada a nenhuma doutrina religiosa específica; sendo comum encontrá-la citada, com algumas variações não muito significativas, em diversas ramificações do ocultismo, em períodos cronológicos distintos e culturas distantes.
Mesmo as populares religiões afro-brasileiras têm em seus ritos evocações aos espíritos dos mortos; quando, por exemplo, o sacerdote recebe o espírito de uma entidade; ou seja, de alguém já falecido. Porém, se aplicarmos o mesmo raciocínio rígido, qualquer evocação à espíritos de mortos (como encontrada também no Espiritismo e em cerimônias xamânicas) é uma forma de prática necromante.


Rituais

Assim como em outras práticas ocultistas, a Necromancia reúne uma série de elementos necessários em seu cerimonial de evocação que costumam se estender por horas: cânticos, instrumentos, vestimentas e objetos que trazem uma representação simbólica; além de horários e dias específicos e outras referências que o praticante deve observar. Dessa forma, segundo as tradições necromantes, é possível promover uma conexão espiritual com a alma dos mortos que ainda mantém-se retidas num plano inferior. Esse contato só seria possível com almas recém desencarnadas ou que estejam vulneráveis no plano espiritual; ou seja, que ainda não tenham sido conduzidas ao Reino Divino. Contudo, a Necromancia, em sua acepção mais pura e antiga, traz alguns aspectos mais macabros que outras práticas adivinhatórias.
O uso de cadáveres, ou de, no mínimo, partes do corpo como ossos, dentes, unhas, pêlos e fios de cabelo, é comum à Necromancia. Neste momento não há simbolismos ou representações alegóricas. A presença física de um cadáver ou de seus restos mortais é freqüente nos rituais; pois, é o espírito daquele corpo que será evocado. Ainda, objetos pessoais do falecido, terra da sepultura ou fragmentos da lápide ou do esquife também são utilizados. Em relatos mais surpreendentes, o cadáver seria capaz de falar por si próprio. Em outras situações, a alma do falecido toma posse temporariamente do corpo de um dos praticantes. Enquanto que cerimônias ritualísticas em cemitérios com a violação de túmulos e a mutilação de cadáveres poderiam ser atividades corriqueiras aos praticantes da antiguidade.
Por outro lado, as evocações de caráter mais simbólico utilizam a Tábua de Ouija para interpretar as mensagens recebidas do além. Até mesmo o popular "jogo do copo", que se utiliza de um copo de cristal com sua abertura voltada para a superfície de uma mesa, sendo levemente conduzido pelos participantes, que seguem a orientação do espírito evocado, em direção à letras e números escritos em pedaços de papel e previamente distribuídos em círculo. Ainda, pêndulos e cartas também podem ser instrumentos de comunicação e interpretação para com os espíritos.
Entretanto, tais práticas geram uma grande exaustão em seus participantes e são extremamente perigosas senão forem bem conduzidas. Segundo os grimórios que abordam o tema, os praticantes estão sujeitos à possessões demoníacas, danos físicos e psicológicos permanentes, entre outros. Por este motivo, as cerimônias devem ser administradas somente por pessoas experientes e bem preparadas.


Citações Históricas

Umas das citações históricas mais recorrentes que pode ser interpretada como uma referência à Necromancia está na própria Bíblia. No primeiro Livro de Samuel, capítulo 28, quando o Rei Saul recorre à feiticeira de Em-Dor para comunicar-se com o falecido profeta Samuel, que prevê a morte de Saul. No Livro de Isaías (8:19/20) a citação é mais clara: "Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? A lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles". No apócrifo Macabeu II, há também uma citação direta a respeito do contato com os mortos.
Ainda, grandes nomes do ocultismo, como John Dee, Eliphas Levi e, obviamente, São Cipriano, teriam se envolvido com práticas necromantes.
De qualquer forma, a Necromancia, apesar de ser vista como uma aberração, é muito mais freqüente nos dias de hoje do que se possa supor, pois atende a uma curiosidade intrínseca ao ser humano: saber o que há "do outro lado".
Quiromancia



A palavra Quiromancia origina-se do grego "Kheiromanteia" e significa : "Kheir" Quiro = mão e "Manteia" Mancia = adivinhação, isto é adivinhação dos segredos através da interpretação das linhas das mãos, que podem revelar o destino das pessoas, pois os antigos sábios acreditavam que nosso Passado, Presente e Futuro, já estavam registrados no formato e linhas de nossas mãos, determinando nosso comportamento e personalidade, sendo Passado, Presente e Futuro apenas diferentes estados de consciência.

A Quiromancia é uma ciência muito antiga, foi muito utilizada no antigo Egito e encontram-se registros desta arte divinatória nos manuscritos Assírios, Egípcios, Chineses e Indianos há mais de 4 mil anos. Teria se originado na Índia, oriunda de uma ciência milenar de caráter racional e lógico chamada de "Palmistry" traduzida como "Quiromancia Védica" e era praticada pelos yogues.

Conta uma antiga lenda que existe no Himalaia uma caverna onde vive um Yogue de mais de 400 anos de idade, que se encontra em estado de meditação (samadhi) e que é portador de um antigo livro, feito com peles das palmas de mãos humanas mumificadas onde pode-se observar perfeitamente suas linhas. Segundo a lenda, este antigo livro tem sido utilizado por monges estudantes da "antiga arte", durante milhares de anos.

Atualmente atribui-se aos Ciganos a arte da leitura das mãos. Sabe-se que os Ciganos originam-se do norte da Índia e que emigraram para a região de Tiblisi, no sul da Rússia, dali para a Romênia, de onde se expandiram para o resto do mundo. Desde criança os Ciganos aprendem a ler as mãos. Esse é seu trabalho mais rendoso, pois da previsão do destino nas mãos nascem os feitiços e magias para o amor e os trabalhos para melhorar a vida. Os Ciganos a praticam até hoje em suas Ofisas (Templo Cigano), praças, feiras, etc.

A Quiromancia foi exaustivamente estudada na Europa da Idade Média, e muitas vezes associada à Astrologia. Enquanto a Astrologia nos informa da influência dos astros em nossas vidas, a Quiromancia procura explicar a influência da mente, manifestada na palma de nossas mãos. Ambas atuando em perfeita harmonia e sincronização.

Essas influências ocorreriam no plano do inconsciente, portanto é comum que não as aceitemos imediatamente, porém, a medida em que os segredos nos são revelados, e o inconsciente torna-se consciente, nos convencemos da realidade dos fatos e de determinadas "coincidências". Passamos, então a compreender como essas influências atuam em nossas vidas e que podemos evitá-las ou potencializá-las, se assim o desejarmos. O propósito prático da Quiromancia é ajudar as pessoas em suas vidas a identificar suas potencialidades, suas deficiências e principalmente, fazer a coisa certa no momento certo.

O Quiromante deve ser transcendental e objetivo, deve compreender que cada ser humano é individual e único. Considerando-se que as pessoas são diferentes, não poderá aconselha-las todas de uma única maneira, o que é remédio para um, pode ser veneno para outro.

Para tornar-se um bom Quiromante, alem de estudar muito, deve-se desenvolver a sensibilidade e procurar aconselhar as pessoas com responsabilidade.

A função do Quiromante consiste apenas em mostrar o caminho do pensamento positivo, nunca dizer "faça isso ou aquilo", para não interferir no livre-arbítrio de cada um, em caso de dúvidas, deve-se aconselhar o consulente a seguir a sua consciência e a sua intuição, para que este tome suas próprias decisões.

Existem algumas regras estabelecidas pela própria natureza , que devem ser respeitadas por todos os praticantes da Quiromancia e de outras artes divinatórias, dentre essas regras as mais importantes são :

1 – Não utilizar esse conhecimento para fins mundanos, por exemplo aconselhar o (a) consulente a ser infiel ou agir desonestamente.
2 – Não utilizar a Quiromancia em benefício próprio, isto é ao Quiromante é proibido interpretar as linhas de suas próprias mãos.

3 – Outra regra importante é que, por envolver assuntos relacionados ao karma da pessoa, deve haver algum esforço por parte de quem deseja se consultar, portanto toda consulta deve ser cobrada, tal como acontece com qualquer consultor ou psicanalista, afim de que sejam valorizados seu conhecimento e dedicação.

Se quebrar essas regras, alem de atrair para si o "Karma" da pessoa, perderá seu poder e conhecimento e sua vida se tornará um inferno.
O estudo analítico das características das mãos, como forma, cor, temperatura, linhas, etc. chama-se "Quirologia" e deve ser objeto de estudo de todo "Quiromante" sério.
Introdução à Quirologia
O conceito ocidental de destino, trata de algo preestabelecido e que portanto não pode ser mudado. O Conceito de karma é diferente, é uma palavra sânscrita, sua raiz "kri" refere-se ao verbo fazer e significa : "ação, movimento, atividade", portanto nosso futuro será estabelecido pelas nossas atividades atuais e pode ser mudado se mudarmos nossa maneira de atuar em nossas vidas, geralmente conhecido como "lei de causa e efeito".

"Guna" significa "natureza" e se refere tanto à natureza macrocósmica universal quanto à natureza individual. Na Guna estão impressos o caráter, a personalidade e o temperamento de cada ser humano, que indicam as tendências particulares de cada indivíduo.

A Mão é uma estrutura completa onde se manifestam "Guna" e "Karma", por isso recomenda-se fazer uma análise completa das mãos antes de emitir qualquer opinião.

A "Guna" pode ser observada pela cor, forma, temperatura, tamanho, umidade, etc. Esta observação presta-se principalmente para identificar problemas físicos ou psicossomáticos resultantes de estados emocionais alterados.
Observação da Cor das palmas das mãos :
Via de Regra todo tipo de pigmentação é sinal de fraqueza e deve-se recomendar a ajuda médica de acordo com o sintoma identificado na leitura.

Vejamos alguns exemplos:
Saúde Física :
Pigmentação amarelada : Problemas no fígado e glândulas em geral.
Pigmentação azulada : Infecção nos rins que é transmitida ao sangue.
Pigmentação avermelhada : Problemas circulatórios.
Pequenas bolinhas brancas estouradas : Taxas altas de glicose, Diabetes.
Estados Emocionais :
Mão Branca : Espiritualidade, pessoa calma.
Mão rosada : Bondade, pessoa generosa.
Mão avermelhada, quente e úmida : Paixão descontrolada, pessoa colérica.
Mão rude e áspera : Ignorância, pessoa egoísta.
Mão suave : Intelectualidade, pessoa sensível. 
Observação das Formas das Mãos :
Pelo método de D'Arpentigny ( Célebre Quiromante Francês do Sec; XIX ).
1 – Mão Elementar : Mão roliça, palma curta, dedos curtos e movimentos grosseiros
Pessoas apaixonadas e de mentalidade frágil. Pessoas sem grandes aspirações, demasiado comuns, vivendo sob a esfera das demais.
2 – Mão Quadrada : Mão roliça, palma longa, dedos curtos e movimentos leves.
Pessoa prática, lógica, quase fria. De costumes rotineiros e ordenados. Grande capacidade de realização, obstinada pelos seus objetivos, pouco original ou imaginativa.
3 – Mão Espatulada : Mão magra, ligeiramente torta, ponta dos dedos arredondados :
Pessoa entusiástica pelas boas coisas da vida, porém irrequieto e pessimista. As vezes bonachão, faltando-lhe persistência. 
4 – Mão Filosófica : Mão magra, dedos nodosos :
Pessoa dedutiva, analista, meditativa, com tendência à filosofia e buscam a verdade interior. São pessoas honestas, justas e moderadas com outras pessoas.
5 – Mão Cônica : Mão Longa, firme e desenvolvida :
Pessoa sensual e extrovertida, imaginação fértil e de pouco raciocínio. Aprecia a beleza, as artes em geral, tem fome de poder e apego exagerado ao dinheiro.
6 – Mão Psíquica : Mão bonita e harmoniosa :
Pessoa de personalidade inquieta, intensa paixão pelo idealismo. Sonhadora , seu estado de espírito é cíclico e alternado. Complexa e neurótica.
7 – Mão mista : Mão que reúne características de dois, três ou mais tipos :
São pessoas muito comuns, na qual a maioria se enquadra, sem grandes aspirações e de mentalidade mediana. Comportamento e gosto vulgares. 
Introdução à leitura das mãos.
O método à seguir tem por referência a mão de uma pessoa destra, isto é faz-se a leitura na mão direita e a confirmação na mão esquerda, quando necesssário.

As linhas da mão direita são mutáveis, isto é transformam-se com o passar do tempo e as experiências adquiridas, já as linhas da mão esquerda são imutáveis e estão relacionadas ao "Karma" que trazemos de vidas passadas.

Obs : Caso o(a) consulente seja canhoto(a), deve-se inverter a ordem das mãos.
Para procedermos à leitura das mãos, dividimos os sinais nas mãos em três partes distintas : montes, linhas e sinais cabalísticos, pelas quais podemos identificar o karma. Isto é através desses, montes, linhas e sinais, identificamos o que a pessoa realizou, o que está realizando agora e o que está por realizar.
As linhas fundamentais são divididas em Principais e Secundárias .
As principais ( em vermelho )são : Linha da Vida, Linha da Cabeça, Linha do Coração, Linha do Destino, Linha do Sol, Linha da Saúde, Cinturão de Vênus.
Veja a seguir alguns exemplos de linhas observadas com maior freqüencia.




Linha da Vida :
Longa, vida longa e próspera. Curta: Deve-se consultar a mão esquerda, havendo confirmação a pessoa deverá cuidar melhor de sua saúde, com o tratamento do corpo a vida poderá ser prolongada, caso contrário sua existência também será curta. Grossa, pessoa terá personalidade marcante. Fina, personalidade maleável. Em forma de corrente ou corda, pessoa de vida complicada com muitos embaraços.
Linha da Cabeça :
Longa, pessoa racional. Curta, pessoa emocional. Longa e caída, inteligência não desenvolvida. Cortada, pessoa geniosa de difícil relacionamento.
Linha do Coração :
Longa, pessoa amorosa e romântica, age em função do sentimento. Curta, pessoa interesseira, age em função da razão. Se a linha do coração for proporcional à da cabeça, a pessoa equilibra razão e emoção.
Linha do Destino :
Iniciando ao lado da linha da vida, carreira bem sucedida. Unida à linha da vida, obstáculos na primeira metade da vida. Dupla, mudança de carreira ao longo da existência.
Linha do Sol :
Quando bem definida e em harmonia com a linha do destino, revela uma vida coroada de sucesso. Quando mal definida, indica uma vida de altos e baixos. Ausente, indica tendência para as artes, reconhecimento em idade avançada.
Linha da Saúde :
Ausente, vida saudável e muita resistência. Bem definida, inspira cuidados e a pessoa deve evitar excessos alimentares, fumo, álcool e outras substâncias tóxicas.
Cinturão de Vênus :
Bem definida, pessoa sensível, intelectual, comportamento social instável, as vezes calmo e alegre, outras sombrio e depressivo. Dificuldades nos relacionamentos afetivos.
As secundárias ( em azul ) são : Linha de Marte, Linha da Paixão, Linha da intuição, Linha do casamento, Braceletes. 
Linha de Marte :
Formada por uma linha curva, que corre por dentro da linha da vida. Bem definida revela pessoa nervosa, ansiosa, alcoolismo e drogas. 
Linha da Paixão :
Muito rara, quando aparece, corre paralela e à esquerda da linha da saúde. Sua presença revela personalidade vacilante e paixões desenfreadas. 
Linha da Intuição :
Linha semicircular, localiza-se entre os montes de mercúrio e da lua. Quando bem definida, revela poderes ocultos e mediunidade. 
Linha do Casamento :
Encontra-se na base do dedo de mercúrio ( mínimo). Quando próxima à linha do coração, a pessoa casará jovem. Se terminar próximo ao monte de Mercúrio, o casamento ocorrerá após os 29 anos. Inclinada para o monte do sol, casamento por interesse e ausência de amor. Bifurcada no final, separação. Curva em direção à linha do coração, ficará viúvo(a). Qualquer linha fina, paralela à linha do casamento, indica adultério, pessoa volúvel. 

Além desses aspectos, existem outros a considerar, como por exemplo as linhas que cortam a do casamento representam os filhos, linhas grossas filhos homens, linhas finas mulheres, linhas dos filhos cortadas significam perdas.
Braceletes : Fáceis de identificar, localizam-se na base da palma da mão, próximo ao pulso. Podem ser um, dois ou três. Bem definidos, saúde boa. Interrompidos, vaidade, insegurança, mentira. 

Os Montes
As áreas mais carnosas em torno das palmas das mãos ( veja ilustração acima ), são chamadas "Montes" e receberam os nomes dos sete planetas mágicos das antigas tradições, são eles : Monte de Vênus, Monte de Júpiter, Monte de Saturno, Monte do Sol, Monte de Mercúrio, Montes de Marte = ativo (+) passivo (-) e Monte da Lua.
Monte de Vênus :
Associado às emoções, à beleza e à vida sexual. Bem desenvolvido indica compreensão para com o próximo, desejo sexual, compulsividade. Narcisismo.
Monte de Júpiter :
Está relacionado ao ser e ao ego. Bem aspectado indica boa sorte, sucesso, fama, enriquecimento.
Monte de Saturno :
Está relacionado à vida profissional. Tranqüilidade, prudência, teimosia e obstinação. Inclinação para o ocultismo e filosofia.
Monte do Sol :
Esta relacionado à vida social, política e religiosa. Amor pela beleza e artes em todas as suas formas. Tendência para o exibicionismo.
Monte de Mercúrio :
Bem aspectado, pessoa alegre e emocionalmente equilibrada, aprecia as viagens e o lazer junto da família. Mal aspectado, Desejo ardente de provocar mudanças.
Montes de Marte :
Ativo (+) : Tenacidade, vigor físico, personalidade forte, irritadiça e de difícil convívio.
Passivo (-) : Excesso de confiança, falta de discernimento dos direitos e deveres.
Monte da Lua :
Quando bem definido, revela pessoa romântica e de imaginação fértil. Se exagerado revela pessoa sonhadora, dispersa, linfática, distante do mundo.

Os Sinais Cabalísticos
Os sinais que aparecem nas mãos, alem de ter o seu significado particular observado, devem ser interpretados em conjunto com as linhas e montes onde se apresentam.

Os sinais mais freqüentes são :
Linhas Quebradas : Perda de força e concentração.
Correntes : Perda de energia, indecisão, insegurança.
Ponto : Fato negativo, pode indicar acidente ou doença.
Ilha : Rupturas, rompimentos, doença, perda de energia
Linha Bifurcada : Fim da linha da vida, mudança. Fim da linha da cabeça, pais separados.
Grade : Representa dificuldades, caminhos fechados
Cruz : Sofrimento
Triângulo : Proteção
Pentagrama ( Estrela de Cinco Pontas ) : Sorte e evolução espiritual. Êxito nos negócios.
Hexagrama ( Estrela de Seis Pontas ) : Dom da Cura. Proteção e luz espiritual.
Tridente ( Garfo de Três Dentes ) : Pessoa possui dupla personalidade.
Quadrados : Caminhos fechados. Dificuldade nos negócios. Insucesso.
O estudo da Quirologia e da Quiromancia é muito vasto, abordamos apenas o conhecimento mínimo necessário para que o interessado tenha uma noção básica dessa antiga e maravilhosa arte divinatória.

SUPERSTIÇÕES



Superstição é a crença sobre relações de causa e efeito que não se adequam à lógica formal, ou seja, são contrárias à racionalidade; como a crença comum, no Brasil, de que quebrar um espelho causa sete anos de azar.
As superstições, não fundamentadas ou assentadas de maneira irracional no ser humano, podem estar baseadas emtradições populares, normalmente relacionadas com o pensamento mágico. O supersticioso acredita que certas ações (voluntárias ou não) tais como rezascuras, conjuros, feitiços, maldições ou outros rituais, podem influenciar de maneira transcendental sua vida.
Consideram-se superstições aquelas disciplinas sem base na razão ou no conhecimento[2], chamadas depseudociências, tais como:
O que distingue a superstição da sabedoria e do senso comum é que afirma existir uma relação causal entre os acontecimentos devido a forças supranormais:
Esta maneira de pensar é contrária à razão, que analisa as relações das causas imediatas e tenta descobrir as leisnaturais que as regem (ou que, sem encontrar relações causa-efeito, explica os fenômenos através de correlações, quer dizer, através da freqüência em que dois eventos se apresentam simultaneamente).
Com o pensamento da ciência moderna, algumas das pseudociências deram passo ao nascimento de ciências. É o caso da astrologia da qual surgiu a astronomia, da alquimia que deu origem à química, e outras.
No pensamento mágico e na magia se considera possível produzir resultados que à razão se apresentam como contrários às leis naturais conhecidas. Isto seria possível por meio de certos rituais, nos quais intervêm seres considerados em dita crença.

Superstições mais comuns

  • Coceiras: Se a palma da mão direita coçar, é sinal que irá receber dinheiro. Se a palma da mão esquerda é que estiver coçando, uma visita desconhecida está para aparecer. Coceira na sola do pé significa viagem ao exterior.
  • : Ter um  de enfeite, sobre um móvel qualquer, sempre com a  erguida mas de costas para a porta de entrada, evita a falta de dinheiro.
  • : Se sua  esquentar de repente, é porque alguém está falando mal de você. Nesses casos, vá dizendo o nome dos suspeitos até a orelha parar de arder. Para aumentar a eficiência do contra-ataque, morda o dedo mínimo da mão esquerda: o sujeito irá morder a própria .
  • Objetos perdidos: A maneira mais eficiente de encontrar algo que desapareceu é dar três pulinhos para .
  •  : Na idade média, acreditava-se que os  pretos eram  transformadas em animais. Por isso a tradição diz que cruzar com  é  na certa. Os místicos, no entanto, têm outra versão. Quando um gato preto entra em casa é sinal de dinheiro chegando. Acariciar um gato atrai boa . Ter um gato em casa atrai fortuna. Se um gato dobrar as suas patas e se deitar sobre elas deixando-as escondidas é sinal que uma tempestade está por vir.
  • : Quem quebrar um  terá sete anos de azar. Ficar se admirando num espelho quebrado é ainda pior. Significa quebrar a própria . Ninguém deve se olhar também num espelho à luz da . Não permita ainda que outra  se olhe no espelho ao mesmo tempo em que você.
  • : Dentro de casa, o  deve ficar sempre fechado. Segundo uma tradição, abri-lo dentro de casa traz infortúnios e problemas aos familiares.
  • : ,  e  representam boa sorte para o lar. Matar uma aranha pode causar infelicidade no amor.
  • Brinde: Se o seu  contiver algum tipo de , não brinde com ninguém cujo copo contenha bebida sem . Vocês terão os seus desejos invertidos.
  • : Colocar uma  com o cabo para baixo atrás da  faz as visitas indesejáveis irem embora logo. A vassoura deve ser guardada na posição  para evitar desgraças.  que montarem em vassouras serão infelizes. Varrer a  à noite expulsa a tranquilidade.
  • : O  13 é tido ora como sinal de infortúnio, ora de bom agouro. Se uma  cair no dia 13 de um  é um mau sinal. Todo cuidado é pouco nesse . O  treze é tão temido que há lugares onde os não possuem o décimo terceiro .
  • : Passar por de baixo da escada pode trazer má sorte, mas quem já estiver azarento e passar embaixo da escada pode dizer adeus ao azar, pois ele é quebrado no mesmo instante.
  • : quando algum  esta uivando deve-se colocar o  direito corretamente em um  e virar o pé esquerdo e pisar em cima, então o cachorro para na hora.
  • : se você bater em um tronco de  oco três vezes o azar vai embora.
  •  (ou olho-gordo): característica creditada a algumas pessoas, consistindo na capacidade de fazer mal a alguém apenas submetendo-o ao seu .
  • : virar as duas pontas de uma ferradura para cima traz boa sorte
  • : Se você espirrar algum dia é que alguém está falando de você.
  • Divisão da Calçada: Se caso você pisar em uma divisa da calçada,isso causará dores no corpo.
  • : O lance do sal acontece quando você derrubar ele sem querer como por exemplo um , para que evite o azar do sal,pegue um pouco do sal derramado e jogue pelo o ombro esquerdo.
  • Pé-de-Coelho: Ele é uns dos amuletos da sorte,que pode ser utilizado em chaveiros.
SurpresaNOTA: O Portugal Misterioso é contra os
    maus tratos de Animais... Vimos informar também que a
    Superstição com animais não tem Logica ou fundamento 
    Ter gatos pretos em casa é bom estes protegema sua 
    casa e familia, contra mausespiritos e energias denças...Avarez


RUNAS - ALFABETO DAS BRUXAS




As runas são um legado de tempos bastante longínquos cerca de três mil anos, para nossa atualidade, entre os vikings inicialmente eram jogadas com pedras nas quais eram representados com símbolos gráficos possivelmente caracteres escandinavos bastante bucólicos, em número de vinte e quatro que representam caminhos dentro da árvore da vida distribuídas entre três deuses: 


Hagal representando o mundo da natureza; 


Freya o mundo material; 


Tyr o mundo espiritual.


Existe ainda uma vigésima quinta runa que é a branca e representa o Deus Odin. Ou seja, cada uma delas está interligada a uma força determinada, com um poder específico.


As runas são ferramentas que tem como objetivo conduzir o indivíduo a um desenvolvimento interno. Sempre de forma a descobrir as respostas dentro de si, e não adivinhar estas respostas externamente.
Em todas as suas variedades, as runas podem ser consideradas como uma antiga forma de escrita da Europa do Norte. A versão escandinava que também é conhecida como Futhark (derivado das suas primeiras seis letras: 'F', 'U' 'Th', 'A', 'R', e 'K'), e a versão Anglo-saxónica conhecida como Futhorc (o nome também tem origem nas primeiras letras deste alfabeto).
As inscrições rúnicas mais antigas datam de cerca do ano 150, e o alfabeto foi substituído pelo alfabeto latino com a cristianização, por volta do século VI na Europa central e no século XI na Escandinávia.
Contudo, o uso de runas persistiu para propósitos especializados, principalmente na Escadinávia, na área rural da Suécia até ao início doséculo XX (usado principalmente para decoração e em calendários Rúnicos).
SurpresaRunemal era a arte do uso de alfabetos rúnicos para obter respostas, como um oráculo, instrumento usado pelos iniciados nesta arte desde o pré-cristianismo para o auto-conhecimento. Arte denominada de pagã pelo cristianismo.
Durante muitos séculos, os Druidas Xamãs passavam aos seus iniciados o conhecimento das runas, preparando-os para que pudessem usar corretamente esta energia. Segundo os ensinamentos, cada runa está ligada à uma força determinada, havendo um poder específico em cada uma delas, por isso, devem ser usadas de forma correta para que os resultados sejam positivos e satisfatórios.
                     As runas são uma linguagem de magia que levam o ser à evolução interior, para o encontro de um bem maior e jamais poderão ser usadas como meio de comercialização ou charlatanismo porque sua linguagem traduz mensagens de divinação e não adivinhação.Avarez
 
ODIN ODIN  - Chamada as vezes de runa branca, essa pedra es vezes é descartada dos jogos por certos leitores por não estarem certo de suas existência. Outras vezes representada com um ponto ao centro.
                      Odin está associada à lei cósmica ou carma, essa runa refere à colheita do que foi plantado. Desta forma, ela determina todo seu destino, uma confiança absoluta e uma aceitação plena e disponibilidade para encarar o verdadeiro sinal do começo e do fim.
                     A plenitude do TODO.
MANAZ - Homem     MANNAZ - Significa o EU, o ser humano. Literalmente, "homem".
                      Desejo de mudanças. Participe, não deixando dominar, tornando a rotina de sua vida mais agradável possível. Realize suas coisas com perfeição e não tenhapressa. Viva mais socialmente.
                      Sentido Invertido:
                      Não culpe o outro; a falha pode ser sua. Faça uma reflexão sobre o seu passado.
                      Planejando melhor o seu futuro, novas e brilhantes idéias surgirão.
GEBO - Presente GEBO - "Presente". Indica boa sorte, união ou parceria harmoniosa, tanto emocional quanto financeira. Ligada ao amor, esta runa se interpreta por atitudes de fraternidade, força mágica, liberdade e espiritualidade.
                      Sentido Invertido:
                      Não há

 ANSUZ - Um Deus ANSUZ - Literalmente, "um deus". Seu significado conduz ao conhecimento e sabedoria, o trilhar no rumo da comunicação com Deus. Ao recebimento de mensagens, sinais, presentes, avisos.
                      Novos caminhos e novas circunstâncias de vida. Aconselhamento de pessoas mais experientes.
                      Sentido Invertido:
                      A ignorância, retratada por maus conselhos, influências negativas. Pesquise melhor suas amizades, seus hábitos e costumes. Modifique-se!
 
OTHILA - Herança OTHILA - Significa ligações com propriedade, posse. Apego materialista. Possibilidade de recebimento de herança, presentes, e também de separações, rupturas, até mesmo com implicação de morte, uma vez que heranças, de certa forma, são resultados disto.
                      Sentido Invertido:
                      Desvios, perdas, separações que, para melhoria de si próprio e até de outras pessoas, se fazem necessárias.
 
URUZ - Poder URUZ  - Iniciação espiritual, teste de força, renascimento, mudanças benéficas, mesmo através de sofrimento, com processo em negócios.
                      Sentido Invertido:
                      Problemas de saúde, insuficiência pessoal, desapontamentos, negóciosenfraquecidos.

 
PERTH - O princípio feminino PERHT - Esta runa se associa ao emocional, ao processo espiritual, em atividade atuante, com mudança para melhor, boas surpresas, ganhos inesperados e lucros.
                      Sentido Invertido:
                      Há necessidade de recuar, para prosseguir. Não se deixe tentar pelas glórias do passado. Possibilidade de obstáculos e de perdas financeiras.
 
NAUTHIZ - Necessidade NAUTHIZ - Não há porque lutar contra o destino. Esta runa, associada a Saturno, "o Senhor do Carma", literalmente, "necessidade", indica que tudo tem seu tempo certo. Mas é sempre bom analisar-se e verificar em que você poderá mudar para não atrair problemas. Alguns impedimentos poderão ocorrer. Reconsidere seu planejamento, cuidadosamente.
                      Sentido Invertido:
                      Há que controlar seus impulsos, esforçando-se para pensar positivamente.
                      Paciência, em dose certa, será bom.
 
INGUZ - Fertilidade INGUZ - Fertilidade. Energia potencial, realizável. Novas realizações, novas amizades. Período de calma, extroversão, de renascimento.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.

 
EIHWAZ EIHWAZ - Transição positiva. Progresso. Mudanças. Viagens. Tenha paciência e calma. O surgimento de novas coisas está acontecendo. Coloque em dia os seus negócios.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.
 
ALGIZ - Proteção ALGIZ - Proteção e abrigo para quem, num jogo, retira esta runa. Novos desafios e novas oportunidades. Mantenha firme e redobrada a sua atenção e mentalize a certeza de seu progresso.
                      Sentido Invertido:
                      Cuide bem de sua saúde e não assuma responsabilidades que não são suas. Para sua proteção, analise bem suas associações e  amizades, desvencilhando-se delas, caso necessário.
 
FEHU - Runa de Frey FEHU - Esta runa está ligada ao poder, posses e riqueza, possíveis através deinvestimentos e ganhos por correta administração. Realizações materiais e espirituais. Renovação interior.
                      Sentido Invertido:
                      É importante prevenir-se contra possíveis perdas e frustrações. Abandone o projeto em mente, de difícil realização. Mantenha, entretanto a serenidade e o autocontrole.
 
WUNJO - Alegria WUNJO - Alegrias, bem estar, novas energias, esperanças, harmonia, felicidade. Medite e procure adequar-se as novas circunstâncias.
                      Sentido Invertido:
                      Procure dominar sua ansiedade. Possibilidade de crises e de infelicidade emocional. Honestidade e justiça, bem aplicadas, lhe farão bem.

JERA - Colheita JERA - Colha, agora, o que - antes - plantou. Sua colheita será, então, o resultado do plantio. Na natureza, tudo é cíclico, com regularidade. A fertilidade é o resultado dessa observância.
                      Sentido Invertido:
                      Não há
 
KANO - Fogo KANO - Fogo. Associada à Marte, esta runa simboliza a abertura, o fim dos problemas e dos obstáculos. A liberdade e a felicidade em relacionamentos. E, também, a resolução pendente de problemas.
                      Sentido Invertido:
                      Há que se manter a integridade e o equilíbrio interno. Possibilidade de término de relacionamento. Inconstância.

 
TEIWAZ - o deus Tir TEIHWAZ - O progresso é fruto de iniciativa, força de vontade, ação, conquista, coragem e dedicação. As interligações físicas e espirituais determinam paciência, atividade e aumento de poder, promovendo a lei e a justiça. Vá à luta!
                      Sentido Invertido:
                      Fracasso, dificuldade e falta de energia podem ocorrer. Talvez uma separação seja o melhor, para evitar futuros sofrimentos.

 
BERKANA - Prosperidade, fartura BERKANA - Amadurecer idéias é, também, promover o amadurecimento das pessoas. O crescimento espiritual é o renascimento da alma, pronta a habitar um novo corpo  físico. Possibilidade de casamento, gravidez. Um especialista deverá ser procurado, caso seja necessário.
                      Sentido Invertido:
                      Possibilidade de separação. Não desanime. Analise bem aquilo que bloqueia e impede a realização de seus projetos pessoais.


 
EHWAZ - Cavalo EHWAZ - Poderão ocorrer mudanças de casa, atividade, de modo de vida. Haverá, certamente, um movimento e o aparecimento de um novo amor.
                      Sentido Invertido:
                      Movimento poderão ser bloqueados. Situações difíceis e problemas antigos poderão retornar.

 
LAGUZ - Água LAGUZ - Água. Magnetismo pessoal, capacidade psíquica, intuição, inspiração, alegria de viver, espiritualidade, sabedoria. Possibilidade de união feliz.
                      Sentido Invertido:
                      Não seja inflexível. Nem cego! Nem se esforce mais do que seja capaz.
                      Possibilidade de falta de intuição, inspiração e de sensibilidade.

 
HAGALAZ - Ar HAGALAZ - Ar. É importante que haja compreensão e aceitação para o obstáculo temporário e as limitações naturais das circunstâncias. Promova o autocontrole das situações e de si próprio, contando com a sua ajuda, para solucionar problemas.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.

 
RAIDO - Roda RAIDO - Roda. Viagens proveitosas; o envio e recebimento de mensagens positivas.
                      Oportunidade para realização de negócios.
                      Sentido Invertido:
                      Desencontros. Cancelamento de compromissos. Ocasião desconfortável à
                      negócios e relacionamentos. Controlar as emoções, pensamentos antes de falar, será de bom proveito.

 
THURISAZ - Espinho THURISAZ - Espinho. Ligada a Thor, filho de Odin, esta runa significa ajuda inesperada, proteção. É momento para árduo trabalho. Não se reporte ao passado, com mágoa. É tempo de ter aprendido com ele.
                      Sentido Invertido:
                      Pode ocorrer perda súbita. Não torne decisões precipitadas, para que não haja, depois, arrependimento. Aguarde os acontecimentos.


 
DAGAZ - Aurora DAGAZ - Aurora. Prosperidade, transformação, realização, muito trabalho e próspera atividade. O despertar de uma nova era, feliz e saudável.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.

 
ISA - Gelo ISA - Gelo. Falta de entusiasmo. Esfriamento, retardamento. Suspensão de planos.
                      Sacrifícios. Renuncias.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.

 
SOWELU - Sol SOWELU - Sol. Vitória! Força espiritual, afastamento as trevas da ignorância. Novo impulso à auto-valorização, auto-expressão, reconhecimento e valorização pessoal.
                      Sentido Invertido:
                      Não há.

A BOLA DE CRISTAL


Ícone de esboçoSurpresa
O que é a Bola de Cristal?
Uma bola de cristal é um instrumento usado por algumas pessoas e religiões, que supostamente tem a capacidade de adivinhar ou prever acontecimentos do futuro e fatos ocultos do presente.
Trata-se de uma bola de tamanho médio, feita de cristal, sobre uma base.
Segundo o esotérico: "Uma bola de cristal é usada para adivinhar o futuro, interpretando as imagens que surgem na superfície dos cristais. Essas culturas e religiões afirmam que os cristais são substâncias com muita energia e essa energia é ainda mais presente nos objectosesféricos, pois, devido ao seu formato, centralizam os fluidos".
É conhecido que as bolas de cristal, feitas de diferentes pedras e tamanhos foram encontradas em todas as culturas humanas estudadas: Antigo Egipto, Grécia, Roma, Creta, Síria, Ilhas Britânicas, França, Alemanha, Peru, Japão, Austrália, Sibéria, Turquia, América do Norte e América do Sul.
Na América do Sul as culturas que seguiam as antigas tradições maias e incas usavam pedras parecidas com o vidro para prever o futuro. No Leste, as bolas de cristal eram conhecidas como «as janelas dos deuses». Na Índia acredita-se que a pessoa que olhe para uma bola de cristal desenvolve o seu «eu» interior.
Como usar uma bola de Cristal?

Para usar uma bola de cristal é entrar em profundo relaxamento. Neste estado, agarre a bola com as duas mãos e volte-a lentamente enquanto a fixa. Enquanto fixa a visão, deverá também focar os seus pensamentos para dentro da bola. Tente levá-los para o interior da bola. Nesta fase, quase bloqueia o corpo e os seus sentidos para agir unicamente ao nível do espírito, alma e sexto sentido. Se conseguir chegar a esta fase, terá conseguido abrir um canal astral entre o seu «eu» interior e a bola de cristal.

A energia absorvida pelo universo pela bola de cristal começa a passar para si. Subitamente consegue ver, ouvir e saber coisas que parecem gravadas a tinta na bola de cristal. Vê as coisas como se elas estivessem no centro da bola.
Agora já se encontra num estado de concentrar os pensamentos, fazer perguntas e receber respostas.

Depois de completar a sua observação interior da bola de cristal, volte a levar as linhas de comunicação para dentro de si, e comece novamente a operar através do seu corpo e dos seus cinco sentidos.

Limpe muito bem a bola de cristal com um pano branco e guarde-a...
óh! pá!Surpresa

O significado de cada fator dentro da bola de cristal.
Nuvens:
  • Nuvens Violetas: harmonia e tranqüilidade
  • Nuvens Azuis: conquista e felicidade
  • Nuvens Verde: lucro e prosperidade
  • Nuvens Amarelas: duvidas esclarecidas em breve
  • Nuvens Laranjas: decisões difíceis definitivas
  • Nuvens Vermelhas: obstáculos e agitação
Manchas:
  • Manchas Claras: pequenos problemas
  • Manchas Escuras: grandes problemas
Imagens:
  • Estrela: sonhos impossíveis
  • Coração: vivência de um grande amor
  • Serpente: cuidado com a saúde
  • Pássaros: surpresas
  • Olho: siga mais a sua intuição
  • Espada: desarmonia
  • Balança: recompensa justa
Posicionamento:
  • Imagem Interior a Bola de Cristal: presente ou futuro imediato
  • Imagem Posterior a da Bola de Cristal: passado que exercera influencia sobre o presente
  • Imagem a Direita da Bola de Cristal: boas influencias
  • Imagem a Esquerda da Bola de Cristal: más influencias

O JOGO DE BÚZIOS


O que é o Jogo de Búzios?

Búzio ou cowrie-várias espécies
jogo de búzios é uma das artes divinatórias utilizado nas religiões tradicionais africanas e na religiões da Diáspora africana instaladas em muitos países das Américas.
Existem muitos métodos de jogo, o mais comum consiste no arremesso de um conjunto de 16 búzios sobre uma mesa previamente preparada, e na análise da configuração que os búzios adoptam ao cair sobre ela. O adivinho, antes reza e saúda todos os Orixás e durante os arremessos, conversa com as divindades e faz-lhes perguntas. Considera-se que as divindades afetam o modo como os búzios se espalham pela mesa, dando assim as respostas às dúvidas que lhes são colocadas...
Disse asneiraNa verdade a origem dos Búzios se perde na noite dos tempos. Sua tradição está estreitamente ligada à cultura africana. Alguns estudiosos acreditam que a cultura africana vem dos tempos pré-egípcios, talvez atlantes. Conta a lenda que a estrela da manhã revelou a Orunmilá que todos os segredos e materiais da criação se encontravam numa concha de caramujo, dentro de um vaso que ficava entre as pernas de Obatalá. O jogo de Búzios, como é conhecido hoje, pode ser considerado uma variação do jogo de Opon lfá ou Opelê de lfá, que se desenvolveu na África.

Como são os Métodos de Jogo?

Além dos búzios pode-se utilizar outros objetos para consulta dos Orixás: Obí, Orobô, Alobaça (cebola), atarê (pimenta da costa), ossos, víceras, e outros.
O jogo com quatro búzios, mais utilizado nos rituais para perguntas, normalmente as caídas correspondem às caídas do jogo de Obi
A quantidade de búzios pode váriar de acordo com a nação, o mais comum é composto de 16 ou 17 búzios, mas o jogo com 21 búzios também é muito comum.
Alguns métodos, não se baseiam em caídas por Odú como no Merindilogun, usam outras configurações e combinações de búzios abertos e fechados dividindo-os em quatro grupos de quatro búzios (que chamam de barracão) e analisam as quatro caídas e a disposição que elas se encontram, nesse tipo de Oráculo não se fala em Odú.
Um outro método de jogo é feito com as víceras dos animais oferecidos aos Orixás, e um outro jogo que utiliza ossos de animais unicamente ou em combinação com búzios, em ambos casos também não são orientados por caídas de Odú.
Em alguns métodos o olhador (adivinho) senta-se no chão e joga na própria terra, sem toalhas e enfeites como era feito no passado, é um jogo mais simples e rústico.
Podem ser jogados apenas em uma toalha branca numa mesa, ou num círculo formado por fio-de-contas (colares) com vários objetos representativos dos Orixás ou numa peneira também com fio-de-contas e objetos.
Existem mesas de jogo simples ou sofisticadas, dependendo das posses podem conter até sinetas e objetos de ouro.
É diferente do (Opelé-Ifa), (Opon-Ifa) e Merindilogun que são orientados por caídas de Odú, antigamente mais utilizados pelos Babalawos sacerdotes de Ifá, mas recentemente muitos Babalorixás e Iyalorixás já fazem uso desses oráculos também.
A consideração entre aberto e fechado do búzio também pode variar, a grande maioria dos Babalorixás utiliza a abertura natural do búzio como sendo o lado "aberto", mas várias mulheres no culto do Candomblé, principalmente na Nação de Keto, acostumaram a jogar como "aberto" o lado em que elas "abriam" o búzio, assim a fenda natural sendo o lado "fechado", afirmando que o verdadeiro segredo em um búzio fica guardado em seu estado natural, este é revelado apenas após sua abertura cerimonial arrancando-se esta parte até então fechada, assim vários Babalorixás e Iyalorixás que aprenderam por este método fazem esta forma "invertida" de leitura, ao apresentado nas imagens.
A grande verdade é que ao sagrar um formato onde seja considerado aberto/fechado, este sacerdote não mais o inverte e passa aos seus filhos o conhecimento desta forma, assim sendo particular de cada casa o cenário de leitura.
Existe também o método que é dado um significado para cada búzio, e um deles que normalmente é o maior é atribuído a qualidade de representante de Deus, e recebe o nome de Oxalá. Os outros falam através dele. Um exemplo: Depois de lançar as pedras do jogo, o bico do búzio maior (Oxalá) vai verificar qual os buzios que caíram em sua direção. Esses que caíram na linha deste búzio que falam no jogo de acordo com a sua característica. Os que caíram atrás do búzio, ou seja, que não estão na frente do bico do búzio, falam pelo passado.


Búzio fechado


Búzio aberto

TEIMANCIA -CAFEOMANCIA 

O que é a Teimancia?
Teimancia é uma técnica de leitura pelas folhas de chá, também conhecida como tasseomancia, originou-se na China antiga e seus imperadores utilizavam-na para prever o futuro. A difusão desta prática passou pela TurquiaRússia e, posteriormente, pela Europa. A técnica consiste em identificar figuras formadas por folhas de chá nas paredes internas de uma xícara.
O chá (de preferência preto) é preparado com as folhas soltas, e servido em uma xícara de cor clara sem usar um coador. A pessoa que terá a sorte lida, bebe todo o chá, deixando apenas um pouco de liquido e as folhas no fundo, depois de mexer o resíduo 3 vezes para a maioria das folhas cairem. O adivinho então pega a xícara e examina os desenhos que ficaram no fundo e nos lados.Surpresa


NOTA: Antes da prática dessa mancia

SurpresaSabemos que é simples usar a mancia, tem sempre certos requezitos que não convem esquecer ora veja...
1- Purifique o ambiente.(Coloque cristais, incensos, velas e um copo de água para tentar melhorar as energias, nem todos esses ingredientes são precisos.)
2- Prepare o chá e lembre-se, não coe demais a bebida, os resíduos das ervas aromáticas ajudam a formar figuras mais nítidas.
3- Prefira xícaras com a boca mais larga que o fundo, de preferência brancao, para criar contraste da cor da erva com a cor da xícara.

Lista de símbolos

  • Abelha - Encontro com amigos.
  • Abóbora - Relacionamento amoroso.
  • Adaga - Ameaça de inimigos.
  • Agulha - Respeito por outros.
  • Âncora - Viagem.
  • Anel - Casamento.
  • Aranha - Sorte, dinheiro.
  • Arco-íris - Sorte.
  • Arma - Perigo, guerra, catástrofe.
  • Árvore - Sucesso.
  • Asas - Novidades.
  • Asno - Necessidade de paciência.
  • Balança - Justiça, sucesso com a lei.
  • Balão - Problemas indo embora.
  • Banana - Viagem á negócios.
  • Bandeira - Perigo.
  • Barco - Visita de um amigo.
  • Bengala - Necessidade de apoio.
  • Boi - Discussões com amigos.
  • Borboleta - Felicidade.
  • Cachimbo - Novas idéias.
  • Cachoeira - Fartura.
  • Cachorro - Amigos fieis.
  • Cadeira - Hóspede inesperado.
  • Carangueijo - Inimigo á espreita.
  • Ceifeira - Boa colheita ou prenúncio de morte.
  • Chifre - Fartura.
  • Círculo - Amor. (Como aliança, o círculo é um amor que roda sem nunca acabar.)
  • Coelho - Sucesso.
  • Corda - Assuntos delicados.
  • Dragão - Mudanças.
  • Esqueleto - Doença.
  • Estrela - Sorte.
  • Flecha - Más noticias.
  • Galho de árvore - Nova amizade.
  • Ganso - Um convite.
  • Gato - Traição.
  • Guarda-chuva - Aborrecimentos.
  • Janela - Ajuda de um amigo.
  • Lamparina - Ganhos financeiros.
  • Leãi - Amigos pretativos.
  • Livro - Atenção.
  • Lua - Amor.
  • Mão - Amizade.
  • Moeda - Pagamentos de dividas.
  • Morcego - Decepção.
  • Ninho - Abrigo.
  • Nó - Perigo adiante.
  • Nuvens - Dúvida.
  • Olho - Tenha cuidado.
  • Ovo - Fertilidade, filhos.
  • Papagaio - Transtorno.
  • Peixe - Noticias de longe.
  • Pendulo - Indecisão.
  • Rato - Perda de bens.
  • Sapato - Mudança de carreira.
  • Semente - Saúde.
  • Sereia - Tentação.
  • Serpente - Falsidade.
  • Sinos - Boas ovas.
  • Sol - Felicidade constante.
  • Tambor - Fofoca.
  • Tartaruga - Críticas.
  • Teia - Intriga complicações.
  • Triângulo - Acontecimento inesperado.
  • Vaso - Um amigo precisa de ajuda.
  • Violão - Romance em vista.
  • Violino - Solidão.
  • Xicara - Grande sucesso.

RisoNão acaba aqui!!!  veja a evolução he! he! he!
CAFEOMANCIA

Existe uma tradição entre muitos povos de que a borra formada pelo chá ou pelo café revela muito sobre o futuro da pessoa que saboreou esta bebida. Para fazer isso, é muito simples. Observe a figura que se formou no fundo de sua xícara e faça a leitura desse desenho. Se hoje este oráculo é difundido por alguns povos em particular, como os ciganos, antigamente ele era muito usado e responsável por decisões importantes para a Humanidade. Incrível, não? Leia agora um pouco dessa história.

nterpretar os desenhos que se formam nas xícaras de chá, a Teimancia, é um habito que começou na Antiguidade. Depois de ajudar imperadores que sempre recorriam aos poderes deste oráculo, ele se transformou no passatempo predileto dos nobres, os únicos que podiam consumir o chá, uma bebida exótica e cara nos tempos antigos. Depois com a difusão do café pelo mundo, este oráculo estendeu-se à nova bebida, ganhando também um novo nome, a Cafeomancia.

ANTES DA LEITURA
 Purifique o ambiente - Para isso, coloque sobre a mesa, ou o local em que a consulta será realizada, um copo com água e sal. Ele vai auxiliar na retirada das energias negativas. Acender um incenso também ajuda.
 Prepare o chá ou café - Use uma xícara de água, uma colher de pó e uma de açúcar. Leve ao fogo até que levante fervura. Ferva mais uma vez e despeje a bebida na xícara.
Um detalhe - Prefira as xícaras de porcelana, com a boca mais larga que o fundo. Para facilitar a leitura, o fundo deve ser, de preferência, branco. Outra coisa muito importante: não coe demais a bebida. Os resíduos de café ou de ervas aromáticas ajudam a formar figuras mais nítidas.

UMA VISÃO DO AMANHÃ
Para iniciar a consulta, espere que o chá ou o café esfrie um pouco, comece  tomar lentamente e concentre-se no que deseja saber. Assim que tiver terminado, cubra a xícara com um pires e vire-a de cabeça para baixo com um movimento rápido. Depois, usando sua intuição. observe as formas que irão aparecer no pires e confira as interpretações.

NOS PONTEIROS DO TEMPO
 Uma boa leitura depende de dois fatores: o conhecimento do significado das figuras e o local em que elas aparecem na xícara. Então, se as imagens se formarem à esquerda da asa é sinal de que está sofrendo influência do passado. À direita, significa que está sob influência de fatos futuros, próxima da asa ou da borda, indica que o resultado da sua "leitura" aparecerá mais rápido, nas laterais, os acontecimentos serão mais para o futuro. 

AS FIGURAS
PONTOS - Representam dinheiro que pode vir de herança ou aumento de salário.
TRAÇOS -São o indício de um novo projeto que se aproxima.
CÍRCULOS- Grandes, representam o fim de um relacionamento; pequenos, indicam casamento.
LINHAS PARALELAS-Indicam que seus caminhos estão abertos para a prosperidade.
LINHAS RETAS - São sinal de determinação.
LINHAS CURVAS - Prepare-se para enfrentar algumas dificuldades.
TRIÂNGULO - Indica grande sorte no amor com um novo relacionamento.
CRUZ - Aguarde brigas e problemas.
QUADRADO - Espere momentos de insatisfação e solidão.
ARCO - Se não estiver bem definido, significa que aparecerão oportunidades inesperadas; definido, seus desejos poderão ser realizados.
FLECHA - Receberá notícias. Se houver pontos em volta, são sinais de más notícias financeiras.
BENGALA - Simboliza uma ajuda inesperada.
COBRA - Abra os olhos, você pode sofrer com uma traição.
CORAÇÃO - Paixão a caminho que poderá mudar sua vida.
ESCADA - Dificuldades pela frente.
FERRADURA - Sinal de ganhos inesperados.
MONTES - Sucesso profissional.
PORTA - Oportunidades vão aparecer em seu caminho.
 

SÍMBOLOS DE SORTE
 
  
ESTRELA - Felicidade em todos os setores.
ÂNCORA - Sucesso nos negócios.
BUQUÊ - Alegria no casamento ou com as amizades.
TREVO - Prosperidade na vida em geral.
LUA - Romance para breve.
PONTE - Viagens agradáveis.
 
OUTROS SINAIS
 
ARRANHA-CÉU - Cuidado, problemas com dinheiro.
ÁRVORE - Alcançará seus objetivos em breve.
BAILARINA - Receberá ajuda de uma mulher
BOCA - É sinal de insatisfações no campo sexual.
BOI - Conseguirá um novo emprego com o importante auxílio de uma pessoa obesa.
CACHIMBO - Poderá viver um amor proibido.
CADEADO - Aguarde mudanças na cidade.
CAIXA - Indica que um velho amor deverá procurar por você novamente.
CASTELA - Será feliz com seu amor.
CHALEIRA - Enfrentará um período tumultuado no romance.
CONCHA - Sua família deverá apoiar seus planos no setor profissional
COROA - Prepare-se para subir de cargo no trabalho e receber dinheiro extra.
ESPIRAL - Uma pessoa querida poderá estar pensando em você.
FOLHA - Enfrentará um período de esfriamento amoroso.
GARRAFA - Indica que é uma pessoa muito dependente no setor afetivo.
MACACO - É sinal de que esta é uma ótima fase para aplicar dinheiro.
NOTA MUSICAL - Revela uma grande felicidade ao lado de amigos.
OVOS - Muito cuidado. Alguém está traindo você.
SOL - É sinal de sorte e felicidade.
TREM - Alguém de quem gosta muito está para chegar.
VELA - Deverá terminar um romance.


POR -Emanuel


Comentários

  1. Artes misticas assim estam ficando no esquecimento pois as pessoas não querem mais sabe do que as espera no futuro devido os embates do presente em suas vidas boa postagem!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário...

Mensagens populares