O exorcismo de Marta - quantas almas cabem num corpo?

Uma adolescente, um corpo possuído e muitas almas más lá dentro. Parece-lhe um filme? Mas foi verdade. E é recente!Você soube deste caso?


Parece uma sinopse de um negro filme de terror ou, na melhor das hipóteses, uma arrepiante história da era medieval. Mas a história de Marta é verdadeira, e não faltam testemunhas.

Quantas almas cabem num só corpo?
 

A MENINA-BEM

Antes de mais, importa esclarecer que Marta não é o verdadeiro nome da jovem cuja história está prestes a conhecer. A identidade da rapariga foi, por motivos de segurança e de privacidade, ocultada em todos os documentos, à exceção dos que ficaram escondidos nos arquivos do Vaticano.

Marta era, no redondo ano de 2000, uma adolescente exemplar. Meiga no trato, crente na religião e fácil de lidar, a jovem espanhola era a típica filha que não dava problemas a uma mãe fervorosamente religiosa, mesmo atravessando a crítica idade dos 16 anos.

A facilidade com que Marta vivia haveria, contudo, de mudar. Durante um arrufo de adolescentes, na escola, a rapariga ouviu uma colega jurar-lhe vingança e punição com a morte. O nome de Satanás foi invocado e Marta voltou para casa sem fazer ideia do quanto aquela ameaça traria terror à sua vida.
 

“QUE A TUA ALMA PAGUE PELOS TEUS ERROS”

Foi pouco tempo depois da discussão na escola que Marta começou a dar os primeiros sinais de que algo não estaria bem. Gradualmente, o comportamento da jovem foi-se tornando agressivo, a mãe deixara de ser adorada e até as idas à igreja se tornaram insuportáveis.

Marta não queria saber da religião. Insultava toda a gente, gritava e sacudia a cabeça gemendo de dor, recusando as tréguas que a mãe tão suplicante lhe pedia.

Em 2001, e porque também ela tinha dificuldade em achar que o problema de Marta fosse outro, a mãe da adolescente levou-a ao hospital. Os médicos, incapazes de acertar no diagnóstico, deixaram Marta internada para tentarem controlar as recorrentes convulsões que a faziam perder a visão e gritar de dores.

Passaram doze dias até Marta ter alta do hospital. A mãe, que passara o tempo todo a rezar ao lado da cama, saía a saber o mesmo de quando entrara - que nada de mau se via e nada se adivinhava na saúde da filha.
 

MALES DO CORPO, DOENÇAS DA ALMA

Nos primeiros dias após o regresso a casa, Marta parecia ter estabilizado. Contudo, era sol de pouca dura: as convulsões acabar por voltar e ficaram mais violentas que nunca.

Desesperada, a mãe da adolescente não sabia bem o que fazer - até que, um dia, Marta estava na companhia dos pais quando, no meio da sala, teve um ataque.

Por entre gritos, contorções e insultos, a dócil Marta ficava endiabrada. Numa das crises, a jovem caiu da cadeira onde estava sentada e, vazia, a cadeira saiu do chão ficou suspensa no ar, a 20 centímetros do solo. Quem segurava a maldita cadeira? Ninguém soube.

Finalmente convencida de que o problema da filha estava na alma e não no corpo, a mãe de Marta procurou os melhores padres da região para tentarem um exorcismo. As respostas, no entanto, foram todas negativas - e ainda houve quem a aconselhasse a levar a menina ao psiquiatra.
 

SÓ UMA ALMA ENTENDE OUTRA ALMA

Foram precisos meses de insistência até Marta conseguir quem a ajudasse. Numa visita à igreja local - que, para si, era um sacrifício -, a adolescente teve uma verdadeira crise mesmo na frente do pároco. Impressionado, o vigário ainda tentou fazer, ele próprio, um exorcismo, mas a falta de prática fez-se notar. A solução foi chamar o Padre Antonio Fortea, um dos exorcistas mais famosos e influentes do mundo.

Fortea aceitou conhecer Marta e conduzir uma série de sessões de exorcismo, que se iniciaram a 23 de março de 2002. A partir daí, o cenário é assustador: uma vez deixada em transe, a jovem grita, geme, contorce o corpo, ameaça o padre e profere palavras que ninguém conhece numa voz gutural que não lhe pertence.

Ao longo de mais de duas horas, Fortea reza e afasta nada menos do que 7 espíritos do corpo de Marta. Deles, o mais agressivo - que respondia pelo nome de Zabulón - dizia que viera para mostrar ao mundo que Satanás existe e deve ser temido.
   

REALIDADE OU DELÍRIO?

Como em praticamente todos os casos de alegada possessão, o caso de Marta foi estudado e analisado por especialistas em todo o mundo. Da parte da Igreja Católica, os documentos do padre Fortea eram suficientes para provar que o problema da adolescente era espiritual; faltava a opinião da Ciência.

Claro está que médico nenhum assumiu claramente que Marta fora possuída por espíritos malignos. No entanto, vários foram os especialistas que admitiram detalhes no comportamento da jovem que a Ciência não sabe explicar - nomeadamente a capacidade de ler os pensamentos de Fortea, a voz profundamente alterada e o revirar dos olhos (que Marta manteve revirados nas órbitas ininterruptamente durante mais de duas horas).

Perante a certeza da Igreja e a não rejeição da comunidade médica, o Vaticano optou por registar o exorcismo de Marta como verdadeiro e um dos mais fortes e prolongados da História. Os documentos, no entanto, foram recolhidos aos arquivos papais e não voltaram a ver a luz do dia.
 

O CAMINHO DOS ESPÍRITOS

Marta fez a última sessão de exorcismo em 2008. Segundo o padre Fortea - que participa frequentemente em conferências onde é´questionado sobre o intrigante caso - os espíritos que a assolavam partiram, incluindo o do perverso Zabulón.

Marta vive, hoje, uma vida normal - longe da aventura espiritual, uma vez que nunca foi divulgado o seu verdadeiro nome - e frequenta a igreja com regularidade.

Do lado da comunidade médica, espicaçada pela ausência dos documentos que registam todas as sessões de exorcismo, cresceram entretanto os rumores de que tudo não passara de um problema mental. A Igreja Católica, no entanto, não recuou na decisão e este continua a ser o caso de exorcismo mais bem documentado da História.

Afinal… quantas almas cabem num corpo?

Comentários

Mensagens populares